Cururu: o sapo jururu no CCJF

O espetáculo infantil Cururu: o sapo jururu, reestreia sábado 24 de março, às 16h, no Centro Cultural Justiça Federal

Um espetáculo repleto de magia e alegria, voltado para as crianças e para todo o público. O texto é autoral e a obra foi agraciada no Prêmio SESC/DF de Contos Infantis Monteiro Lobato, em 2010, e obteve o 2º lugar, também em 2010, no XV Concurso Literário Nacional, promovido pela Academia Caxiense de Letras/RS. O referente livro infantil foi publicado pela Editora Celacanto, em 2014,obtendo também o prêmio de 2º lugar no Concurso Internacional de Literatura Infanto-Juvenil da União Brasileira de Escritores (UBE). Além de o seu respectivo roteiro para teatro ter sido publicado em 2015.

A história é contada por sete atores e é permeada por uma trilha sonora elaborada a partir de ritmos brasileiros, conferindo ao espetáculo diversidade musical e uma identidade nacional. Com a preocupação ambiental,  os figurinos em sua maioria foram construído a partir de material reciclado, como fundo de garrafa pet, tampa de refrigerante e Destacamos o projeto como relevante no âmbito social, pois pretendemos, com ele, mais do que produzir um espetáculo de qualidade e de valor cultural, fazer um espetáculo que possibilite e viabilize a inserção de jovens artistas no mercado de trabalho, auxiliando na qualificação profissional dos artistas da nossa cidade.

Uma narrativa que tematiza o amor romântico e a solidariedade. Outros temas, como a lenda do amor impo ssível entre o Sol e a Lua, a ocorrência astronômica de um eclipse, bem como a situação do indivíduo comum, que luta pela felicidade e supera a rejeição, são trabalhados de forma delicada na história. O espetáculo entrelaça lendas do folclore popular, costuradas no enredo, tais como: a lenda do amor entre Sol e Lua, a da Festa no céu, e apresenta personagens típicos da cultura nacional, como, por exemplo, o sapo cururu.

Sinopse

História do sapo Cururu, que conhece a lua, se encanta com a sua beleza e se apaixona por ela. Após ter o seu amor recusado, ele descobre o segredo que a envolve, e passa a ter uma missão: acabar com infelicidade da sua amada.

A AUTORA

Tatiana Alves, escreve poemas, contos, crônicas, ensaios e livros infantis. É colunista das revistas Samizdat e Escritoras Suicidas, já tendo colaborado nos sites literários Anjos de Prata, Cronópios e Germina Literatura. Possui vinte e cinco livros publicados e recebeu cerca de quinhentos prêmios literários. O livro Cururu, o sapo jururu foi premiado no SESC/DF, na Academia de Letras de Caxias do Sul e na UBE-RJ. É Doutora em Letras e leciona Língua Portuguesa e Literatura no CEFET/RJ.

O DIRETOR

Júlio Luz – Diretor – Formado em licenciatura em Teatro pela Universidade Estácio de Sá e pós graduado em Metodologia do Ensino das Artes, pela Uninter. No teatro dirigiu os seguintes espetáculos: “O Médico a força para um doente imaginário”; “Lisistrata”, “Bendito Maldito – Um Olhar para os Excluídos”, “A Bruxinha que era Boa”, “Quem casa quer casa”, “Shakespeareando”, “Psicóloga Urbana em Promoção”, “Essas Mulheres”, “In the bathroom”, “Banheiro Feminino”, “Cinderela – O musical”, “Todo Amor que houver nessa vida”, “O Seguro”. Em produção: “O Livro dos Monstros Guardados”, “Congresso Nacional de Sexologia”, “Surto”, “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, “Se meu Ponto G Falasse”. 

Ficha Técnica
Texto: Tatiana Alves
Adaptação & Direção: Júlio Luz
Direção de Movimento: Janaina Gaia
Direção e preparação Musical: Léa Fabres
Composições Musicais: Tatiana Alves, Léa Fabres e Tinguá
Elenco: Amanda Mendonça, André Caldas, Clara Sanpi, Danda Leal, Flavio Santos, Pedro Gonzalez e Thiago Lemos

Elenco Stand-in: Danielle Holanda (Luna), Nathália Queiroz (Princesa) e Lucas da Purificação (Minuca).

Cenografia: Eduardo Carvalho
Figurino: Kelly Régis
Visagismo: Clara Sanpi
Iluminação: Marcelo Amaral
Produção Executiva e Administração: Sergio Dias
Fotos de Divulgação: Rhuan Kiev
Programação Visual: Henrique Rocha
Realização: Grupo de Teatro Belamatraka e Lamparina Produções Culturais

Serviço:
Centro Cultural Justiça Federal
Av. Rio Branco, 241 – Centro
Informações: (21) 32612565
Sábados e Domingos, ás 16h
Duração: 55 minutos
Capacidade: 141 lugares
Classificação etária: Livre – Indicado para crianças a partir de 02 anos.
Ingressos: R$ 30,00 e R$ 15,00
Temporada: 24 de março de 2018 a 20 de maio de 2018.
Não haverá apresentações nos dias 30 de março, 01 e 28 de abril de 2018.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.