Clássico da TV brasileira, “Sai de Baixo” vira filme, mantendo o humor irreverente de seus personagens

Uma produção Daniel Filho, idealizador da sitcom ao lado de Luis Gustavo, o longa tem direção de Cris D´Amato e roteiro de Miguel Falabella - Filmagens acontecem no Rio de Janeiro e em São Paulo

Já estão em pleno vapor as filmagens de “Sai de Baixo, o filme”, baseado no clássico seriado da televisão brasileira que conquistou o público no horário nobre das noites de domingo na TV Globo, com os improvisos que ocorrem como em uma encenação de uma peça. Dirigido por Cris D´Amato (“SOS – Mulheres ao Mar” e “É Fada!”) e uma produção Daniel Filho (idealizador da sitcom), a estrutura do longa-metragem mantém os integrantes de uma família de classe média paulista, sua empregada doméstica e o porteiro do prédio.

É a volta de personagens icônicos como Caco Antibes, Magda e Ribamar, interpretados por Miguel Falabella, Marisa Orth e Tom Cavalcante, respectivamente. Aracy Balabanian, sucesso como a Cassandra, também estará presente no filme, que conta ainda com novos personagens. Já Luis Gustavo, que criou a sitcom com Daniel Filho em 1996, precisou se ausentar das filmagens por questões de saúde. Insubstituível, o dono da Vavá Tour terá se envolvido em uma falcatrua e estará preso.

Aracy Balabanian e a diretora Cris D´Amato. (foto: Mariana Vianna)
Aracy Balabanian e a diretora Cris D´Amato. (foto: Mariana Vianna)

O personagem Caquinho, filho de Caco e Magda que nasceu na temporada de 1999, já estará um jovem adulto, interpretado por Rafael Canedo. Também estão no elenco nomes como Lúcio Mauro Filho, Katiuscia Canoro e Castrinho.

As diaristas, que sempre fizeram sucesso no seriado, não poderiam ficar de fora. A série já contou com a participação de Claudia Jimenez (Edileuza), Ilana Kaplan (Lucinete), Marcia Cabrita (Neide Aparecida) e Claudia Rodrigues (Sirene). Para o longa-metragem, o destaque será a atriz Cacau Protásio, como Cibalena,  trazendo de volta o espírito mal-humorado e confrontador das quatro personagens anteriores.

O improviso, uma das marcas registradas da série, assim com as brincadeiras de duplo sentido, continuam na tela grande. “O filme será tão inconsequente quanto o seriado. A única emoção é fazer rir, é uma verdadeira chanchada”, diz Daniel Filho.

A adaptação da sitcom, que teve seus 244 episódios exibidos originalmente entre 1996 e 2002 na TV Globo e que até hoje é reprisada no canal e no Viva, tem previsão de lançamento para o final de 2018. O roteiro é assinado por Miguel Falabella, com produção da Lereby, em coprodução da Globo Filmes e distribuição pela Imagem Filmes.

Ficha técnica
Supervisão geral: Daniel Filho
Direção: Cris D´Amato
Roteiro: Miguel Falabella
Produção: Daniel Filho / Lereby
Produtor Executivo: Angelo Gastal
Diretora de produção: Fernanda Mandriola
Diretor assistente: Pedro Barbalho
Diretor de fotografia: Tuca Moraes
Diretor de arte: Mario Monteiro
Figurinista: Sonia Soares
Maquiador: Adriano Manques
Técnico de som: Marcel Costa
Continuísta: Flavia Quartino
Coprodução: Lereby e Globo Filmes
Distribuição: Imagem Filmes

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.