Exposição ‘Histórias do Palácio Rio Negro’ e aposentos de Getúlio Vargas 

Testemunha de verões presidenciais, o Palácio Rio Negro, em Petrópolis (RJ), tem muita história para contar. História que precisa ser protegida e que estava ameaçada pelo passar do tempo e pela degradação das instalações elétricas da edificação de 128 anos. Ciente da importância de garantir a segurança dos freqüentadores e do patrimônio histórico, a Petrobras patrocinou a requalificação de toda a infraestrutura elétrica do Palácio. O museu, dedicado à memória da República em terras imperiais, comemora o fim da reforma com a inauguração da exposição ‘Histórias do Palácio Rio Negro’ e exibição do quarto de Getúlio Vargas, uma atração excepcional para os visitantes. 

O quarto de Getúlio
Pela primeira vez, os móveis originais dos aposentos de Getúlio Vargas – presidente que mais veraneou no Palácio – foram remontados e serão expostos. A mobília estava guardada na reserva técnica do Museu da República, no Rio de Janeiro, e a visita permite aos frequentadores um novo e interessante vislumbre da vida palaciana. 

A exposição
A mostra, cuja abertura para o público será em 12 de maio, reúne painéis com fotos e textos sobre as diversas fases do Palácio, acontecimentos e personagens que transitaram pelas suas salas e corredores. Histórias vivenciadas antes da construção pertencer ao Governo Federal, e se tornar a residência de verão oficial dos presidentes do Brasil, até os dias de hoje. As informações da mostra estão organizadas em sete temas: Raízes no Império, A República em Petrópolis, O Veraneio Presidencial, O Palácio Depois da Década de 1960, Vida Privada, Os Hóspedes Presidentes e Curiosidades.

Aposentos de Getúlio - Palácio Rio Negro
Aposentos de Getúlio – Palácio Rio Negro

Você sabia?
Quem visitar a exposição vai descobrir, por exemplo, que o Palácio já foi sede do governo estadual; houve um trágico acidente em seus jardins; há uma bica de ‘água milagrosa’ na propriedade; abaixo do piso há um quarto de banho conhecido como ‘banheira do Getúlio’ e também um túnel que poderia ser usado pelo presidente diante da necessidade de escapar de alguma ameaça.

A obra
A obra de requalificação da infraestrutura elétrica foi realizada no interior e no exterior do Palácio e incluiu, entre outras melhorias, instalação de eletrocalhas, equipamentos modernos para a antiga casa de geradores, SPDA (para-raio) e iluminação da fachada, destacando os detalhes de sua bela arquitetura.

O Palácio Rio Negro
O Palácio Rio Negro foi construído em estilo eclético no ano de 1889 por encomenda do rico produtor de café Manoel Gomes de Carvalho, o Barão de Rio Negro, que ocupou a propriedade até 1894. Em 1896, por causa da Revolta da Armada, o governo fluminense é transferido para Petrópolis e ocupa o Palácio até 1903, ano em que passa a pertencer ao Governo Federal, transformando-se em residência oficial de veraneio dos presidentes da República.

O Rio Negro já recebeu os presidentes Rodrigues Alves, Afonso Pena, Nilo Peçanha, Hermes da Fonseca, Wenceslau Braz, Epitácio Pessoa, Artur Bernardes, Washington Luiz, Getúlio Vargas (o mais assíduo), Café Filho, Eurico Gaspar Dutra, Juscelino Kubitschek, João Goulart, Arthur da Costa e Silva e, mais recentemente, Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva. O Palácio Rio Negro é hoje uma instituição vinculada ao Museu da República/Ibram.

Realização ICCV
O projeto de requalificação da infraestrutura elétrica foi realizado pelo Instituto Cultural Cidade Viva (ICCV) em parceria com o Palácio Rio Negro e Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) graças ao patrocínio da Petrobras. O ICCV é uma entidade sem fins lucrativos com atuação em todos os segmentos artísticos e nas áreas que fazem interface com a cultura, como turismo, gastronomia, terceiro setor, artesanato, educação, arquitetura e urbanismo, ciência, tecnologia, esporte, lazer e meio ambiente.

Serviço da exposição
‘Histórias do Palácio Rio Negro’ e aposentos de Getúlio Vargas
Abertura para o público: 12 de maio
Horário de visitação: de terça-feira a domingo e feriados, das 10h às 17h
Endereço: Av. Koeller, 255 – Centro – Petrópolis (RJ)
Telefone: (24) 2246-2423
Entrada gratuita

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.