35.7 C
New York
julho 21, 2019
Cinema

‘Deslembro’ é o vencedor do 21º Festival de Cinema Brasileiro de Paris

Deslembro
Deslembro

Além da premiação, a noite de encerramento contou com a exibição de “Marighella”, de Wagner Moura, e do doc “Amazônia Groove”, de Bruno Murtinho

“Deslembro”, de Flavia Castro (“Diário de uma Busca”), foi eleito pelo júri popular como o melhor longa-metragem da 21ª edição do Festival de Cinema Brasileiro de Paris, que foi marcada pela representatividade feminina – dos 23 longas selecionados, 50% são dirigidos por mulheres. “Deslembro” concorreu com sete longas nacionais e o resultado foi anunciado na noite desta terça, 16 de abril, no tradicional cinema L’Arlequin, na capital francesa. “Deslembro” éuma produção da VideoFilmes, Flauk Filmes e Tacaca Filmes, em coprodução com Canal Brasil, Telecine e Globo Filmes. A distribuição no Brasil será da Imovison.

Diretora Flavia Castro, do vencedor “Deslembro”
Diretora Flavia Castro, do vencedor “Deslembro”

A trama conta a história da adolescente Joana (interpretada pela francesa Jeanne Boudier) que após a Anistia ser decretada no Brasil, precisa deixar Paris e retornar com a família ao Rio de Janeiro, cidade onde nasceu e onde seu pai desapareceu nos porões do DOPS durante a Ditadura Militar. O elenco reúne também Sara Antunes, Eliane Giardini, Hugo Abranches, Arthur Raynaud, Jesuita Barbosa, Antonio Carrara e Marcio Vito.

Primeiro longa de ficção de Flavia, “Deslembro” teve sua premiere mundial no 75º Festival Internacional de Cinema de Veneza, na Mostra Horizontes, e foi premiado na 27ª edição do Festival Biarritz América Latina, na França, onde recebeu o prêmio de melhor filme do Sindicato Francês dos Críticos de Cinema.

ENCERRAMENTO
O ator Humberto Carrão participou da sessão especial de “Marighella”, primeiro longa dirigido por Wagner Moura, no encerramento do 21º Festival de Cinema Brasileiro de Paris. Na trama, Carrão interpreta um dos principais combatentes sob o comando de Marighella e um dos mais difíceis de domar. “Marighella” é produzido pela O2 Filmes e conta a história dos últimos anos de Carlos Marighella, guerrilheiro que liderou um dos maiores movimentos de resistência contra a ditadura militar no Brasil, na década de 1960. Na mesma noite foi exibido o documentário “Amazônia Groove”, com a presença do diretor Bruno Murtinho.

Durante uma semana passaram pelo Festival vários artistas representando seus filmes e convidados. Orlando Morais e Antonia Morais participaram da pré-estreia mundial de “Orlamundo”, Joana Mariani e Luiza Mariani representaram o longa “Todas as Canções de amor”, a diretora Flavia Castro recebeu a atriz francesa Agnes Jaoui na exibição de “Deslembro”, a diretora Isa Albuquerque compareceu com o Clemente, personagem de seu documentário “Codinome Clemente”, entre outros.

Posts relacionados

Fabrício Boliveira viverá Luiz Gama em “Prisioneiro da Liberdade”, de Jeferson De

Redação

A Lenda de Golem

Redação

“Homem-Aranha no Aranhaverso” ganha evento no MIS

Alyson Fonseca

Festival Curta Cinema tem 19 produções LGBTQ

Redação

Cinemark anuncia pré-venda de ingresso e combo de ‘Capitã Marvel’

Redação

UCI Cinemas exibe espetáculo do Bolshoi com brasileiro David Motta

Alyson Fonseca

Deixe um comentário