16.7 C
New York
maio 22, 2019
Teatro & Dança

Espetáculo “#Fakenelson”faz parte da mostra “OST 18 Anos – A Vida como Palco!”

Fakenelson - Foto: Bernardo Marques
Fakenelson - Foto: Bernardo Marques

“#Fakenelson”, adaptação da obra “A Vida Como Ela É…”, de Nelson Rodrigues, será apresentada no próximo dia 21 de fevereiro no Teatro Eduardo Kraichete, como parte da mostra “OST 18 Anos – A Vida como Palco!”. A nova versão do texto é uma criação do diretor Thales Coutinho em conjunto com seus alunos.

Inspirado nas quase duas mil histórias de amor, sua maioria com o tema do adultério, escritas entre 1951 e 1961 na coluna de Nelson no jornal Última Hora, a adaptação tem, então, como pano de fundo o Rio de Janeiro dos anos 1950. Uma cidade em que se flertava nos ônibus e bondes, em que poucos tinham carro, em que os vizinhos vigiavam-se uns aos outros, e em que maridos e mulheres viviam sob o mesmo teto com as primas e os cunhados. Uma cidade em que, como não havia motéis, os encontros amorosos se davam em apartamentos emprestados por amigos — donde o pecado, de tão complicado, tornava-se uma obsessão. E uma época em que a vida sexual, para se realizar, exigia o vestido de noiva, a noite de núpcias, a lua-de-mel. E em que o casal típico — e, de certa forma, perfeito — compunha-se do marido, da mulher e do amante.

Com esta montagem especial, o diretor Thales Coutinho busca explorar a inocência do primeiro olhar de seus alunos, ainda no início de seu contato com o teatro, experimentando uma alternância entre o domínio da narrativa (o ator como narrador) e a entrega à cena. “Com este espetáculo buscamos compreender as imagens do feminino, do masculino, do casamento e do amor produzidas pela narrativa de Nelson. Os contos versam sobre casamentos e sua principal característica é a recorrência da infidelidade feminina ou o desejo das esposas por outros homens que não são seus maridos. Justamente porque a infidelidade feminina pertencia, nesse período, à esfera da vergonha, do tabu e da polêmica, as histórias de ‘A vida como ela é…’, que davam publicidade ao assunto, apresentam muitos elementos que nos permitem analisar os significados atribuídos ao feminino, ao masculino e às relações amorosas. Alguns fatores demonstram porque essas histórias são um meio privilegiado para pensarmos sobre o imaginário social a respeito das relações amorosas e sobre os discursos de gênero”, explica o diretor Thales Coutinho.

Em consonância com o atual cenário social do Brasil, “#Fakenelson” contempla a relação entre o tema da infidelidade feminina e as tensões sociais ocasionadas por uma série de mudanças nas relações de gênero e na definição de papéis de homens e de mulheres na sociedade.

SERVIÇO:

21 de fevereiro de 2019 – 19h30

Classificação etária: 16 anos

Local do Espetáculo: Av. Roberto Silveira, 123, Icaraí – Niterói/RJ

Ingressos: R$15 (VENDA SOMENTE NA SEDE DA OST)

Rua Saldanha Marinho 14 – Centro/ Niterói.

Informações: (21) 2721-0468

Posts relacionados

Espetáculo “A vida ao lado”se apresenta na Arena Carioca Fernando Torres

Redação

Missa para Clarice – Um Espetáculo Sobre o Homem e Seu Deus

Redação

O drama “Joio”, da Cia. Cerne, reestreia no Teatro Café Pequeno

Redação

Espetáculo Escadaria estreia com Sucesso no Teatro Fashion Mall

Redação

“Diário de Pilar na Grécia” – Sucesso da literatura infanto-juvenil vira superprodução teatral, protagonizada por Miriam Freeland e grande elenco

Redação

Naquele Dia Vi Você Sumir, adaptação do Areas Coletivo, encerra temporada no Centro Cultural Banco do Brasil- RJ

Redação

Deixe um comentário