-10.7 C
New York
janeiro 21, 2019
Música

Festival Dassalu reúne artistas afrofuturistas na Sala Badenn Powell

Miguel Jorge - MOJO
Miguel Jorge - MOJO

Evento apresenta artistas da cena indenpendente carioca em Copacabana

A Sala Badenn Powell recebe, nos dias 07 e 08 de novembro, a partir das 19h, a primeira edição do Festival Dassalu. O evento foi criado com o objetivo de promover o encontro entre artistas negros que cantam e compõem na cena independente a carioca. O festival, idealizado pelo Coletivo 22, tem influências do movimento cultural Afrofuturismo e apresenta shows de Luciane Dom, Mojo (Miguel Jorge), Clara Anastacia e Doralyce.

Na abertura, quarta-feira, 07, a programação começa às 19h30 com o show da Luciane Dom, que acaba de lançar o CD Banzo. A palavra tem origem Africana e dá nome ao sentimento de tristeza, angustia e solidão dos africanos escravizados. A noite segue com o show da cantora e compositora Clara Anastacia. Dona de uma estética ímpar constrói com a sua banda uma sonoridade que traz novos ares para a música carioca. Dialogando com o afrofuturismo, sua música conversa com ritmos da cultura popular, passando pelo pop e explorando ruídos, discutindo temas como o feminismo e o empoderamento da população negra.

Já na quinta-feira, 08, Mojo, projeto artístico do músico Miguel Jorge, abre a noite com show às 19h30. O artista traz influências do Mojo, padrão rítmico de acompanhamento criado pelo maestro Moacir Santos. Suas músicas já foram gravadas por artistas como Julia Bosco e Luiza Possi, além de grupos intérpretes como Mohandas, Grupo Maracutaia e o Grupo Bongar, entre tantos.

O show de encerramento do festival conta com a cantora pernambucana Doralyce, que tem um trabalho que faz um passeio pela musicalidade  do nordeste e traz os ritmos do coco, samba, afoxé, maracatu e maculelê que se encontram com o Rio do funk e rap. Suas composições tratam de temas como política, ancestralidade, empoderamento da mulher negra e a força da fé das culturas de matrizes afrobrasileiras. O show conta com sucessos autorais como a composição “Mulheres” feita em parceria com Silvia Duffrayer, paródia feminista da música de mesmo nome de Toninho Geraes, eternizada na voz de Martilho da Vila.  A versão fez tanto sucesso que foi interpretada pela cantor Gaby Amarantos no canal GNT.  A cantora também ganhou grande repercussão com o clipe de Miss beleza universal no ano passado, e lançou Canto da revolução, seu primeiro disco autoral, que conta com oito faixas.

Dassalu, palavra que dá nome ao festival, tem um significado profundo.  É o nome de uma das lideranças da Revolta dos Malês, movimento de resistência no séc XIX. A partir desta inspiração surgiu a idea de realizar o festival afrofuturista que integra música, gastronomia, moda, e artistas brasileiros para resgatar a cultura e histórias apagadas pela escravidão.

Serviço: 

Festival Dassalu
Data: Dias 07 e 08 de novembro de 2018
Local: Sala Badenn Powell – Av. Nossa Sra. de Copacabana, 360 – Copacabana, Rio de Janeiro
Ingressos: R$ 40 – inteira; R$ 20 – meia entrada

Posts relacionados

Casa do Choro finaliza 2018 com depoimento de Luciana Rabello e entrada gratuita

Redação

Blue Orla Jazz Fest (06.10) vai mostrar a brasilidade norte-americana no Orla 21

Redação

Neguinho da Beija Flor lança seu novo CD e DVD na Sala Baden Powell

Redação

Biquini Cavadão presta homenagem a Herbert Vianna com releitura de sua obra

Redação

Rock For Babies do Violúdico

Redação

Moacyr Luz lança CD ‘Natureza e Fé’ com participações de Fagner e Aninha Barros

Redação

Deixe um comentário