24 C
Rio de Janeiro
domingo, julho 12, 2020

Feminina reflete situação da mulher

Destaques na semana

“Não Toque em Meu Companheiro”, de Maria Augusta Ramos, estreia direto nas plataformas de streaming

“Não Toque em Meu Companheiro”, novo longa da diretora Maria Augusta Ramos (“O Processo”) estreia direto nas plataformas...

Dia da Pizza no Pecorino Bar & Trattoria

O Pecorino Bar & Trattoria está com uma promoção especial para o Dia da Pizza. Na compra do prato, o cliente leva...

Madero inaugura a primeira loja na Tijuca

A nova filial do Madero Steak House acaba de inaugurar no coração de um dos bairros mais tradicionais da cidade - na...

Legado das Águas abre venda de ingressos antecipados para atividades de ecoturismo

O Legado das Águas, maior reserva privada de Mata Atlântica do país, está se preparando para receber os turistas que procurarão por...

A violência contra a mulher é um grave problema social e tem vitimado, no Brasil e no mundo, mulheres de todas as idades, gêneros, etnias e posição social. No mês do Dia Internacional da Mulher, 8 de março, o  Brasil não tem muito o que comemorar: ocupa o quinto lugar em feminicídio no mundo. Nos últimos 12 meses, 1,6 milhão de mulheres foram agredidas ou sofreram tentativa de estrangulamento no país, enquanto 22 milhões (37,1%) de brasileiras passaram por algum tipo de assédio, seja em transporte público como trem, ônibus e metrô ou até mesmo em bares e boates. 

Para que se reflita sobre o assunto, a peça FEMININA, com direção geral e roteiro de Sandra Serrado e direção de Marcio Vasconcellos, pode ser vista dia 11 de março (quarta-feira), às 20h,  no Teatro Henriqueta Brieba, no Tijuca Tênis Clube. O espetáculo apresenta uma combinação de diversas linguagens cênicas, como textos, movimentos de dança, coreografias e cantos combinados. De forma sensível e criativa, aborda o universo feminino e coloca em pauta o tema da violência contra a mulher, seu impacto e possíveis formas de superação.

A Cena Musical FEMININA pretende impactar a consciência reflexiva das mulheres, alertando sobre todos os tipos e formas de violência, para que possam aprender a reconhecer em si mesmas e em outras mulheres e consequentemente buscar ajuda. 

FEMININA tem em seu elenco a Cia Trupe da ARte, um coletivo de artistas independentes que já atuam no cenário artístico há mais de 15 anos e convida o Grupo Arte em Cena (coletivo feminino inclusivo), além de poder convidar grupos locais que tenham performances alinhadas com o tema, para se apresentarem no espetáculo, divulgando seus trabalhos e/ou projetos.
Roteiro, Produção e Direção Geral de Projeto são de Sandra Serrado, a direção de Movimentos e Coreografias fica a cargo de  Marcio Vasconcellos. Já a assessoria de de
Produção é de  Marcia Vinchon e como assistente de produção Pedro Correia. Assessoria de Imprensa de Aline Ricciardi e criação de Luz de Bruno Guedert.

A Cena Musical FEMININA,  com classificação indicativa de 12 anos, com 70 min de duração, roteiro e canções autorais, este espetáculo é indicado a todos os gêneros. Ao final do espetáculo é distribuído ao público um informativo com locais de acolhimento e atendimento à mulher em todo o estado do RJ, fornecido e supervisionado pelo Projeto POLINIZE-SE. (
https://www.polinizese.com.br/)

UM PEQUENO GIRO

Fim que chega

Rebeca Reis e Bernardo Felinto
Rebeca Reis e Bernardo Felinto

Depois da estreia, em Brasília, o espetáculo ´Enquanto estamos juntos´ faz curta temporada no Rio, no teatro Fashion Mall, em São Conrado, de 07 a 22 de março,  sábados, às 21h, e domingos, às 20h. No elenco, a atriz Rebeca Reis e o ator e diretor Bernardo Felinto, que assina o roteiro, ao lado de Isabelle Borges.

O espetáculo conta a história do casal Klei e Julia, que se conhece em um bar, se apaixona e inicia um romance com todos os detalhes e problemas que um relacionamento oferece. A partir daí, entra um dos grandes diferenciais da peça, quando cada espectador da plateia é transformado em terapeuta, e os personagens começam a relatar as suas maiores angústias. Além disso, os atores fazem pequenos monólogos, expondo as suas verdadeiras opiniões sobre relacionamento.

