ÉPreta – Cantoras negras do samba lançam disco no Dia da Consciência Negra

De forma inédita no universo do samba carioca, cinco cantoras negras de uma mesma geração – Maria Menezes, Marcelle Motta, Marina Iris, Nina Rosa e Simone Costa – se juntaram para produzir coletivamente o EP: o ÉPreta. O lançamento do disco será realizado em 20 novembro, Dia da Consciência Negra, a partir das 13h, na roda de samba do tradicional projeto Criolice “Zumbi Vive!”, que reúne cerca de 2 mil pessoas a cada edição e hoje tem morada no bairro de Bento Ribeiro.

Este primeiro volume do ÉPreta foi desenvolvido graças ao sucesso da campanha de financiamento coletivo realizada na internet, em abril deste ano, a partir do site Benfeitoria. Com o apoio de mais de 200 colaboradores, foi atingida a meta para produção do disco. O trabalho, idealizado por Marina, é resultado de muitos encontros e conversas pelas rodas da cidade, nos quais o papel da mulher no samba, o empoderamento da mulher negra e a sororidade sempre foram pautas importantes.

Booking.com

A iniciativa da campanha surgiu como desdobramento da gravação do clipe da música “Pra matar preconceito”, de Raul DiCaprio e Manu da Cuíca, protagonizado por diversas mulheres negras, entre elas as cantoras Marina Iris e Nina Rosa e lançado em maio de 2016. O clipe alcançou mais de 80 mil visualizações nas redes sociais. “Essa música virou uma febre nas rodas. Ela foi feita a partir de relatos de mulheres negras e hoje caminha com as próprias pernas pelos sambas da cidade. Fizemos o clipe e Maria Menezes nos presenteou com uma bela gravação no DVD do seu grupo, o Arruda. Agora tivemos a oportunidade de gravá-la com cinco vozes”, comentou Marina.

Com o objetivo de apresentar suas vivências, tanto na música como fora dela, e as experiências, os afetos e as visões de mundo de tantas outras mulheres negras, reuniram-se então Marcelle Motta, Maria Menezes, Marina Iris, Nina Rosa e Simone Costa, cinco vozes expressivas da música popular carioca.

Diversas mulheres vêm reivindicando seu espaço hoje nas rodas de samba do Rio, seja como cantoras, compositoras ou instrumentistas, e tornando, assim, aos poucos, esses espaços mais igualitários e democráticos. O mesmo vem acontecendo em outros gêneros musicais populares.

“ÉPreta tem suas raízes no samba. E começa com o pé direito, unindo tantos talentos. A tendência do projeto é seguir em direção a edições e trazer outras cantoras para participar”, destacou a produtora executiva do disco Milena Afonso. “E que do samba, partamos para outras tribos, como a do rap, por exemplo. Tem uma mulherada forte ocupando diversos espaços”.

SERVIÇO:
Show de lançamento “ÉPreta” (Projeto Criolice Zumbi Vive)
Data: 20 de Novembro
Horário: 13h
Local: Clube 4 Linhas – Rua João Vicente 1231 – Bento Ribeiro
Entrada: Com o nome na lista Amiga das 12h00 às 15h00 – R$10 (Ingresso promocional mediante a 1kg de alimento não perecível), sem doação R$20. 
Após às 15h o valor é R$20.
Classificação: Livre – Crianças até 12 anos não pagam e temos parquinho grátis.

Confira abaixo dois clipes da cantora Marina Íris:

Pra matar o preconceito – https://www.youtube.com/watch?v=pwbI78cFf1o

É negra – https://www.youtube.com/watch?v=8qwbZYLIpaU

Booking.com