Companhia Paidéia de Teatro encena “Histórias que o Vento Traz

Após a estreia, a Cia. Paidéia de Teatro continua com  sua nova montagem “Histórias que o Vento Traz” sempre aos sábados e domingos, às 17 horas, (para escolas, as sessões acontecem às sextas-feiras, às 10 horas) com preços populares (ingresso: R$ 20 inteira e R$ 10 meia-entrada). Nesta segunda semana de espetáculo, as apresentações acontecem nos dias 12 e 13 de maio. O endereço da Cia. Paidéia é Rua Darwin, 153 (Santo Amaro- São Paulo- Tel: 11 5522-1283).

Com texto e direção de Amauri Falseti, “Histórias que o Vento Traz” é um espetáculo pontuado por canções e indicado para toda a família. As histórias escolhidas por Falseti baseiam-se nos textos “O Narrador” e “O que é o teatro épico?”, do filósofo alemão Walter Benjamim (1892-1940), sobre a importância do narrador para a comunicação de experiências e as possibilidades de representação e gesto no teatro. Os contos têm em comum o narrador como um homem que sabe dar conselhos.

“Neste espetáculo, a Cia. Paidéia relembra como a experiência e a sabedoria dos outros é uma grande fonte de aprendizado”, revela o autor e diretor Amauri Falseti. “Dar conselhos não pode parecer antiquado, porque a experiência de todos os homens é o que impulsiona as descobertas e o desenvolvimento”.

No elenco, estão: Carolina Chmielewski, Marcos Iki, Rogério Modesto e Suzana Azevedo. A música é de Marcos Iki que também assina a direção musical do espetáculo. O cenário e o figurino são de Aglaia Pusch, com iluminação de Rogério Modesto.

Fundada em 1998 por Amauri Falseti e Aglaia Pusch, a Paidéia Associação Cultural é uma instituição regida pela Cia. Paidéia de Teatro que se dedica aos jovens e às crianças. Hoje, sua sede é um importante polo cultural da região de Santo Amaro. Jovens e crianças fazem oficinas semanalmente no local, além de professores, educadores e artistas. 

Sinopse da peça “Histórias que o Vento Traz”
Andarilhos chegam de terras distantes para contar e encenar histórias que ouviram em suas viagens. Uma história é etíope e nos conta sobre um velho, à beira da morte, que decide deixar como herança o seu casebre para os três filhos. Mas eles não querem repartir. Desta forma, o velho terá que pensar em uma prova para deixar o casebre para o filho mais sábio. Em outra história, um jovem elefantedesentende-se com outro de sua manada. Em meio à desordem que provoca, um de seus olhos caí na água, abrindo caminho para o inesperado.

Na terceira história, é apresentado um pobre homem que vive das poucas esmolas que recebe dos frequentadores da praça central de uma pequena cidade. Um dia, ele tem a oportunidade de transformar sua vida devido ao aparecimento de um magnífico monarca, e se pergunta: “O que ele deverá ele fazer diante do governante?”. A quarta história é sobre um homem que trabalha arduamente sem receber recompensa. Refletindo sobre sua vida, ele decide ir perguntar a Deus o motivo de seu sofrimento. No caminho, o homem encontra diversos personagens que têm outras perguntas a Deus. Será que ele vai conseguir vencer esta longa jornada?

Ficha Técnica:
Texto e Direção: Amauri Falseti
Direção Musical e Músico: Marcos Iki
Elenco: Carolina Chmielewski, Marcos Iki, Rogério Modesto e Suzana Azevedo
Cenário e Figurinos: Aglaia Pusch
Iluminação: Rogério Modesto
Duração: 60 minutos
Indicação etária: para a família, livre

Confira todas as datas desta temporada

Horários em maio
12 de maio, sexta-feira, 10 horas
13 de maio, sábado, às 17 horas
14 de maio, domingo, às 17 horas
19 de maio, sexta-feira, às 10 horas
20 de maio, sábado, às 17 horas
21 de maio, domingo, às 17 horas
26 de maio, sexta-feira, às 10 horas
27 de maio, sábado, às 17 horas
28 de maio, domingo, às 17 horas

Horários em Junho
2 de junho , sexta, 10 horas
3 de junho, sábado, 17 horas
9 de junho, sexta, 10 horas
10 de junho, sábado, às 17 horas

No mês de junho não haverá espetáculo aos domingos

Conheça a Cia. Paideia de Teatro
A Paidéia mantém uma vasta programação cultural e, anualmente, realiza, há 10 anos, o Festival Internacional Paidéia de Teatro para a Infância e Juventude. A companhia foi indicada ao Prêmio Governador do Estado de São Paulo, em 2017, na categoria Arte para Crianças. Em 2010, a Paidéia recebeu o Prêmio São Paulo de Incentivo ao Teatro Infantil e Jovem na Categoria Especial por sua programação intensa e diversificada, e, desde 2009, foi reconhecida como Ponto de Cultura. O grupo teatral conquistou inúmeras indicações e por quatro vezes recebeu o Prêmio São Paulo de Incentivo ao Teatro Infantil e Jovem e também o APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte).

A Paidéia ganha cada vez mais reconhecimento e já é considerada uma referência por importantes pensadores do teatro. Após ocupar diferentes lugares da Zona Sul de São Paulo, desde 2006, o grupo passou a ter como sede um antigo pátio de coletores de lixo, em Santo Amaro. O espaço foi cedido pela Prefeitura de São Paulo à Paidéia que, com o apoio de empresas, amigos, alunos e pais de alunos, transformou o galpão, que estava em estado de abandono, em importante polo cultural da região de Santo Amaro.

Ao longo da história da Paidéia, o grupo tem contado com o apoio de instituições, consulados, artistas, empresas, amigos e dos jovens.

Saiba mais: www.paideiabrasil.com.br 

Serviço completo:

“Histórias que o Vento Traz”, Cia Paidéia de Teatro
Ingressos: R$ 30 (ingresso solidário), R$ 20 (inteira), R$ 10 (meia), gratuito para Professores da Rede Pública e alunos da EMEF C.A Rizzini

Local: Cia Paidéia de Teatro – Rua Darwin, 153, Jardim Santo Amaro (próx. ao Mercado Municipal de Santo Amaro) 

Informações:

Tel: 11 5522 1283ciapaideia@paideiabrasil.com.br / www.paideiabrasil.com.br

Ar condicionado; acesso para cadeirantes e café; sem estacionamento

A bilheteria abre uma hora antes de cada apresentação.
Aceita dinheiro, cheque e cartões de débito e crédito como pagamento. Aceita reservas pelo telefone 11 5522 1283 ou pelo email ciapaideia@gmail.com ; as reservas são válidas até 30 minutos antes da apresentação.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.