A ideia surgiu porque decidi falar sobre um relacionamento focando no término, e não no início do amor. Para isso, busquei misturar drama e suspense, com uma boa pitada de comédia, levando o espectador a se envolver na trama”, diz o brasiliense Bernardo Felinto, formado pela New York Film Academy, nos Estados Unidos. ´Enquanto estamos juntos´ também virou curta-metragem e será lançado em março, em Brasília. Com os mesmos atores em cena, o projeto foi filmado, em 2019, e, em breve, estará em grandes festivais no Brasil e exterior.

O Jantar no Teatro Cândido Mendes

O Jantar
O Jantar

A peça O Jantar, com texto e direção de Kyra Kahu e assistente de direção Natalia Lima, tem sua última apresentação nesta segunda-feira, 9 de março, às 20 horas, no Teatro Cândido Mendes, em Ipanema. No elenco Ana Luísa Nunes, Diogo Borges, Ellen Rambo, Felipe Gonçalves,Gisele Lemos, Kyra Kahu, Luana Farnezi, Mario Sampaio, Natália Lima, Nathalia Queiroz, Nicolli Correia e Rosa Amélia. A trama gira em torno de Alma, uma jovem e bela mulher nordestina recém-chegada ao Rio de Janeiro, é acusada de ter pego algo de muito valor de sua patroa. A partir daí, ela é mantida presa e torturada para que confesse algo que não fez.A história se desenrola a partir do conflito pessoal de Alma tentando descobrir o que de fato está acontecendo e o que levou a esta injusta prisão. Outros personagens ajudam a contar o enredo

7º Prêmio EDP nas Artes

EDP na artes
EDP na artes

Aa EDP, com o apoio do Instituto EDP, e o Instituto Tomie Ohtake lançam o edital do 7° Prêmio EDP nas Artes As inscrições podem ser feitas até 03 de abril de 2020. Assim como na última edição, as inscrições devem ser realizadas através da plataforma online. Informações completas no site  www.premioedpnasartes.institutotomieohtake.org.br. A página disponibiliza ainda uma publicação em formato PDF, com sugestões sobre organização e apresentação de trabalhos de arte. Este material pretende servir como uma das fontes possíveis de consulta acerca do processo de montagem de portfólios.

Idealizado para estimular a produção artística contemporânea, o prêmio é voltado a jovens artistas de todo o Brasil, nascidos ou residentes no país há pelo menos dois anos, com idade entre 18 e 29 anos. A iniciativa, além da premiação, contempla uma série de atividades ao longo do ano, como debates e oficinas, inclusive em regiões brasileiras onde o acesso à arte contemporânea é mais restrito. A primeira, o debate “Carreira de Artista”, acontece no dia 10 de março, às 19h30, no Instituto Tomie Ohtake, quando o público poderá interagir com as artistas Ana Almeida, Carla Chaim e Leda Catunda e saber mais sobre suas trajetórias. A entrada será gratuita e não é necessário realizar inscrição prévia.

 

- Advertisement -

Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -

Últimas notícias

Curso Jornalismo Musical na Era Digital com Fabiane Pereira

O jornalismo mudou muito desde que os celulares tornaram-se uma espécie de extensão corporal. O mesmo aconteceu com a produção e com...

Senador Camará recebe comunidade terapêutica com capacidade de atendimento de 60 dependentes químicos

As comunidades terapêuticas, que fazem o acolhimento de dependentes químicos na cidade do Rio de Janeiro e são regulamentadas pela prefeitura da...

Rio @SemLimites

No desafio de realizar uma produção audiovisual independente com alto padrão de qualidade, surge RIO #SEMLIMITES, um projeto pensado para a web/streaming gravada...

Campanha Todos Juntos pelo Teatro

Na próxima segunda-feira, dia 13/07, data que a CLASSE TEATRAL completará 4 meses sem TEATRO, sem BILHETERIA, sem DINHEIRO, o produtor teatral João Luiz Azevedo...

Teatro Drive In Brasil – 1º na baixada

A cultura e entretenimento volta a pulsar em nossa cidade , dentro das normas de segurança da OMS, está surgindo um novo...
Share via