Com Cidade do Rock em pleno funcionamento nesta sexta-feira, Bon Jovi volta ao Rock in Rio

O público, que aguardava a abertura dos portões, pode aproveitar as diversas atrações de música e entretenimento oferecidas ao longo do quinto dia de festival

Bon Jovi (foto: Fernando Schlaepfer - I Hate Flash
Bon Jovi (foto: Fernando Schlaepfer - I Hate Flash

A Cidade do Rock abriu nesta sexta-feira, 22 de setembro, pontualmente às 14h, e seus visitantes foram ocupando cada uma das áreas do evento.  Grande show da noite, a banda Bon Jovi levou para a frente do palco um grupo de fãs e arrastou uma multidão em um espetáculo de mais de duas horas. A noite começou com “This House is not for sale”, do disco atual. Mas foram os clássicos “Bad Name”, “Bed of Roses” e “It’s My Life” que arrancaram o público do chão e fizeram a plateia acompanhar os comandos do astro John Bon Jovi. O show encerrou com o sucesso “Prayer”.

Tears for Fears (foto: Martini - I Hate Flash)
Tears for Fears (foto: Martini – I Hate Flash)

O Tears For Fears, em sua quinta passagem pelo Brasil, mudou o clima da noite para hits irresistíveis dos anos 80. Músicas que fizeram e ainda fazem sucesso vieram cheias de energia e levantaram um coral emocionante na Cidade do Rock. A dupla inglesa ainda presenteou o público com uma versão de “Creep”, da banda Radiohead. “Viajei no tempo. Foram canções que me emocionaram de verdade”, disse Ricardo Almeida, 43 anos, carioca. Entre os clássicos o Tears For Fears apresentou “Shout” e “Head over Hills”.

After Bridge (foto: Diego Padilha  - I Hate Flash)
After Bridge (foto: Diego Padilha – I Hate Flash)

Também no Palco Mundo, os americanos do Alter Bridge, com seu rock pesado e acelerado não deu tempo para o descanso com suas guitarras poderosas. A banda formada por ex-integrantes da Creed fez sua primeira passagem pelo Brasil e mostrou que tem muito a oferecer com uma apresentação afiadíssima e os refrãos de músicas como “Cry of Achilles” e “Metalingus”.

Jota Quest (foto: Wilmore Oliveira - I Hate Flash)
Jota Quest (foto: Wilmore Oliveira – I Hate Flash)

A abertura do palco foi de Jota Quest, queridíssima do público, que cantou e dançou do início ao fim com a seleção de hits consagrados, além de novas canções. “Na Moral”, “Fácil”, “Só hoje” e “Amor maior” foram as músicas que mais mexeram com a reação do fãs. “Adorei o show. Eles cantaram músicas que todos conhecem e curtem. Foi o segredo do sucesso. Muita gente do meu lado não parou de cantar”, disse Michelle Nogueira, de 26 anos, estudante, moradora da Barra da Tijuca. Na hora da música “Dentro de um abraço”, o vocalista Rogério Flausino pediu para o público dar um abraço coletivo e foi prontamente atendido. O Jota Quest ainda cantou “Tempos modernos”, consagrada na voz de Lulu Santos, e o clássico “Além do horizonte”, do rei Roberto Carlos. Ao fim do show, Flausino e sua turma foram para ponta do palco para fazer uma selfie com o público e eternizar mais este momento da banda no Rock in Rio.

Grande Encontro e Ney Matogrosso com Nação Zumbi agitam Palco Sunset

Ney Matogrosso com Nação Zumbi (foto: Marques -  I Hate Flash)
Ney Matogrosso com Nação Zumbi (foto: Marques – I Hate Flash)

Na abertura do Sunset, no início da tarde desta sexta-feira, a banda Sinara apresentou um reggae que contagiou o público que chegou cedo para curtir o Rock in Rio. Nascido na Rocinha, o vocalista Luthuli Ayodele prendeu a atenção do público presente no show, que contou com a participação do baiano Mateus Aleluia. A música “Cordeiro de Nanã” foi uma das mais cantadas. 

Já a banda Baiana System foi a segunda a subir ao palco e levantou o público que esqueceu o forte calor para se esbaldar no show. A apresentação teve um tom repleto de consciência política e entusiasmo. O vocalista Russo Passapusso também aproveitou para enviar saudações aos moradores de comunidades do Rio de Janeiro.  As músicas “Jah Jah revolta” e “Dia de caça” transformaram o Rock in Rio em uma festa inesquecível. 

Com a chegada de Elba Ramalho, Alceu Valença e Geraldo Azevedo, o Palco Sunset se transformou em uma grande celebração da música brasileira. Entre manifestações políticas e pedidos pela preservação das florestas, o icônico Grande Encontro contou com grandes clássicos como “Chão de Giz” e “Belle de Jour”, que emocionaram o público. Na sequência final da apresentação, ninguém ficou parado quando o trio emendou “Morena Tropicana”, “Táxi Lunar”, “Banho de Cheiro” e “Frevo Mulher”. Os artistas presentes na plateia também foram contagiados pela animação: o ator Alexandre Nero e a cantora Margareth Menezes apareceram no telão dançando e cantando antes do show terminar com confetes e serpentinas.

