Exibição de filmes e debate com diretores marcam início das aulas na Escola de Cinema Darcy Ribeiro

Bernardo Cancella Nabuco participa de debate sobre o longa “Urutau” e “Cineclube Ruy Guerra” abre as portas em 2017, neste sábado, com a exibição gratuita do premiado filme “E agora, aonde vamos”, de Nadine Labaki.

Nadine Labaki
Nadine Labaki

Na semana em que dá início ao ano letivo na Escola de Cinema Darcy Ribeiro, alunos e cinéfilos em geral poderão conferir a exibição de filmes e debates na sede da escola localizada no Centro do Rio. Na quinta-feira, dia 16, às 18h30, o cineasta Bernardo Cancella Nabuco, ex-aluno da Escola, participa de um debate após a exibição do seu primeiro longa-metragem “Urutau”. O filme causou furor na última edição da Mostra de Cinema de Tiradentes ao contar a história de um menino abusado sexualmente e trancado em um porão durante sete anos.    

“Meu filme não se assemelha a nada do cinema brasileiro recente”, disse Bernardo em entrevista. “O filme é rigorosamente pensado e executado. Nada parece ser deixado ao azar. Tudo faz sentido e ele é muito bem filmado e interpretado. Um jogo de dominação – um poder patológico gera uma submissão patológica. Mas não é a maniqueísta saga de um monstro e sua vítima. O garoto subverte, por momentos, a estrutura de dominação. E o abusador é carente de afeto. “Diga que me ama”, reclama o tempo todo.

Booking.com

Na sexta-feira, a partir das 18h30, o público poderá conhecer os filmes produzidos pelos alunos da Escola de Cinema Darcy Ribeiro durante o segundo semestre de 2016.

O sábado será dedicado à abertura do Cineclube Rui Guerra, que retoma suas atividades em 2017. Com curadoria de Irene Ferraz e sob a temática “Diretoras Mulheres” a estreia é com o premiado filme “E agora, aonde vamos”, dirigido pela libanesa Nadine Labaki. Seu segundo longa se passa em uma aldeia remota no Líbano, onde vive uma comunidade dividida entre a religião cristã e islâmica. O lugar, rodeado por minas terrestres, tem apenas uma velha ponte que liga às outras comunidades da zona. À medida que a guerra se agudiza no país, as mulheres da aldeia, fartas de fazer o luto pelos seus maridos e filhos, decidem boicotar a informação que lhes chega, destruindo o rádio e televisão comunitários. Porém, até então, e apesar das divergências religiosas, os seus habitantes vivem pacificamente a sua fé. Contudo, um evento vem contrariar aquela tranquilidade e os homens começam a disputar direitos e deveres, criando uma divisão entre os dois grupos religiosos num ambiente de tensão que cresce de dia para dia. É então que as mulheres, habituadas a conduzir os seus homens de uma maneira peculiar, de forma a desviar a sua atenção daqueles conflitos que ameaçam pôr em causa as boas relações entre todos, decidem contratar um grupo de dançarinas e drogá-lo com bolinhos de haxixe enquanto escondem todas as armas da aldeia.

ESCOLA DE CINEMA DARCY RIBEIRO
Em 2002, a Escola de Cinema Darcy Ribeiro inicia sua história ao introduzir novos parâmetros ao ensino audiovisual através da abertura dos cursos regulares de Direção, Roteiro, Montagem e, posteriormente, Produção Audiovisual. Para garantir a excelência do ensino, a Escola passa a contar, como princípio, com um corpo docente formado por professores atuantes, profissionais de diversas gerações que constituem o que há de melhor na produção audiovisual do país.

De lá para a cá, sempre sob o lema Pensando e Fazendo Cinema no Brasil, estabeleceu parcerias nacionais e internacionais, democratizou o acesso ao conhecimento, abriu espaços para reflexão através de seminários, palestras e encontros com profissionais de ponta, ampliou sua grade de cursos livres técnicos/ artísticos, e passou a realizar um programa permanente de debates, seminários oficinas e palestras.

Ao longo de pouco mais de uma década, a Escola de Cinema Darcy Ribeiro tem se colocado à serviço da construção responsável da indústria audiovisual brasileira, ao formar, para o mercado, mais de nove mil novos cineastas. E chega aos dias atuais, com a força de sua história e a reafirmação do compromisso de contribuir ainda mais com o fortalecimento do setor no País, diante das novas e crescentes demandas do mercado por profissionais criativos, capazes de produzir, de fato, conteúdos nacionais competitivos e de qualidade.

PROGRAMAÇÃO ESCOLA DE CINEMA DARCY RIBEIRO:

16 de março – Quinta-feira – 18h30

Exibição do Filme Urutau dirigido por Bernardo Nabuco, formado em Direção pela Escola.

Bate papo com a equipe do filme, após exibição

Sinopse: Fernando é um adolescente tímido, que há sete anos mora em um pequeno quarto na casa de Josias. Na manhã em que eles completam mais um ano juntos, uma tragédia obriga Fernando a lidar com uma nova realidade.

17 de março – Sexta-feira – 18h30

Exibição dos filmes de TCC dos estudantes do semestre de 2016.2 

18 de março – Sábado – 14h

Primeira sessão do Cineclube Ruy Guerra 2017. 

Curadoria: Irene Ferraz – Tema: Diretoras Mulheres

Filme: E agora, aonde vamos? de Nadine Labaki

Sinopse: Muçulmanos e católicos vivem em uma pequena comunidade no Líbano, cuja única ligação com o mundo exterior é uma velha ponte, cercada por antigas minas terrestres que jamais foram removidas. O sinal de TV pega muito mal, o que faz com que não tenham muitas notícias sobre o que acontece no mundo. Apesar da comunidade ser dividida religiosamente, ela vive em paz. Até mesmo a igreja e a mesquita dividem espaço em uma mesma casa. Até que, um dia, os homens da comunidade começam a brigar entre si. É quando as mulheres entram em ação, procurando meios de mantê-los ocupados, de forma que não possam entrar em conflito

Escola de Cinema Darcy Ribeiro
Rua da Alfândega, 5 – Centro – RJ
Tels: 21 2233 0224 / 2516 3514
http://www.escoladarcyribeiro.org.br
Email: secretaria@ecdr.org.br

Booking.com