Fasano anuncia lançamento de marca própria

Linha de produtos Fasano
Linha de produtos Fasano

Em parceria com a World Wine/La Pastina, portfólio apresenta vinhos, espumante, massas, azeites, molhos e arroz para risoto Novidade para apreciadores da boa gastronomia italiana: todas as casas do grupo Fasano passam a comercializar produtos de marca própria. Desenvolvida na Itália a partir do olhar atento de Rogério Fasano e do parceiro Celso La Pastina, a nova linha traz produtos selecionados de alta qualidade e origem, além de serem produzidos em regiões de referência na gastronomia e enologia italianas.

Encabeçando a nova linha estão os vinhos Chianti, Pinot Grigio e Prosecco, que desde o lançamento, no final de 2016, se tornaram sucesso ao conquistar diversos paladares e abriram caminho para uma gama de itens que desembarcou este ano no Brasil. Entre tantas viagens à Itália, Fasano e La Pastina se dedicaram a pesquisar, degustar e selecionar os melhores produtores de vinho, massa, molho, azeite e arroz para risoto, a fim de restaurar e levar bons momentos à mesa.

Além de estarem presentes nos hotéis e restaurantes do grupo, os produtos podem ser encontrados em mercados e empórios espalhados pelo Brasil, bem como nas lojas World Wine, com a qual Fasano mantém uma relação de parceria há anos. Nos meses de Abril e Maio, o portfólio da marca própria Fasano ganhará ainda mais corpo com a chegada de massas grano duro, azeites, passatas e conservas.

MASSAS

As massas são de Campofilone, região de Fermo, famosa pela sua produção artesanal. Elas levam o nome da cidade, pois todos os ingredientes, desde a sêmola de Grano Duro até os ovos utilizados na confecção das massas são desta região.

Para receber esta denorminação, os métodos de produção também devem seguir rigorosamente a tradição regional, passada de geração em geração. As massas são trafilatas ao bronze, secas em grandes lajes de mármore, envoltas em panos de algodão puro – que absorvem a umidade e secam em locais ventilados, com constante troca de ar para preservar intactos todos os valores e características originais dos ingredientes.

Fettuccine di Campofilone all’Uovo – R$27 Massa artesanal típica da região central e norte da Itália. Seu nome significa “pequenas fitas” e pode ser consumida com diversos molhos, porém a receita mais conhecida é o Fettucine Alfredo (com queijo parmesão e manteiga).

Tagliolini di Campofilone all’Uovo – R$27 Tradicional massa artesanal cortada em tiras finas à base de sêmola de grano duro, ovos, farinha de trigo e água. Assim como o fettuccine, seu corte foi inspirado no penteado de Lucrezia d’Este, em 1847. A massa é tradicionalmente acompanhada com molhos à base de tomate, como o bolonhesa.

Pappardelle di Campofilone all’Uovo – R$27 Com corte originário da Toscana, a massa possui comprimento largo e plano, em média com 5cm ou 6cm e é feita à base de sêmola de grano duro, ovos, farinha de trigo e água. Seu nome vem de uma antiga palavra de dialeto toscano que define uma grande festa “Pappone”. Pode ser consumido com diferentes tipos de molho e fica excelente com cogumelos, ragus de aves ou frutos do mar.

MOLHOS

Elaborados com tomates 100% italianos, ingredientes selecionados e sem adição de açúcar, conservantes ou corantes. Podem ser considerados o autêntico “Molho da Mamma”, pois são fabricados de forma similar à artesanal.

Arrabiata – R$ 28 O molho foi desenvolvido na década de 1940, durante a campanha da Itália na Líbia. É elaborado com polpa de tomate, azeite de oliva extra virgem, salsinha e pimenta-dedode-moça. Molho bem aromático, com textura cremosa e perfume marcante. Seu nome vem da expressão “queima” por ser bem picante.

Puttanesca con Olive Taggiasche – R$ 28 Molho originário da Campania, região de Nápoles. Seus ingredientes são alho, peperoncino, tomate, alcaparra, azeitona preta e anchova. O molho é famoso por provocar os cinco sentidos – não à toa seu nome faz alusão às mulheres de programa da Itália que o preparavam para que os homens que passavam perto de suas casas pudessem sentir o aroma. A azeitona Taggiasche existe apenas na Ligúria, há anos cultivada pelos monges da região – ela possui um nível superior às demais – elegante, carnuda, cheia de sabor, maceradas em seu próprio e delicioso azeite.

Ponentina con Cipolle Fresche – R$ 28 A tradicional receita italiana feita com tomates 100% italianos, cebola fresca e temperos.

Sugo Riviera con Basilico Genovese DOP – R$ 28 A tradicional receita italiana feita com tomates 100% italianos e um toque de manjericão Genovese DOP.

