18.7 C
New York
maio 24, 2019
Teatro & Dança

Conto feminista sobre mulher palestina reinaugura espaço cultural no Centro

Como Nascem As Oliveiras - foto: Marcelle Tauchen
Como Nascem As Oliveiras - foto: Marcelle Tauchen

Celebrando três anos de existência, Cia. Teatro de Afeto realiza seu quarto espetáculo independente com texto inédito no Largo das Artes.               

Abordando memórias, pertencimento, identidade e afetos de uma mulher palestina que retorna à sua casa de infância, “Como Nascem as Oliveiras” estreia dia 02 de Fevereiro às 19h30 inaugurando nova fase artística do Largo Das Artes, no Centro.  O texto inédito de Andressa Hazboun é o quarto espetáculo da Cia. Teatro de Afeto, capitaneada por Saulo Rocha, que também assina a direção do espetáculo.

Numa cena multilinguística que intenciona aproveitar todos os seus recursos artísticos, as atrizes Larissa Porto, Luellem de Castro e Tainá Medina representam a luta feminina num trabalho que aborda a espiritualidade e o sagrado feminino em formato ritualístico, dando voz à mesma personagem em diferentes períodos de tempo e momentos de uma memória fragmentada. “Construímos um só corpo, orientado pela dança contemporânea e com elementos das danças populares brasileiras” revela Luellem de Castro, no ar como a Talíssia de “Malhação – Vidas Brasileiras” (TV Globo).

O projeto de encenação do Teatro de Afeto foi contemplado pelo Edital SESI Novos Talentos do Teatro, que premiou dez novos grupos que se destacaram na cena teatral carioca. “Nosso espetáculo nasce duplamente premiado, pois, além de ter sido selecionado pelo Núcleo de Dramaturgia SESI, também fomos selecionados pelo Ateliê da Madeira da Universidade Santa Úrsula para o desenvolvimento do cenário”, acrescenta o dramaturgo e diretor Saulo Rocha.

A cenografia conta com uma estrutura de Integral Bambu, utilizada em bioconstrução e importante elemento para a narração desta história. “A estrutura piramidal feita de bambu nos permite uma movimentação plástica única, combinando possibilidades de alongamentos e exercícios de força. A ideia aqui é que as três atrizes estejam ao longo de todo o espetáculo se movimentando nesta estrutura”, explica Elton Sacramento, que assina a direção de movimento do espetáculo conjugando teatro, música, movimentos circenses e dança.

SERVIÇO:

“Como nascem as oliveiras”
Temporada: 02 a 24 de Fevereiro
Horários: Sábados e domingos – 19h30 

Largo das Artes
Rua Luís de Camões, nº 02 – Largo de São Francisco – Centro 

Ingressos:
R$ 20 (Valor sugerido – Contribuição voluntária) 

Capacidade: 70 lugares
Duração: 55 minutos
Classificação Livre

FICHA TÉCNICA:
Texto original: Andressa Hazboun
Dramaturgia, Direção e Direção de Produção: Saulo Rocha
Elenco: Larissa Porto, Luellem de Castro e Tainá Medina
Direção de movimento: Elton Sacramento
Luz: Brisa Lima
Preparação Corporal: Eliete Miranda e Elton Sacramento
Cenário: Ateliê  Madeira Universidade Santa Úrsula em parceria com Fabiana Carvalho (Bambuê Arquitetura Viva)
Figurino: Thaís Simões
Trilha sonora: Vinícius Lezo
Ilustração: Priscila Vergniaud
Assistente de Produção: Fernanda Albuquerque
Operação de Luz: Thainá Dutra
Fotos: Marcelle Tauchen
Teaser: Brisa Lima e Yan Muniz
Apoio: Largo das Artes e Epifania Confeitaria
Realização: Alquimia Cultural e Teatro de Afeto

 

Posts relacionados

Musical ‘Todos os Santos’ no Teatro Odylo Costa Filho

Redação

‘Árvore da vida: O Flamenco e os Quatro Elementos’ no Oi Casa Grande

Redação

“Joãozinho da Goméia – De filho do tempo a Rei do Candomblé” estreia em fevereiro no Rio

Redação

Thiago Soares retorna ao Theatro Municipal do Rio como coreógrafo

Redação

“Viva as Descobertas” é o tema da nova temporada de shows do Mundo Bita

Redação

Teatro Inominável comemora 10 anos com nova temporada da performance O Narrador, com Diogo Liberano

Redação

Deixe um comentário