19 C
New York
junho 16, 2019
Exposição

Exposição de arte movimenta Pavão-Pavãozinho e Cantagalo

Hudson Lima
Hudson Lima

Coletiva de artistas ocupa galeria do Solar Meninos de Luz, de 13 de dezembro a 23 de fevereiro

Única galeria no Rio de Janeiro situada dentro de uma comunidade, a Arte Solar inaugura exposição no dia 13 de dezembro. A mostra traz obras de sete artistas cariocas, entre objetos, assemblages, desenhos, fotografias e esculturas, com curadoria de Lia do Rio. A coletiva Casa de Afeto reúne trabalhos de Claudia Malaguti, Clautenes Aquino, Gilda Lima, Guta Moraes, Hudson Lima, Júnia Azevedo e Ligia Calheiros. Instalada no Solar Meninos de Luz, instituição que atende a crianças e adolescentes do Pavão-Pavãozinho e Cantagalo, em Copacabana, a mostra acontece até 23 de fevereiro, com entrada franca.

A ideia da curadoria é reunir cerca de 20 trabalhos inspiradores que remetam à identidadeda casa como local de afeto e acolhimento. “No interior da galeria, os artistas constroem com paredes imaginárias um espaço ‘arquiteturado’ dividido em cômodos, com a aspiração de revelar o inusitado da vida cotidiana e acrescentar a ela uma dimensão poética”, explica Lia do Rio. A mostra contempla também oficinas de arte para crianças e adolescentes, tendo como referência obras expostas na galeria.

Coordenada por Osvaldo Carvalho, a exposição abre no mesmo mês no qual o Solar Meninos de Luz completa 35 anos, e dois meses após o falecimento da criadora do projeto, Dona Iolanda. Atendendo a famílias em situação de vulnerabilidade, a instituiçãoé uma organização civil, filantrópica, que promove educação integral, cultura, esportes, cuidados básicos e assistência social às famílias com maior nível de desestruturação na comunidade.

OS ARTISTAS
Claudia Malaguti – Natural do Rio de Janeiro, tem formação em joalheria, programação visual e especialização em Arte-filosofia (PUC – Rio). Frequentou cursos na Escola de Artes Visuais do Parque Lage e Studio ÖkO. Além de mostras coletivas e individuais no Brasil, expôs em Paris e Normandia, França. Seu trabalho compreende a transformação inusitada de objetos, com o uso de ceras e metais.

Clautenes Aquino – Natural de Fortaleza (CE), expôs em diversas cidades brasileiras, entre as quais Fortaleza, Natal (RN), Rio de Janeiro (RJ) e Niterói (RJ). Formada pela Escola de Artes Visuais do Parque Lage – RJ e pelo Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, atualmente dedica-se às técnicas de aquarela eà criação de esculturas em barro, isopor e papelão.

Gilda Lima – Gilda Lima, psicóloga, trabalha com fotografia e vídeo. Selecionada para o 5° Salão de Outono da América Latina em 2017, recebeu o prêmio de vídeo Amis du Salon d’Automne de Paris, em São Paulo.
Guta Moraes – Arte educadora e mestre em Comunicação e Cultura na ECO/ UFRJ. Trabalhou como professora de música, na coordenação de animadores culturais dos Cieps e na coordenação de diversos projetos culturais e sócio culturais em comunidades no Rio de Janeiro.

Hudson Lima – Natural de Volta Redonda (RJ), foi assistente de vários artistas, como Jorge Guinle, João Grijó, Charles Watson e Tony Moore. Ao longo de 18 anos, trabalhou como aderecistas em várias escolas de samba. No campo social, foi dinamizador em arte em comunidades como Mangueira, Formiga, Macaco etc. Hoje dedica-se a seu trabalho autoral e também trabalha com ajustes e reparos de adereços em escolas de samba, durante o Carnaval.

Júnia Azevedo – Nascida no Rio de Janeiro, formou-se em Comunicação Social pela PUC-RJ. Em 2014, publicou o romance O Ser-se, que se desdobrou em projeto de arte visual sobre a formação de estereótipos femininos. Já expos seus objetos no Midrash Centro Cultural (2017) e no Espaço Cultural Correios Niterói (2018).

