24.3 C
Rio de Janeiro
setembro 25, 2018
  • Home
  • Teatro & Dança
  • ‘Eu amarelo’ – Nova peça sobre Carolina Maria de Jesus estreia no Sesc Tijuca
Featured Teatro & Dança

‘Eu amarelo’ – Nova peça sobre Carolina Maria de Jesus estreia no Sesc Tijuca

Carolina de Jesus
Carolina de Jesus

Nova peça teatral, com direção de Isaac Bernat, apresenta um retrato contundente da ex-catadora de papel que se transformou na maior escritora negra do país do século XX:  best seller com mais de um milhão de exemplares vendidos,  traduzido em 13 idiomas para 80 países. Carolina Maria de Jesus devotava a sua vida a um propósito: seu amor à literatura que a fez tirar do lixo as palavras, e das palavras, uma forma de combater as desigualdades do mundo.  Não é à toa que Carlos Drummond de Andrade a considerou “a mais necessária e visceral flor do lodo”.

O livro “Quarto de Despejo” serviu de base para a adaptação teatral e evidencia as inquietudes sociais e as experiências emocionais de quem vive na falta, também aponta a trajetória ímpar da escritora que deixou mais de 4.500 páginas em seus manuscritos, ainda à espera de publicação.  O texto, com dramaturgia de Elissandro de Aquino, é composto por fragmentos do amplo legado de Carolina que inspira autores como Conceição Evaristo e Elisa Lucinda.

O diretor Isaac Bernat assumiu o desafio, que segundo ele é uma “responsabilidade e um presente. Neste momento tão desesperançado de nosso país, o exemplo de superação que Carolina nos mostra é um estímulo para que todos os oprimidos e excluídos continuem a acreditar em seus sonhos e desejos. Como diretor, recebo outro presente, que é o de pode contar com a maestria, profundidade e talento de uma atriz como Cyda Moreno. Vamos contar esta historia priorizando o essencial, ou seja, acreditando na força e no poder que o teatro tem de tocar as pessoas. Com a parceria de Sérgio Marimba e Margot Margot, dois artistas visuais viscerais e ousados, vamos construir a beleza deste universo tão duro e ao mesmo tempo tão poético, tudo isto iluminado pela maestria de Aurélio de Simoni”.

A atriz Cyda Moreno, que dá voz à Carolina cita que “das entranhas de suas múltiplas misérias,  e de seus múltiplos talentos; da sua fome de comida, de espaço, de justiça, de igualdade e de democracia, Carolina extraiu poesia e lirismo para fazer ressoar as misérias do povo da favela. Sua literatura repleta de erros de grafia, é peculiar, é recheada de palavras rebuscadas e profundas e reflete as inúmeras fomes do nosso povo por espaço, dignidade, reconhecimento, oportunidades e respeito a nossa identidade. Suas obras evidenciam que o racismo é cíclico e híbrido. Já estamos em outro século. Mas milhares de Carolinas ainda se encontram à margem da sociedade, nas periferias, no subemprego, debaixo dos viadutos, nos presídios, nos hospícios, e na luta diária para vencer a fome. Por isto, sua voz não se cala. E ela vive. Os “quartos de despejo” triplicaram. O Brasil precisa conhecer a força de Carolina e a sua realeza”.

A literatura de Carolina Maria de Jesus só foi redescoberta na década de 90, graças ao pesquisador brasileiro José Carlos Sebe Bom Meihy e do norte-americano Robert Levine. No exterior, porém, ela nunca deixou de ser lida e estudada, sobretudo nos EUA, onde QUARTO DE DESPEJO, traduzido como Child of the Dark, é utilizado nas escolas. A peça apresenta três momentos cruciais na vida da escritora: sua estadia na favela que resultou nos diários, a ascensão literária que a tornou um fenômeno editorial de vendas e o seu esquecimento total. Quarenta anos após a sua morte, o Brasil retorna a olhar para as palavras de Carolina que profetizara: “ninguém vai apagar as palavras que eu escrevi.”

Ficha Técnica:
Com Cyda Moreno
Dramaturgia: Elissandro de Aquino
Direção: Isaac Bernat
Assistentes de Direção: Bebel Ribeiro e Camila Monteiro
Cenário: Sergio Marimba
Figurino: Margo Margot
Iluminação: Aurélio de Simoni
Preparador Vocal: Jorge Maya
Direção de Movimento: Cátia Costa
Fotografia: Edu Monteiro
Design: Claudio Partes
Produção: Viramundo

Serviço:

Evento: Eu amarelo: Carolina Maria de Jesus
Data: de 07 de setembro a 23 de setembro de 2018 (sexta, sábado e domingo)
Horário: às 19 horas
Local: SESC II – Tijuca
Endereço: Rua Barão de Mesquita, 539
Telefone: (21) 3238-2139
Valor: R$ 30 (inteira), R$ 15 (meia-entrada), R$ 7,50 (associado SESC)
Lotação: 50 lugares
Duração: 50 minutos
Classificação: 16 anos
Fico à disposição para maiores esclarecimentos. Obrigada. 

Posts relacionados

Renato Frazão, Aline Bernardi e Luiza Borges apresentam performance musical no espaço Rampa, em Copacabana

Redação

Espetáculo A Comédia que Virou reestreia no Teatro Café Pequeno

Redação

“Os Homens Querem Casar e As Mulheres Querem Sexo 2” | Peça se apresenta pela terceira vez em Recife

Alyson Fonseca

Deixe um comentário