Pesto con Basilico Genovese DOP – R$ 28 Originário de Gênova, na Ligúria, norte da Itália, seu nome vem de pestare, que significa macerar, moer com pedras – forma como antigamente era produzido em pilões de mármore. O molho Fasano é produzido com folhas de manjericão provenientes de Gênova, por isso recebe o selo DOP. Acompanha perfeitamente massas além de sanduíches e antepastos.

ACETO

O aceto balsâmico nasceu oficialmente em Modena, no ano de 1860 quando o médico italiano Francesco Agazzotti criou-o como remédio para curas de doenças respiratórias e anemias – por esse motivo o chamaram de balsâmico.

Aceto Balsâmico di Modena IGP Fasano – R$39

Produzido em Modena com o selo de Indicação Geográfica Protegida (IGP) que assegura a qualidade e a originalidade do produto. Tornou-se referência no mercado brasileiro pela qualidade e pioneirismo. Produzido com 45% de mosto de uva, possui sabor equilibrado, cremoso e delicado agridoce com notas amadeiradas. É ideal para utilizar em carnes vermelhas e pratos à base de peixe.

ARROZ ARBÓREO – R$44

Um produto proveniente de Baraggia, à nordeste do Piemonte na Itália, cultivado nas províncias de Biella e Vercelli, aos pés do Monte Rosa. A região é conhecida desde o século XIX graças à qualidade das variedades de arroz e à vocação histórica dos seus produtores. Sua produção se diferencia dos tradicionais, pois o clima da região é ventilado e fresco pela influência das colinas e montanhas próximas, com solo argiloso e águas que derivam da geleira do Monte Rosa, que resultam em um grão de tamanho, peso e comprimento menores e com uma maior translucidez. Após a cocção, o arroz apresenta maior consistência e menos glutinosidade, características que o tornam um produto de qualidade excepcional.

VINHOS E ESPUMANTE

Prosecco – R$ 139,00

Para a elaboração do Prosecco Fasano, foi considerada a região de Valdobbiadene, a melhor no cultivo da uva Glera, pertencente à região do Veneto e específica para a denominação de origem Prosecco. A preparação é feita pelas mãos da De Faveri, vinícola localizada na região desde 1978, que com muito zelo e excelência de produção também tem sido há anos pioneira no cultivo e vinificação de grandes Proseccos. O prosecco da casa é tido, inclusive, como o mais tradicional da Itália e em 1969, se tornou o primeiro espumante italiano a receber a denominação de origem. Os vinhedos de Glera da De Faveri ficam situados em um terreno extremamente acidentado e rodeado por colinas, o que protege os vinhedos dos ventos fortes do mar Adriático, favorecendo a qualidade e o amadurecimento das uvas durante o cultivo. Outro fator relevante da região é a baixa incidência de chuvas, o que permite maior concentração de sabor nas uvas e com isso, maior expressão em seus vinhos e personalidade gastronômica.

Pinot Grigio – R$ 108,00 Di Lenardo, vinícola fundada em 1878, é conhecida como a marca de melhor qualidade na região de Friuli Grave e a mais avançada tecnologicamente. A região do Friuli é considerada a melhor região de produção de vinhos brancos na Itália, pois possui uma extensa gama de uvas brancas. A área se beneficia da localização entre os pés dos Alpes, que aproveita os ventos frescos que vêm do Adriático para moderar o clima e tem o solo repleto de cascalho e pedregulhos, o que fortalece os vinhedos e favorece a produção de altíssima qualidade. A uva escolhida foi a Pinot Grigio por demonstrar elegância na expressão dos aromas de frutas amarelas, um leve floral e muito frescor, o que é imprescindível quando se une o vinho à gastronomia.

Chianti – R$ 118,00 O Chianti Fasano é elaborado pela Poggiotondo, vinícola que pertence ao renomado enólogo Alberto Antonini, eleito pela Revista Decanter em 2015 um dos 5 melhores enólogos do mundo, ao lado de Aubert de Villaine e outros grandes nomes. Este Chianti foi criado para selar a amizade e parceria de longa data entre Rogério Fasano, Celso La Pastina, Manoel Beato e o próprio Alberto Antonini. Para a produção foi escolhida – dentre algumas cuvées especiais – uma que pudesse representar o espírito de elegância e sofisticação e ao mesmo tempo a tipicidade da denominação de Chianti, por ser extremamente gastronômico. A região de Chianti é próxima à Empoli e Vinci, cidade onde nasceu Leonardo da Vinci, e Chianti é a denominação de origem mais famosa da Itália, sendo limitada basicamente em uma área que se estende entre as cidades de Florença e Siena, a partir principalmente, da uva Sangiovese. O solo da região é predominantemente calcário e seu terreno é acidentado, com grandes colinas e elevadas altitudes, o que é favorável para o amadurecimento das uvas.