Ligia Calheiros- Natural do Rio de Janeiro, é formada em Licenciatura em Artes Visuais. Frequentou cursos na Escola de Artes Visuais do Parque Lage (RJ) e participou das coletivas: “O Feminino”, Museu da República (1997); “Novíssimos”, Galeria IBEU (1998); e “Lugar de Luz”, Centro Cultural Light (2017).

A curadora – Lia do Rio nasceu em São Paulo, vive e trabalha no Rio de Janeiro. É Bacharel pela Escola Nacional de Belas Artes da UFRJ, tem Pós-Graduação em Arte e Filosofia, e Pós-Graduação em Filosofia Antiga, PUC-Rio. Participou de diversas exposições individuais e coletivas no Brasil, EUA, Japão, Guatemala, Alemanha, França, Áustria, Inglaterra e Suécia. Possui obras em acervos de importantes instituições, como Jardim Botânico (obra tombada), FUNARTE e Floresta da Tijuca, entre outros. Seu livro Sobre a Natureza do Tempo, foi lançado em 2015, no Rio e em SP.

GALERIA DE ARTE SOLAR
A Galeria de Arte Solar é a primeira e única galeria estruturada com curadoria e calendário de mostras anual, situada em uma comunidade no Rio de Janeiro. A sala, inaugurada em 2007 já realizou mais de 40 exposições. Só nos dois últimos anos, recebeu mais de 9 mil visitantes. As mostras duram dois meses em média e são intercaladas entre as dos artistas convidados pelo curador e as dos alunos do Solar Meninos de Luz. Todo artista que expõe na Galeria é convidado a ministrar uma oficina aos alunos, com o mesmo tema e técnica da sua própria mostra.  Os artistas doam 50% do valor alcançado pelas suas obras para a manutenção da instituição.

SOLAR MENINOS DE LUZ
O Solar Meninos de Luz completará 35 anos de assistência a famílias e à comunidade em 24 de dezembro de 2018 e completou, em 18 de agosto de 2018, 27 anos do Programa de Educação Integral para crianças e jovens. Ex-alunos, atualmente já formados e com bons empregos e alunos do Solar tornaram-se  construtores da paz e modelos de autoestima e autonomia, influenciando no crescimento da comunidade. O Solar já provou que brasileiros antes excluídos, se participarem de bons programas de educação, cultura, esporte, saúde e desenvolvimento de valores ético-morais cristãos, em um clima de extremado amor, conquistarão as melhores oportunidades sociais – e poderão se tornar, um dia, assim, como esses maravilhosos “Meninos de Luz”!

SERVICO

Exposição Casa de Afeto
Artistas: Claudia Malaguti, Clautenes Aquino, Gilda Lima, Guta Moraes, Hudson Lima, Júnia Azevedo e Ligia Calheiros
Curadoria: Lia do Rio
Coordenador: Osvaldo Carvalho
Abertura: 13 de dezembro (quinta-feira), 16h30
Período expositivo: 14 de dezembro de 2018 a 23 de fevereiro de 2019
Visitas: de 2ª a 6ª feira, das 16h às 19h, e sábados, das 10h às 14h
Entrada franca
Tel: (21) 3202-6900
End.: Rua Saint Roman – 149 – Copacabana | Rio de Janeiro
Classificação indicativa: livre
www.solarmeninosdeluz.org.br

 

Posts relacionados

Mostra “Cartografias da Africanidade Fluminense”, chega à Casa França-Brasil

Redação

Eduardo Kobra homenageia Projeto Soulphia em novo mural

Redação

Capilaridade | Exposição de fotos de Virna Santolia

Redação

A fio, à cor: coletiva reúne multiplicidade de cores e formas na Galeria Aymoré

Redação

Z42 Arte inaugura exposição Costas de Vidro – fotografias de Edu Monteiro

Redação

Galeria Aymoré apresenta “Esqueleto: uma história do Rio”

Redação

Deixe um comentário