Documentário “Belo Monte – depois da inundação”, narração de Marcos Palmeira no Ateliê da Imagem

Belo Monte depois da inundação é um documentário que relata a situação atual na cidade de Altamira e região. Agora que a construção de Belo Monte está completa e seu reservatório inundado, a primeira turbina da barragem foi testada no início de 2016. Belo Monte tem sido um pára-raios de controvérsia ao longo dos últimos 30 anos de insistência na construção da central hidroelétrica pelo governo. Agora que o rio Xingu foi barrado e Belo Monte começou a gerar energia elétrica, o governo continua sob  pressão e as controvérsias em torno deste projeto não se dissiparam. Após a exibição, teremos um debate com Timei Assurini.

O filme compara as muitas promessas feitas pelo governo federal e pelas empreiteiras durante as negociações para a construção da barragem com a situação atual, através de entrevistas com os moradores da região, ativistas e povos indígenas.

Os Awaete e Timei Assurini
Com apenas 40 anos de contato, o povo Awaete ou Assurini do Xingu, como são chamados, são um exemplo de resistência. Com cultura admirada mundialmente, são exímios artesãos, ceramistas, construtores, caçadores e conhecedores da mata. A comunidade localizada no Médio Xingu no estado do Pará, vem dificilmente sobrevivendo com os altos impactos de empreendimentos como os da Transamazônica, da Belo Monte e agora da Mineradora Belo Sun.

Nascido e criado na aldeia, Timei Assurini, um jovem de família tradicional, formou com sua família o grupo de resistência “marytykwawara” e saiu de sua aldeia em busca de respostas para entender e produzir alternativas. Depois de 2 anos, com o projeto “Agenda Awaete – Troca de Saberes Assurini do Xingu”, vem compartilhando conhecimentos com aqueles que se mobilizam pela sobrevivência da floresta e de seus povos, buscando gerar cada vez mais fluxos de trocas entre a cidade e a aldeia.

Mais Informações:
www.facebook.com.br/marytykwawara
https://www.brasildefato.com.br/2017/04/06/entre-a-cidade-e-a-aldeia-jovem-indigena-luta-para-salvar-nacao-assurini-do-xingu/

Produção: International Rivers, Amazon Watch e Todd Southgate.

Mais informações sobre o filme (e o assunto também):

http://www.belomonteaftertheflood.com/index_port.html

CONTRIBUIÇÃO
Iniciativa do Instituto Moleque Mateiro, Pablo Araujo, diz que a intenção da contribuição consciente é cuidar de quem produz e organiza o evento. O valor você decide a partir do que cuida de você também.

Esta edição do Cineclube Trama está sendo realizada colaborativamente com a Agenda Awaete. O pedido de contribuição é para conseguirmos continuar realizando projetos como esse.

Temos trabalhado com valores abertos, no sentido da co – responsabilização financeira, com contribuição consciente.

até a mata!

Serviço

Ateliê da Imagem e Cine Mateiro apresentam:
Exubição do documentário Belo Monte – depois da inundação- narração de Marcos Palmeira
Dia 10 de maio, 19h
Entrada franca
Livre
Avenida Pasteur, 453, Urca
Tel 2541 3314
www.ateliedaimagem.com.br