Dorina, Multiboloco e Lúcia Menezes são alguns dos artistas que se apresentam na décima edição do Arraiá do Bem, em Laranjeiras

Criada há 10 anos pela cantora pernambucana Adriana B com o objetivo de levantar fundos para as obras sociais da Casa de Francisco de Assis, instituição fundada há 40 anos num casarão de Laranjeiras, Zona Sul do Rio de Janeiro, a festa Arraiá do Bem já entrou para o calendário oficial de eventos da cidade. Afinal, quem resiste a uma autêntica festa junina com muito xote, baião, forró, comidas típicas e participação de artistas consagrados? Para comemorar a sua décima edição, o Arraiá do Bem acontece no próximo sábado, dia 8, das 15 às 22 horas, no mesmo endereço que o consagrou: Rua Ipiranga 70, em Laranjeiras. Entre os artistas convidados estão Multibloco, Dorina, Lúcia Menezes, Chic o Salles, Mariana Mello e Geraldo Amaral. Além disso, quem quiser treinar para não fazer feio na festa, poderá ter aulas de forró com membros do Grupo Cultural Forró do Rio de Janeiro durante o evento. A venda de ingressos será totalmente revertida para as obras sociais da Casa de Francisco de Assis.

Presidente da Instituição, Elizabeth Bonfim ressalta a importância doArraiá do Bem. “O objetivo maior é captar recursos para a manutenção dos projetos sociais da Casa de Francisco de Assis, principalmente a creche Santa Clara, que atende a 72 crianças de famílias de baixa renda que moram nas adjacências. Outra proposta é despertar a solidariedade, criando um ambiente de lazer e confraternização”, diz Elizabeth. Para a cantora Dorina, uma veterana no Arraiá do Bem, solidariedade é a palavra chave do evento. “O bem é fundamental a alma de quem faz e de quem recebe. E todos os envolvidos no Arraiá do Bem merecem dar e receber. Amo!”, diz. O cantor Geraldo Junior ressalta que em tempos difíceis e de discursos de ódio e de intolerância, o amo r e a solidariedade são essenciais. “É fundamental para a construção de um mundo melhor. E a Arte está sempre contribuindo, direta ou indiretamente, para o desenvolvimento das pessoas”.

Mola propulsora da festa, a Creche Santa Clara é um dos mais importantes projetos sociais da Casa de Francisco de Assis. Inaugurada em 1996, com apenas oito crianças, hoje ampara 72. Todas recebem tratamento médico, odontológico, terapêutico e psicológico oferecidos por profissionais voluntários. A instituição conta hoje com 120 voluntários que atuam ali juntamente com os 33 funcionários contratados. 

Mas nem tudo é festa na história da Instituição. Zelar pela qualidade dos serviços e pelo bem-estar das crianças é uma tarefa que exige muito comprometimento e trabalho por parte de todos. A obra social é mantida majoritariamente por doações de pessoas físicas (a prefeitura do Rio cobre o custo de 1/3 de 40 crianças). E é preciso muito jogo de cintura para pagar as contas. E o Arraiá do Bem é um forte alicerce para a casa. 

Parte do sustento da Casa de Francisco de Assis era proveniente de bazares promovidos em diferentes pontos da cidade. No ano de 2007, a loja onde funcionava um dos bazares foi pedida pelo proprietário. Tal pedido representaria uma queda significativa nas arrecadações. Então vivendo no Rio e atuando como voluntária na Casa de Francisco de Assis, a cantora Adriana B sugeriu a realização de uma festa junina para cobrir o buraco aberto com a devolução da loja. Nascia ali o Arraiá do Bem. A ideia deu tão certo que chega agora à décima edição. E o segredo da boa festa está na mistura. E mistura é algo que oArraiá do Bem tem de sobra. Mentira? Pinta lá para conferir, !

Serviço:

10ª Arraiá do Bem

Atrações (em ordem alfabética): Chico Salles, Contemporâneos, Dorina, Geraldo Amaral, Geraldo Júnior, Grupo Cultural Forró do Rio de Janeiro, Lúcia Menezes, Maracatu Gebav, Mariana Mello, Multibloco, Rachel Moraes e Trio Samburá

Dia e horário: 08 de julho (sábado), das 15h às 22h

Local: R. Ipiranga, 70, Laranjeiras (sede da Imperial Sociedade Amantes da Instrução — ISAI)

Ingressos: R$ 20 (antecipado) e R$ 30 (na hora)

Vendas antecipadas na Casa de Francisco de Assis (R. Alice, 308, Laranjeiras. Tels: 2557-0100/2265-9499)

Crianças de até 6 anos não pagam, mas precisam estar acompanhadas pelos pais ou responsáveis.