Outro encontro esperado pelos visitantes da Cidade do Rock no palco Sunset foi o de  Ney Matogrosso e os pernambucanos da Nação Zumbi. Marcada por um pedido de paz para a cidade do Rio, a apresentação começou com “Mulher Barriguda”, canção do disco “Secos e Molhados” – lançado de 1973 que vendeu mais de 700 mil cópias – e teve ainda “Rosa de Hiroshima” e “Assim Assado”, do mesmo disco. E se Nação canta Ney, o contrário também acontece. Os músicos dividiram os vocais em clássicos como “Maracatu atômico” e “Cicatriz”. O show encerrou as atividades do dia no espaço colocando o público para dançar ao som de “A ordem é samba”.

Ativações na Rock Street África

No estande da Movida, especializada em aluguel de carros, o público formou fila para entrar em um pula-pula e tentar pegar uma chave, que dava direito a abrir um cofre com brindes que vão desde carregador de celular, copo e voucher de desconto para aluguel de carro. A Heinenken está promovendo a ativação Rock & Recycle, que incentiva a reciclagem de plástico e a hidratação dos visitantes da Cidade do Rock – contribuindo para um mundo melhor e mais limpo. Quem leva copos de cerveja até o estande da empresa na Rock Street África ganha outro especial com água. Já a Casa Fanta-Guaraná usa referências da Amazônia na decoração para convidar o público a tirar foto, carregar celular e até descansar, além de degustar o refrigerante.

Brinquedos

Como os passeios nos brinquedos são agendados previamente e os horários dos shows no Palco Mundo são os mais disputados, estar na tirolesa na hora de uma das atrações principais do dia é um grande presente. As estudantes Juliana Castro e Fernanda Almendra tiveram essa sorte e cruzaram o palco mundo bem na hora em que o Jota Quest tocava a música “Do Seu Lado”. “Não tem como descrever, é uma emoção muito grande. Desde a escada você vai vendo todo mundo lá de cima. Estou tentando desde 2011 andar na tirolesa na hora do show. Quando eu vi que já estava acabando eu ficava torcendo para ele tocar mais uma e deu tudo certo” comemorou Juliana. Para Fernanda, estar próximo dos artistas e ver a quantidade de pessoas que assistiam ao show tornou a aventura inesquecível. “É um mar de gente. Eu imagino a emoção das pessoas que estão cantando. Deve ser incrível”, comentou Fernanda. 

Digital Stage

Os fãs de games hoje curtiram a participação de Mr. Poladoful, o youtuber alagoano que faz sucesso em seu canal com vídeos sobre jogos, no Digital Stage. Já os humoristas do Barbixas levaram o público a gargalhadas com suas brincadeiras e paródias dos clássicos do rock. “O Rock in Rio é um lugar múltiplo e diverso, assim como a Internet. Esse palco traz essa diversidade para dentro do festival”,  reforçou Luciane Palhão, de 48 anos, do Rio de Janeiro, que acompanhou a programação do local. Já Larissa Wiedemann, de 41 anos, veio de Manaus para assistir ao show do Bon Jovi, mas passou antes pelo Digital para acompanhar apresentação do Fit Dance. “Sigo o grupo na Internet e adoro. Estou muito animada com a cidade do rock e todas as atrações”, completou Larissa.

Game XP

A Game XP recebeu hoje o ex-jogador Zico, que comentou partidas do recém lançado game de futebol PES – Pro Evolution Soccer 2018. O Galinho de Quintino participou ao lado do narrador Daniel Pereira, o DanDan do SporTV, das transmissões de duelos do gamer profissional Kemylson, representante do Flamengo no e-Brasileirão, contra o repórter de eSports do SporTV, Alessandro Jodar, e contra um desafiante escolhido por Zico na plateia da Oi Game Arena. Outras atrações que agitaram o público foram o confronto entre dois dos principais times de “Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO)” do Brasil: Merciless e Bootkamp, com narração do gamer Gordox; e a disputa entre jogadores profissionais de “Injustice 2”, game de luta mais famoso do momento que reúne super-heróis e vilões da DC Comics.

A sexta-feira teve, ainda, a penúltima etapa do Concurso de Cosplay antes da final, vencida por Pérola Luizi, que interpretou Nabooru, de “The Legend of Zelda: Ocarina of Time”. Ela foi escolhida com o auxílio da inteligência artificial do programa Watson, da IBM, ganhou um Playstation 4 e garantiu uma vaga na decisão do concurso, que acontece no último dia de evento (24). 

