Danças Polifônicas apresenta a poética dos “Tangos Brasileiros” em dois ensaios abertos

Antes da estreia de “Tangos Brasileiros”, o grupo Danças Polifônicas faz dois ensaios abertos (dias 15 e 16 de maio, às 19h30, na Oficina Cultural Oswald de Andrade) deste trabalho que reúne artistas em torno do resgate das raízes do tango no Brasil, forma musical que influenciou o aparecimento do choro e do samba.

No diálogo entre dança, música, artes visuais e literatura – particularmente na reflexão poética de Jorge Luis Borges -, o esquecido tango brasileiro, encontra o tango portenho tradicional, moderno de Astor Piazzolla e o tango contemporâneo. Milonga-ritual, “Tangos Brasileiros” recupera raízes latino-americanas do povo do Sul.

Os tangos brasileiros, como os icônicos “Gaúcho”, de Chiquinha Gonzaga, e “Odeon”, de Ernesto Nazareth, deixaram aflorar uma característica essencialmente brasileira na miscigenação musical européia e africana. A pesquisa confere particular importância à beleza e elegância dessa poética, que percorre a topologia do imaginário brasileiro: o rural, a cidade e o terreiro. Nestes três lugares, a dança cria sua trajetória transfigurada.

Chiquinha Gonzaga, grande compositora que captou a essência da música de seu tempo e transcendeu-a para gerar o que seria a futura “música brasileira”, surge com o peso de suas experiências de vida, como reflexão sobre a condição feminina e o lugar da cultura na memória. 

Sofia Tsirakis, que responde pela direção e coreografias do espetáculo, compartilha o palco com Talita Vinagre e Felipe Stocco. André Balboni é responsável pelos textos, roteiro e direção musical; direção de arte e cenografia ficam por conta de Alessandra Duarte com colaboração de Renata Cruz; Beatriz Rivato e Thany Sanches assinam o figurino. Produção de Iolanda Sinatra.

Contemplado pelo PROAC – apoio a Projetos de Artes Integradas I, “Tangos Brasileiros”, depois da estreia, em Picinguaba (Urubu Studio), dia 19/5, às 21h, segue em circulação para Ribeirão Preto, dia 26/5, às 19h30, no MARP- Museu de Arte; Franca,  28/05,  às 19h no Teatro Municipal, e retorna a São Paulo para temporada de quatro apresentações na Oficina Cultural Oswald de Andrade – 31/5, 1, 2 e 3/6, às 20h. Sempre com entrada gratuita.

Serviço

São Paulo
15 e 16/05 (segunda e terça), às 19h30 – Ensaios abertos 
31/05, 01, 02 e 03/06 (quarta a sábado), às 20h – Apresentações 

Oficina Cultural Oswald de Andrade
(Rua Três Rios 363 – Bom Retiro – São Paulo)

Circulação

Ubatuba – Vila de Picinguaba
19/05 (sexta), às 21h

Urubú Studio

Ribeirão Preto
26/05 (sexta), 19h30

MARP – Museu de Arte de Ribeirão Preto Pedro Manuel-Gismondi
(Rua Barão do Amazonas, 323, centro, Ribeirão Preto-SP)

Franca
28/05 (domingo), 19h

Teatro Municipal “José Cyrino Goulart” 
(Av. Sete de Setembro, 455 – Res. Baldassari, Franca)

Duração: 60 min | Classificação: livre | Entrada: gratuita

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.