26 C
Rio de Janeiro
novembro 12, 2018
Notícias

Documentário sobre Angel Vianna estreia no Festival do Rio

Angel Vianna e a dança na tela
Angel Vianna e a dança na tela

O documentário “Angel Vianna voando com os pés no chão”, dirigido por Cristina Leal, será apresentado pela primeira vez ao público nesta quinta-feira (8), no Festival do Rio, no NET Gávea, às 18h. Cristina divide com Jorge Eduardo Figueiredo o roteiro do filme, que tem direção de fotografia de Antonio Luiz Mendes Soares e direção de arte de Doris Rollemberg. Também acontecerão sessões na sexta, às 15h30, no NET Rio, e no sábado, às 15h30, no MAM.

Em 88 minutos, Angel Vianna, pesquisadora e mestra do movimento, narra os fatos marcantes de sua história e trajetória artística. A narrativa é entrecortada por coreografias, feitas e executadas por coreógrafos e bailarinos formados na escola de Angel, ilustrando poeticamente fatos que a fizeram ser quem é. São 90 anos de vida e mais de 70 dedicados à dança.

“Enfocamos não só a bailarina de origem árabe de Belo Horizonte, mas a mulher sempre adiante do seu tempo, que foi e é uma grande pesquisadora do movimento e tornou-se a grande dama da dança contemporânea do Brasil”, conta a diretora.

Cristina Leal conheceu Angel Vianna na década de 1980 e, desde o início dos anos 2000, planejava fazer o filme. Começou a filmar em 2014, suspendeu o projeto por dois anos e, no final de 2017, pode concluir o trabalho.

“Foi uma satisfação muito grande concluir esse projeto. Angel é e foi um divisor na vida de muita gente. Ela fincou os pés e o coração no Rio, sempre se transformando como as árvores e as nuvens. Dona de grande bagagem artística, essa mestra tornou sua escola uma referência nacional para os alunos e profissionais de dança, e construiu ao seu redor uma família: a Família Angel Vianna”, diz a diretora.

Angel começou sua vida na dança em 1948, no Ballet de Minas Gerais. Em 1956, abriu com seu marido a Escola Klauss Vianna, em Belo Horizonte, e em seguida o Ballet Klauss Vianna, que ficou reconhecido nacionalmente em 1962, no 1º Encontro das Escolas de Dança do Brasil, organizado por Paschoal Carlos Magno. Em 1963, Angel e Klauss foram convidados a lecionar na Escola de Dança da UFBA. A partir de 1965, o casal se muda para o Rio de Janeiro, desenvolvendo uma pesquisa profunda sobre o corpo aplicada tanto na dança quanto no teatro. Angel abriu em 1975 o Centro de Pesquisa Corporal Arte e Educação, conhecido por Corredor Cultural.

Em 1983, Angel inaugurou o Centro de Estudos do Movimento e Artes, a Escola Angel Vianna, que formou toda uma geração de bailarinos e coreógrafos cariocas nas décadas de 80 e 90. Em 2001 foi a vez de abrir a Faculdade Angel Vianna, para continuar na formação na dança, revelando talentos e aumentando a “família”.

Posts relacionados

Babilônia Feira Hype recebe show de Luíza Boê

Redação

Prefeitura apoia 1° Festival Carioca da Diversidade

Redação

Netto Moreira é escolhido para ser gerente geral do primeiro Fairmont na América do Sul

Redação

Deixe um comentário