Filme sobre samba exibido no reduto do samba “TEMPO Ê” no Renascença Clube

Abrindo a temporada 2018, o RenaCine Cultne – mostra de cinema negro do Renascença – apresenta, dia 2/3, às 18:30 h, o documentário “Tempo Ê” sobre a obra e vida de Zé Luiz do Império, um dos baluartes da Escola verde e branca de Madureira.

 

As ações do RenaCine Cultne foram viabilizadas pela parceria firmada entre João Costa, professor de História e cinéfilo com corte para a cultura negra, o Renascença Clube, através do seu Departamento Cultural, e o Cultne.  Na primeira sexta-feira de cada mês são exibidos filmes do acervo João Costa, que reúne 380 longas e mais de 100 curtas e documentários com temática racial.

 

O comprometimento e determinação do RenaCine geraram nova parceria com a Secretaria Municipal de Educação. Semanalmente, alunos do 6º ao 9º ano de escolas públicas do entorno assistem ao RenaCine Escolar, iniciativa que dá suporte à área educacional.

 

Nada mais oportuno e significativo: o Renascença, reduto do samba de raiz, receber um ícone como Zé Luiz do Império que, tantas vezes, brindou as rodas de samba do Clube com a sua presença. O longa metragem traça um panorama dos 40 anos da história de José Luiz Costa Ferreira revelando momentos importantes da sua carreira que o tornou um dos nomes mais importantes no universo do samba. Paralelamente, remonta, através de depoimentos daqueles que legitimam o samba como principal legado da cultura popular brasileira, fatos decisivos responsáveis pela história deste gênero musical e da cultura negra. Assim, a calma e o hábito de dizer muito com poucas palavras, contrastando com o forte posicionamento político em sua arte, principais características de Zé Luiz do Império, ganham destaque nas falas de compositores como Nei Lopes, Zeca Pagodinho, tia Maria do Jongo da Serrinha, Nelson Rufino, familiares, amigos, além de Cláudio Jorge, do radialista Rubem Confete, Paulão Sete Cordas e a participação especial de Arlindo Cruz. A vocação deste compositor, “imperiano” de coração, símbolo da resistência negra e cria do subúrbio do Rio de Janeiro vem se confirmando na nova geração de sambistas compositores que são inspirados a seguirem, sem amarras, sua arte e seu samba em busca de identidade e pertencimento.

 

“Tempo Ê” foi idealizado e roteirizado pela jornalista Aída Barros que, também, é filha de José Luiz Costa Ferreira. Essa proximidade lhe permitiu uma viagem mais profunda na própria história do samba. Desde o início da carreira, Aída Barros vem contribuindo para a dar visibilidade à cultura carioca, a partir da realização de trabalhos de destaque em diversas mídias. Como filha de sambista, compositor e atuante na luta pela manutenção dos alicerces da cultura negra no Rio de Janeiro, Aída aprendeu desde muito nova a militar em favor de um cenário cultural que refletisse, de fato, a realidade das camadas periféricas, menos favorecidas socialmente, mas extremamente ricas de significado e sedentas por território e pertencimento.

 

Após a exibição do filme, roda de conversa com sambistas renomados que participaram do elenco do filme e cinéfilos. A entrada é gratuita, com direito ao caldinho de ervilha.

 

 

Ficha Técnica:

Título: Tempo Ê – Zé Luiz do Império Serrano

Gênero: documentário

Ano de produção: 2015/2016

Idealização e roteiro: Aída Barros

Direção: Aída Barros e Ricardo Mansur

Produção: Movimento Produções

Duração: 1h18min

País de origem: Brasil

Classificação: maiores de 13 anos

 

Programação do RenaCine/2018:

6/4 – A História de Rosa Parks

4/5 – Libertem Angela Davis

1/6 – Raça

6/7 – Todos a Bordo

3/8 – Django Livre

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.