O Amor continua no ar na Cidade do Rock

No quinto dia de festival, Carol Figueiredo e Alvimar Silva disseram “sim” na capela do Rock in Rio. A Orquestra Entreatto Coral abriu o repertório com a música “Por Você”, de Frejat, para a cerimônia foi realizada por Maria Vitória, juíza de paz do 5º cartório, que iniciou seu discurso desejando muito amor, paz e felicidade ao casal de Varginha, Minas Gerais. Quem pegou o buquê da noiva jura que não tinha a mínima pretensão. “A noiva ficou de costas e o jogou para trás. Só levantei o braço e o peguei”, contou Roberta Ebole Santana, 22 anos, técnica em manutenção e moradora de Barra Mansa. Ela, que está de casamento marcado o dia 22 de setembro de 2018, ou seja, daqui a exatamente um ano, estava acompanhada do namorado, Maycon dos Santos, 28 anos, de Volta Redonda. “Não acreditei quando ela pegou o buquê! Achei muita coincidência”, comentou. O matrimônio será realizado na Igreja de Santo Antônio, em Barra Mansa. Pelo visto, ele é mesmo casamenteiro.   

Sortuda ganha ingresso para amanhã

Maria Lua Figueiredo, 25 anos, estudante de contabilidade, moradora de Vargem Grande, acordou com muita sorte. Ela foi uma das primeiras a chegar neste quinto dia de festival e percebeu que várias pessoas estavam indo em direção ao palco Itaú para participar de uma ativação do patrocinador do Rock in Rio. A moça entrou na fila, pegou seu copo e o raspou. A sortuda não acreditou quando ficou sabendo que foi contemplada com um ingresso para amanhã, dia 23 de setembro. “Caramba, minha relação com o Rock in Rio é muito harmônica mesmo, já estive aqui nas edições de 2011, 15 e 17, só que agora em dose dupla”, vibrou.

Gourmet Square

No Gourmet Square, que desde ontem ampliou seu horário de funcionamento até as 3h, um dos sucessos é o Açougue Vegano. Pela primeira vez, o festival oferece um lugar dedicado à culinária vegana, que caiu no gosto do público. “Mais da metade das pessoas que estão comendo aqui não são veganas nem vegetarianas”, conta Celso Fortes, à frente da empreitada. Entre as opções mais pedidas, estão o bolinho de jaca, preparado com massa de batata e recheio de jaca, e o sanduíches shitake ball, que leva queijo nomoo, feito de castanha de caju”. Já no espaço criado pelo português Antônio Reis Quina, as opções mais pedidas durante o Rock in Rio são o pastel de camarão de Paraty, que leva uma camada de fondue de queijo por cima; o Cowboy, feito com carne moída, bacon e energético; e o pastel de nata.

Rock District – na calçada da fama, estrela mais disputada era a do astro John Bon Jovi

No dia do astro John Bon Jovi, a estrela mais disputada na calçada da fama certamente foi a do cantor. Muitos fãs formaram fila para tirar uma foto, entre elas, Aline Monteiro, de 16 anos, que é fã do artista desde criança. “Chegamos cedo para tirar foto na estrela e garantir um ótimo lugar próximo ao palco”, afirmou a estudante. Já no palco da Rock District, Evandro Mesquita e The Fabulous Tab levantaram a plateia com repertório que inspirou a carreira do cantor, lotando a Street. Mas a personagem do dia é Ângela Machado, de 63 anos, que veio acompanhada da filha, Clara, de 22 anos, que se emocionou ao encontrar Roberta Medina na Rock District. “Sempre fui fã da família Medina. Na minha infância, no bairro do Méier, no Rio, lembro da loja de instrumentos musicais, cujo dono foi Abraham Medina, pai do criador do festival, Roberto Medina. Estar aqui hoje é mágico e estou muito emocionada em ter encontrado com a Roberta. O evento já valeu a pena”, garante a bancária.

Palco Eletrônica – Maya Janes Coles faz no Rock in Rio a única apresentação no Brasil este ano

Na Eletrônica, a noite começou com Iao Live, seguida por Manimal, Tessuto, L_Cio e Paranoid London. Quem encerra o palco é uma das mais conceituadas DJ’s do mundo, a Maya Janes Coles, de 25 anos. A artista, reconhecida por grandes nomes como Florence and The Machine, também é produtora de house e techno.

O cineasta Lucas Machado, de 20 anos, tem na Eletrônica o local para encerra sua noite com chave de ouro.  “A Eletrônica foi o diferencial porque nos coloca em uma ‘vibe’ muito bacana. É muito bom acabar as 4h da manhã, uma ótima opção depois do Palco Mundo. Eu curto a Maya Janes Coles e ela está mandando muito bem”, garante.

Para Miguel Marangas, diretor artístico da Eletrônica, “A presença da Maya é a cereja do topo do bolo no movimento techno atual. Ela encabeça o line up numa noite dedicada ao techno com alguns dos novos nomes da cena brasileira nesta área. Esta é a única apresentação da artista no Brasil e tê-la aqui no Rock in Rio é sem dúvida um luxo”, afirmou o diretor.