21.9 C
New York
junho 26, 2019
Featured Teatro & Dança

Elza | Musical sobre Elza Soares se apresenta no Teatro Guararapes

📷 Leo Aversa

Elza” chega ao Teatro Guararapes, em Recife, nos dias 19 e 20 de janeiro

Agraciado com o Prêmio Relevância de Melhor Espetáculo, Melhor Direção (Duda Maia), Melhor Autor (Vinícius Calderoni) e Melhor Arranjo (Letieres Leite) e indicado ao PRÊMIO APCA de Melhor Espetáculo e Melhor Atriz (Larissa Luz), o espetáculo Elza é sinônimo de resistência e reinvenção. As múltiplas facetas apresentadas ao longo de sua majestosa carreira estão em cena no musical que se apresenta no gigante Teatro Guararapes dias 19 e 20 de janeiro, com ingressos a partir de R$ 30.

Confira >>> Inédito no Brasil, Uma Intervenção, de Mike Bartlett, estreia no Teatro Ipanema

Larissa Luz, convidada para a montagem, e outras seis atrizes selecionadas após uma bateria de testes (Janamô, Júlia Tizumba, KésiaEstácio, Khrystal, Laís Lacorte e Verônica Bonfim) dividem a missão de evocar a intérprete, através do texto de Vinícius Calderoni e da direção de Duda Maia. Pedro Luís, Larissa Luz e Antônia Adnet assinam a direção musical e o maestro Letieres Leite foi o responsável pelos novos arranjos para clássicos do repertório da cantora, como Lama, O Meu Guri, A Carne e Se Acaso Você Chegasse. O projeto foi idealizado por Andrea Alves, da Sarau Agência, a partir de um convite da própria Elza e de seus produtores Juliano Almeida e Pedro Loureiro.

O espetáculo é uma grande celebração da mulher. É a vez e a voz da mulher brasileira em cena”, vibra a produtora Andrea Alves, responsável pelos sucessos Suassuna – O Auto do Reino do Sol, Auê e Gota D’Água [a seco].  Após ter escrito as primeiras páginas, Vinícius Calderoni começou a frequentar os ensaios e estabeleceu um rico intercâmbio com Duda Maia e as sete atrizes. “Hoje poderia dizer que elas são coautoras e colaboradoras do texto. São sete atrizes negras e múltiplas, como a Elza é. Diante da responsabilidade enorme, eu estabeleci limites de fala para mim, por exemplo, em relação a alguns temas. Limitei a minha voz e disse que não escreveria nada, queria os relatos delas e as opiniões. Pedi a colaboração delas, das experiências vividas por uma mulher negra. Do mesmo jeito que a Duda propôs muitas coisas, as atrizes também tiveram este espaço”, conta o dramaturgo.

A história de Soares é conhecida por uma série de tragédias pessoais – a morte dos filhos e de Garrincha, a violência doméstica e a intolerância –, a jornada de Elza é contada com alegria. Foi este o único pedido da própria cantora: “Elza me disse: ‘sou muito alegre, viva, debochada. Não vai me fazer um musical triste, tem que ter alegria’. Isso foi ótimo, achei importante fazer o espetáculo a partir deste encontro, pois assim me deu base para saber como Elza se via e como ela gostaria de ser retratada”, conta Calderoni, que leu e assistiu a infindáveis entrevistas que a cantora deu ao longo da vida e também pesquisou a obra de pensadoras negras, como Angela Davis e Conceição Evaristo, cujos fragmentos de textos aparecem na peça.

 “Apesar de uma força arrebatadora, Elza tem muita leveza. É divertida. Mais do que nos pedir qualquer coisa, deixou claro que sua história é marcada por uma força absurda de viver. Que, apesar de tudo, tem garra, tem amor, tem opinião”, completa a diretora, que comandou o grupo por oito horas diárias de ensaio.

Assista ao vídeo:

FICHA TÉCNICA

Elenco: Janamô, Júlia Tizumba, Késia Estácio, Khrystal, Laís Lacôrte, Verônica Bonfim e a atriz convidada Larissa Luz.

Musicistas: Antônia Adnet, Georgia Camara, Guta Menezes, NeilaKadhí, Marfa e Priscilla Azevedo

Direção: Duda Maia

Texto: Vinícius Calderoni

Direção Musical: Pedro Luís

Arranjos: Letieres Leite

Idealização e Direção de Produção: Andréa Alves

Cenário: André Cortez

Figurinos: Kika Lopes e Rocio Moure

Iluminação: Renato Machado

Design de Som: Gabriel D’Angelo

Coordenação de Produção: Leila Maria Moreno

Produção Executiva: Rafael Lydio

Produção Local: Art Rec Produções

Projeto Gráfico: Beto Martins

Fotografia: Silvana Marques

Vídeos: Elisa Mendes


SERVIÇO

“Elza”

Dia 19 de janeiro (sábado), às 20h

Dia 20 de janeiro (domingo), às 18h

Teatro Guararapes – Centro de Convenções de Pernambuco

Informações: (81) 3182.8020

Ingressos:
Plateia especial: R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia)

Plateia: R$ 90 (inteira) e R$ 45 (meia)

Balcão: R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia)

*À venda na bilheteria do teatro (segunda a sábado, das 9h às 17h), lojas da Ticketfolia dos shoppings Recife, RioMar, Tacaruna e Guararapes e www.eventim.com.br


Classificação etária: 14 anos

Duração: 120 minutos

Posts relacionados

francisco, el hombre e O Teatro Mágico se apresentam no Rio de Janeiro

Redação

Comédia “Um Casamento Feliz” ganha nova montagem no Teatro Vanucci, na Gávea

Redação

Arlindo Cruz no KM de Vantagens Hall com a turnê “60 anos de vida, 40 anos de samba”

Redação

Gô e Gará | Editora Coerência lança o livro do Dia da Consciência Negra 2018

Alyson Fonseca

Humberto Gessinger no Vivo Rio

Redação

“Rio de Histórias” reestreia no Teatro Municipal Café Pequeno, no Leblon

Redação

Deixe um comentário