Clube do Samba se apresenta em Botafogo com homenagem a Nelson Sargento

Pretinho da Serrinha faz participação especial em roda de samba comandada por Diogo Nogueira

O que é bom merece bis. A roda de samba mais quente da cidade volta a incendiar o circuito carioca. O Clube do Samba se apresenta no dia 9 de abril, em Botafogo, com uma homenagem especial ao mestre Nelson Sargento. Aos 92 anos, o lendário compositor foi um dos fundadores do movimento de resistência do samba. É dele o clássico “Agoniza mas não morre”, cantado nos primeiros encontros do Clube na casa de João Nogueira, no Méier. 

Presidente de honra da Mangueira, Nelson Sargento participou ativamente da luta pela afirmação do samba. No fim dos anos 70, época dominada pelas discotecas, ele esteve ao lado de João Nogueira, Beth Carvalho, Cartola, Zé Ketti, Alcione, Martinho da Vila, Clara Nunes e outros bambas em defesa das raízes da música brasileira. Em mais de 70 anos de carreira, o compositor assinou pérolas como “Falso Amor Sincero”, “Encanto da Paisagem”, “Ciume Doentio”, “De Boteco em Boteco” e “As Quatro Estações do Ano”, samba-enredo da Mangueira em 1955.

A roda do Clube do Samba terá ainda a participação especial do compositor e multi-instrumentista Pretinho da Serrinha. Um dos maiores nomes do samba da atualidade, Angelo Vítor Simplício da Silva nasceu no Morro da Serrinha, em Madureira. Além de dominar diversos instrumentos, tem sambas em parceria com Zeca Pagodinho, Caetano Veloso, Marcelo D2, Jorge Aragão, Beth Carvalho, Arlindo Cruz e Seu Jorge.

“Cantar no Clube do Samba de tantos bambas importantes na história da nossa música é uma honra enorme. Ainda mais ao lado do grande homenageado Nelson Sargento, um dos maiores compositores de todos os tempos. Essa oportunidade de celebrar o grande Nelson e João Nogueira me enche de orgulho e responsabilidade”. Afirma o cantor Pretinho da Serrinha 

Nelson Sargento e Pretinho se apresentam ao lado da nova geração do Clube do Samba, comandada pelo cantor Diogo Nogueira. No palco, despontam ainda nomes como Thais Macedo, Juliana Diniz, Renato da Rocinha, Leandro Fregonesi, Julio Estrela e Inácio Rios. Um novo integrante se junta a esse time de bambas: Bruno Barreto, do Grupo Semente. A direção musical é de Mauro Diniz. 

Depois de 38 anos, o Clube do Samba voltou para ficar. A apresentação do dia 12 de fevereiro lotou o Clube Guanabara e lançou o grito de guerra do carnaval 2017. Antigos e novos frequentadores se encontraram para celebrar o retorno do principal movimento de afirmação do samba. O Clube está mais vivo do que nunca. Fundado em 1979 por João Nogueira, ele renova suas tradições e mostra a força de uma nova geração de compositores e intérpretes. 

“O Clube tem a missão de manter vivas as tradições do samba, revelando novos compositores e novas lideranças. É um espaço importante para a agenda cultural da cidade porque combina as raízes do gênero com uma geração das mais talentosas, formada por artistas jovens”. Explica Diogo Nogueira. “Não é mais como nos anos 70, um movimento de resistência do samba, mas sim um celeiro para incentivar novos talentos e mostrar o melhor da nossa música”.

Além da programação cultural, que inclui apresentações a cada dois meses, o Clube voltará a emitir carteiras de sócio, resgatando uma prática dos primeiros anos de atividades. O documento é motivo de orgulho para Vó Maria (viúva de Donga), Beth Carvalho e Martinho da Vila, entre outros nomes consagrados, que estão entre os primeiros sócios. As carteiras serão emitidas gratuitamente.

SERVIÇO

Clube do Samba
Local: Clube de Regatas Guanabara
Endereço:  Av. Repórter Nestor Moreira, 42 – Botafogo
Data: 9 de abril
Horário: das 17h às 23h
Capacidade: 1.200 pessoas
Classificação etária: 18 anos
A 100 metros da estação de metrô Botafogo

Ingressos:
R$ 50 (meia-entrada)
R$ 50 (Com 1kg de alimento não perecível)
R$ 100 (inteira)

Venda on-line: http://www.ingressocerto.com/clube-do-samba-p143370