Estilo que é febre na Europa, Lindy Hop retorna ao Vale do Café com o melhor do swing dos anos 30

Um dos ritmos mais fortes e dançantes do século, o swing, retorna ao Vale do Café promovendo um baile de Lindy Hop, estilo que vem diretamente dos anos 30 e 40, marcando época como a “crazy dance”. Essa é a segunda edição do “Jazz in Uaná”, no Jardim Ecológico Uaná Etê, em Sacra Família do Tinguá, RJ, marcado para o dia 1 de Julho, sábado, às 19h. Com novidades em 2017, os anfitriões, a harpista Cristina Braga e o contrabaixista Ricardo Medeiros, recebem músicos que são ícone da música instrumental, como Leo Gandelman no sax, Domenico Lancelotti na bateria e cantora Antônia Medeiros, além de dançarinos experientes, que irão despertar no público que já pratica ou  se inicia a vontade de participar da dança , famosa pelos giros e muita improvisação.

O baile que tem como lema empolgar e recarregar as baterias dos participantes, acontece no jardim localizado a 2 horas do Rio de Janeiro, conhecido como “paraíso eco cultural”, com vistas, paisagem e arquitetura que permitem total interação com a natureza. O Bistrô do jardim, que prioriza utilização de insumos locais, sempre selecionados, oferece cardápio inspirado no universo musical. São comidinhas rápidas e pratos batizados com nomes de músicas e artistas consagrados, para abastecer durante a dança e aquecer o fim de noite. Uma dica é combinar a refeição à apreciação do céu, já que o inverno é a estação com o céu mais limpo e estrelado do ano.

Uma verdadeira febre na Europa, com festivais nas maiores capitais,  o Lindy Hop foi criado na década de 30 nos EUA, mas foi na década de 90, por influência de filmes como “Os Últimos Rebeldes” e “Malcom X”, que conquistou os praticantes brasileiros, já interessados na onda vintage que ganhava espaço na decoração, na moda e no entretenimento.

Abrindo o salão de dança, a hopper Cinthia Adams dará instruções para quem está começando.  “Praticar o Lindy Hop é como se transportar para uma década de grande ebulição, onde havia ânsia por mudanças e questionamento de paradigmas, como a segregação racial e o comportamento. É uma dança recheada de vitalidade, que exige disposição, mas dá muito prazer, diverte, e quem tenta uma vez geralmente quer continuar dançando”, explica Cinthia.  Ela prossegue : “o jazz, um estilo refinado, com muita complexidade na execução, pode se tornar divertido para dançar. Os passos surpreendentes e muitas vezes engraçados do Lindy estimulam a criatividade dos dançarinos e promovem renovação de energia, algo que só faz bem”.

Para entrar totalmente no clima, Uaná Etê sugere o uso de saias rodadas de bolinhas, boinas e suspensórios, com indicação de sapato baixo, com sola que permita deslizar. Depois, é só entrar na pista e se deixar levar pelo ritmo.

Servico:
Jazz in Uaná – Baile de Lindy Hop
Data: 1/07, sábado
Hora: 19h
Ingresso: $38 por pessoa
Endereco: RJ 121, número 2265, Sacra Família, Paulo de Frontin, RJ. (estrada que liga Vassouras a Miguel Pereira)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.