Clareou no Samba da Feira

O grupo Clareou será recebido pelo Grupo Bororó neste sábado, nos Armazéns do Engenhão, no evento mais democrático da Zona Norte

Neste sábado, dia 7, a atração do Samba da Feira é o Grupo Clareou, que promete lotar os galpões dos Armazéns do Engenhão.  Famoso pela música “Valeu pra aprender”, grupo vai cantar esse e muitas outras sucessos para o público do Engenho de Dentro. O Samba da Feira acontece todo sábado entre 15h e 23h, nos Armazéns do Engenhão.  A roda de samba mais democrática do subúrbio carioca é aberta a públicos de todas as idades e de graça.

Clareou tem como padrinho uma das mais influentes bandas de samba do Brasil: o Grupo Revelação.  Formada por Flávio Homero (cavaco e voz), Juninho de Jesus (banjo e voz), Fernando Melette (tan-tan e voz), Buiú (Anderson – Buiú / pandeiro e voz) e Magal (vocalista), a banda tem suas raízes na zona norte do Rio de janeiro, tendo emplacado sucessos nacionais como “Valeu pra aprender”, “Dona dos meus sonhos” e “Ela me disse”. O show vai contar com músicas como “Só Penso no Lar”, “Ela me Disse”, “Dona dos meus Sonhos” e “Sem Ela Não Dá”.

Pelo Samba da Feira, já passaram craques como Diogo Nogueira, Xande de Pilares, Fundo de Quintal, Reinaldo, Noca da Portela, Leandro Sapucahy, Revelação, Molejo, Arlindinho e Marquinhos Sensação. Anfitrião do Samba da Feira, o Grupo Bororó é composto por muitos daqueles amigos que se reuniam semanalmente em Piedade.

A roda, que começou despretensiosamente no quintal de uma casa da rua Teresa Cavalvante, já chegou a reunir 12 mil pessoas num só sábado nos Armazéns do Engenhão, um local praticamente abandonado que hoje é point da região, sem histórico de violência ou assaltos.

E todo esse sucesso sem patrocínio! Só mesmo com o suor e a criatividade de Mario Castilho, Diogo Viana (Chapoka), Eduardo Zebral, Marco Veiga e Rodrigo Guedes, amigos e sócios na empreitada – profissionais de diversas profissões: de administrador de empresa a servidor público e autônomo. Essa galera cheia de disposição é responsável pela ocupação e pela revitalização de um espaço que agora encontrou sua vocação e foi abraçado pelo público da Zona Norte, ávido por cultura e diversão.

Além de ser a melhor opção de lazer para a galera do subúrbio – evento gratuito, com infraestrutura e segurança –, o Samba da Feira é também uma oportunidade de movimentar a economia local e dar oportunidade de trabalho e negócios para muita gente: músicos, equipe de bar, empresas de aluguel de cadeiras, banheiros químicos…

História
O projeto teve seus primeiros passos dados por um grupo criado no aplicativo WhatsApp chamado “ Bororó Produções”.  O grupo reunia-se frequentemente, na casa de um de seus integrantes para tomar uma cerveja, tocar um bom samba e se divertir. O local mais frequente para esses encontros era na rua Teresa Cavalcante, em Piedade, casa de Mario Castilho, que costumava acordar cedo, preparar uns camarões e ouvir um bom samba no quintal, enquanto acompanhava o movimento da feira que ocorre todo sábado, na rua onde mora.

Pintou, então, a ideia de comprar um barril de chope e deixar as portas da garagem abertas para quem quisesse parar e curtir o samba. Surgia assim o Samba da Feira, que estreou no dia 14 de maio de 2016. O barril logo virou vários, tiveram de providenciar espaço para os barraqueiros e para a galera que só aumentava a cada dia de feira. Não demorou para o samba, que ia das 10h às 16h, virasse febre e atraísse público do bairro e das adjacências.

O evento cresceu, e vieram os problemas: reclamações de vizinhos por causa do barulho, reclamações dos feirantes, etc. Resolveram, então, conversar com o administrador regional da XIII R.A. para encontrar uma boa solução. Resultado: receberam a oferta de fazer a roda nos Armazéns do Engenhão, localizados na parte externa do Estádio Nilton Santos. A continuidade do projeto estava assegurada.

Se antes, cada integrante levava cerveja e petiscos, agora tem tudo lá: uma grande oferta de lanches e belisquetes nos food trucks, com ótima estrutura de segurança e banheiros.  

 “No dia 3 de dezembro de 2016, migramos para nossa nova casa, mantendo nossas premissas e filosofias podendo oferecer um pouco mais de comodidade e conforto para todos. Conseguimos maximizar nosso público e alavancar nosso plantel de convidados”, comemora Castilho. E conclui: “Enquanto o samba for capaz de curar almas feridas, revigorar estruturas, reacender luzes, reencontrar caminhos e transcender prazeres, não mediremos esforços em persistir e preservar com nossos ideais”.

Serviço

Grupo Bororó recebe Clareou no Samba da Feira
Sábado, dia 7, das 15h às 23h
Armazéns do Engenhão
Endereço: Praça do Trem –  (Em frente à Estação do Engenho de Dentro – Lado da Rua Arquias Cordeiro)
Entrada franca
Classificação etária: livre

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.