15.2 C
New York
maio 21, 2019
Teatro & Dança

Espetáculo premiado, Benedita estreia no Teatro Rogério Cardoso da Casa de Cultura Laura Alvim

foto -Villas Magazine
foto -Villas Magazine

A partir do relato de uma misteriosa senhora contadora de histórias, monólogo traz à tona a importância da preservação do Patrimônio Imaterial Cultural.  Bruno de Sousa, que dá vida à personagem-título, foi eleito o melhor ator pelo Prêmio Cenyn Nacional de Teatro em 2018

O trágico e o cômico fazem parte da história de Benedita, uma senhora misteriosa que equilibra uma imensa trouxa na cabeça. A personagem genuinamente brasileira é defendida por Bruno de Sousa, responsável também pela dramaturgia e pela direção do espetáculo, que cumpre curta temporada no Teatro Rogério Cardoso, na Casa de Cultura Laura Alvim, a partir do dia 15 de março. Há sessões sexta e sábado, às 19h, e domingo, às 18h. O ingresso custa R$ 40.

Contadora de causos, Benedita é múltipla: uma mulher-mito, mas também uma lavadeira-curandeira-bruxa-feiticeira vivendo no limite da vida;  possui um humor leve e, ao mesmo tempo, denso. Sua apresentação é um ritual de passagem. Misticismo, curandeirismo e espiritualidade se entrelaçam à fala dessa brasileira de nariz largo e pele enrugada, cujo rosto é constantemente ornamentado por um lenço. Benedita tece destinos por meio das histórias que conta. Juntas, elas sinalizam uma história maior, arquetípica e mitólogica.

A preservação do Patrimônio Imaterial Cultural está no cerne da vida e das histórias que compõem “Benedita”, o espetáculo e a personagem.

O solo foi criado em 2011 em Salvador (BA) e é a primeira montagem da Cia. Sino. No palco, Bruno de Sousa, bacharel em Artes Cênicas pela UFBA (Universidade Federal da Bahia), traz uma experiência cênica autônoma, desde os aspectos criativos artísticos até os meios de produção. Por meio de parcerias e diálogos com outros artistas e grupos, o espetáculo já fez diversas temporadas em Salvador e no Rio de Janeiro, acumulando participações em mais de 20 festivais nacionais. A celebrada carreira foi contemplada até agora com 18 prêmios e mais de 30 indicações.

Sobre Bruno de Sousa

Bacharel em Artes Cênicas – Interpretação Teatral pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Formado também pelo XXI Curso Livre de Teatro da UFBA. Atuou, dirigiu e escreveu “Benedita”, seu primeiro monólogo, que recebeu mais de 18 prêmios e 30 indicações e circulou o Brasil pelo projeto Palco Giratório Sesc 2016. Em 2018, atuou em “Fala baixo senão eu grito”, texto premiado de Leilah Assumpção, sob direção de Georgenes Isaac. Na TV,  participou das novelas “Haja coração”, “A força do querer”, “Segundo sol”, “O Sétimo Guardião”, todas da Rede Globo, e “Jesus”, da Rede Record. Atuou no infantojuvenil “O príncipe dos porquês”, com direção de Fábio Espírito Santo. Faz parte do grupo Palco Literário RJ, em que apresenta diversos espetáculos em escolas de todo o estado – em sua maioria, são adaptações de clássicos da literatura, como “Dom Casmurro”, “Dom Quixote” e “O cortiço”. Participou dos curtas “Braseiro”, de Thiago Gomes,  e “O grande segredo do cinema”, de Rafael Jardim e Léo Fonseca. Atuou também na série “A turma do Claudinho”, projeto de educação a distância do Senai-Cetind BA.

Ficha técnica:
Texto, Direção e Atuação: Bruno de Sousa
Orientação: Fábio Vidal e Danilo Pinho
Cenografia: Rodrigo Frota
Trilha Sonora: Leandro Villa
Figurino: Diana Moreira
Desenho de Luz: Pedro Dultra
Operação e Adaptação de Luz: Elton Pinheiro
Maquiagem: Ramona Azevedo
Direção de Produção: Joana D’Aguiar
Realização: Cia Sino e Sopro Escritório de Cultura

Serviço:

Benedita
Estreia: 15 de Março
Temporada: Até 7 de Abril
Horários: Sexta e sábado, às 19h. Domingo, às 18h.
Ingresso: R$ 40,00 (inteira)
Local: Teatro Rogério Cardoso – Casa de Cultura Laura Alvim.
Endereço: Av. Vieira Souto 176. 22420-000 Rio de Janeiro. (21) 2332-2016
Não possui estacionamento.
Duração: 60 minutos
Classificação: 12 anos
Gênero: Drama

Posts relacionados

Mary e os Monstros Marinhos fala sobre o universo maravilhoso da ciência e da pré-história

Redação

Comemorando 20 anos de história, Teatro das Artes passa a se chamar Teatro PetroRio das Artes

Redação

Musical AVESSO leva fortes emoções e conflitos de gerações ao Rio de Janeiro

Redação

Carmen, de Luiz Farina, estreia no Teatro Poeira

Redação

Obra de Eduardo Galeano inspira atriz Nena Inoue na peça Para Não Morrer

Redação

Zigg & Zogg reestreia na Casa de Cultura Laura Alvim

Redação

Deixe um comentário