Com repertório eclético e timbre imponente, Cris Narchi mostra a que veio em show no Sesc Ipiranga

foto: Mila Maluhy
foto: Mila Maluhy

No dia 19 de dezembro, a cantora Cris Narchi sobe ao palco do teatro do Sesc Ipiranga trazendo consigo dois nomes de peso da música brasileira. O paulistano Luiz Carlos Maluly, produtor de nomes como César Camargo Mariano, RPM e Banda Metrô, e o paulista de Presidente Prudente Marco Pontes, conhecido como Maestro Caixote, pianista desde os oito anos de idade e  formado como maestro com apenas 16 anos de idade. Os dois profissionais são responsáveis respectivamente pela direção geral e musical do show.

Do esporte para a música
Cris Narchi começou cedo nas quadras, desde pequena demonstrou vocação para o tênis e aos oito anos ganhou seu primeiro torneio da modalidade. Tornou-se número um do ranking brasileiro das categorias de 10, 12 e 14 anos, até que duas contusões a impediram de continuar no esporte.

“Eu havia investido tudo na carreira, largado a escola e, aos 18 anos, não tinha um plano ‘B’ para a minha vida”, lembra a cantora. Mas um amor tão ou mais antigo que o tênis, a salvou: a música.

“Acredito que a música é uma arma poderosa contra a intolerância. E, ao mesmo tempo, nos conforta, acalenta, encoraja, alegra”. Foi a partir da música que Cris conseguiu superar o afastamento das quadras e conseguiu um novo foco para seguir.

Repertório
Com sua voz poderosa, capaz de emocionar tanto pela extensão quanto pela doçura na interpretação, Cris mostra neste primeiro show um repertório eclético, que espelha sua personalidade.

De Cazuza a Paul Simon, passando por uma música inédita da cantora e compositora Adriana Mezzadri, Cris Narchi canta temas que falam de tempos difíceis e de superação.

Sangrando (Gonzaguinha)
Tempo Perdido (Renato Russo)
Brasil (Cazuza)
What A Wonderfull World (Bob Thiele e George David Weiss)
Bridge Over Troubled Water (Simon & Garfunkel)
Disparada (Geraldo Vandré)
Lei (She) (Charles Aznavour)
Sempre Só Você (Adriana Mezzadri)
Rosa de Hiroshima (Vinicius de Moraes e Gérson Conrad)
Sangue Latino (João Ricardo e Paulinho Mendonça)
Quizas, Quizas, Quizas (Osvaldo Farrés e Joe Davis)
Dream Little Dream… (Gus Kahn, André Fabian e Schwandt Wilbur)
Meu Mundo e Nada Mais (Guilherme Arantes)
Aluga-se (Raul Seixas e Cláudio Roberto Andrade de Azevedo)
Can’ttake My Eyes (Bob Crewe & Bob Gaudio)
Believe (Paul Barry, Matt Gray, Brian Higgins, Stuart McLellan, Timothy Powell, e Steven Torch)
Let it be (Paul McCartney) 

Ficha Técnica
Direção geral: Luiz Carlos Maluly
Direção musical e arranjos: Marco Pontes (Maestro Caixote)

Músicos
Teclados: Marco Pontes Caixote
Guitarra e Violões: Duda Santos
Contra baixo elétrico e acústico: Renato Cardoso
Bateria: Tico Delisa
Percussão: Luiz Carlos de Paula
Trompete: Azeitona
Trompete: Marcos Will
Flauta tenor e barítono sax: Adriano Canetta
Trombone: Go do trombone

Serviço

Cris Narchi

Quando: 19/12, terça às 21h
Local: Teatro (200 lugares)
Preço: R$20,00 / R$10,00 / R$6,00 (credencial plena)
Classificação etária: Livre
Sesc Ipiranga – Rua Bom Pastor, 822
Venda online a partir de 12 de dezembro, às 18h 
Venda nas unidades a partir de 13 de dezembro, às 17h30

Ouça Cris Narchi
https://www.youtube.com/watch?v=NLodQqVpV0E&app=desktop
https://www.youtube.com/watch?v=mX2yHaE9tv4 

Facebook: www.facebook.com/crisnarchi/
Instagram: www.instagram.com/cris.narchi/

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.