22.3 C
New York
julho 23, 2019
Featured Teatro & Dança

‘Cinco homens e um segredo’ traz o tema da masculinidade para o palco

Elenco da montagem nacional, que reestreia no Rio dia 23 de Abril no TEATRO DOS QUATRO  AS TERCAS E QUARTAS AS 21H, é formado por  Edwin Luisi, Jayme Periard, Carlos Bonow e Iran Malfitano e Claudio Andrade.
 
Desde o início dos tempos uma pergunta assombra os homens: “tamanho é documento?” Para pânico geral da nação masculina, a resposta ainda parece ser sim.
 
Apontado como um dos principais diretores de comédias do teatro nacional, Alexandre Reinecke se uniu a um escritor também consagrado no gênero, Aloisio de Abreu, em Cinco homens e um segredo, uma versão brasileira de “The irish curse”, de Martin Casella.  Edwin Luisi, Jayme Periard, Carlos Bonow, Iran Malfitano e Claudio Andrade  vivem os personagens-título do espetaculo , em, cartaz desde janeiro de 2016 , no Rio.
 
Ambientada no Rio de Janeiro de hoje, a peça é um retrato contundente de como o ser humano e a própria sociedade definem a masculinidade. Para os personagens José Carlos, Luiz Orlando, Jorge Alberto e Ricardo, o tamanho importa e muito. Não à toa, esse pequeno grupo se encontra todas as quartas à noite, no porão de uma igreja católica, em uma reunião de autoajuda para indivíduos com pênis pequeno. Esta característica em comum é o foco de suas lamentações semanais, atestando que o assunto ainda é um tabu e assombra os homens, que se sentem diminuídos em sua força e virilidade.
 
O grupo foi organizado por um padre e tem três frequentadores assíduos. Uma noite, porém, um novo integrante (Mário) se junta aos demais e os leva a se questionarem sobre as relações do grupo e sobre seus próprios medos e fantasmas. À medida que esses homens se abrem, segredos são revelados e vêm à tona questões sobre identidade, masculinidade, sexo, relacionamentos e status social, em uma jornada que pode redefinir suas vidas.
 
O tema é universal e se mantém cada vez mais atual.  — Nunca havia parado para pensar em como o tamanho do pênis pode afetar a vida de um homem. Seja ele imenso ou mínimo, existe uma lacuna enorme, uma grande solidão, medo da dor da rejeição na vida daqueles homens. Além disso, os personagens são muito bem desenhados, factíveis, reais — fala Aloísio.
 
Reinecke optou por uma encenação realista: — Essa peça pede realismo nas interpretações e nos figurinos. No cenário, juntamente com as criadoras, procuramos quebrar um pouco esse realismo extremo, de maneira simples, teatral. Que fugisse do cenário gabinete, mas que remetesse ao local em que se passa, que é uma igreja.
O espetáculo tem cenários e figurinos de Natália Lana , trilha sonora de Liliane Secco .

ELENCO:
EDWIN LUISI
JAYME PERIARD
CARLOS BONOW
IRAN MALFITANO
CLAUDIO ANDRADE

TEATRO DOS QUATRO
TERÇAS E QUARTAS AS 21H
INGRESSO : R$ 60,00 / R$ 30,00 (meia entrada)
RUA MARQUES DE SÃO VICENTE 54 – GÁVEA 
TELEFONE – 21 – 2239-1095
CLASSIFICAÇÃO : 12 ANOS
TEMPORADA : 23/04/2019 Á 26/05/2019
DURAÇÃO: 1H20M

Ficha Técnica: 
Versão Brasileira: Aloisio de Abreu
Direção: Alexandre Reinecke
Designer de Luz: Adriana Ortiz
Trilha Sonora: Liliane Secco
Elenco: Edwin Luisi, Jayme Periard, Carlos Bonow, Iran Malfitano e Claudio Andrade.
Produção executiva: Joaquim Vidal 

Posts relacionados

Baseado no universo de Oz, musical “O Menino Feito de Trapos” está em cartaz no Teatro Serrador

Redação

Baseado na obra “Partimpim”, de Adriana Calcanhotto, musical infantojuvenil “Lá Dentro Tem Coisa” volta ao Rio para curta temporada no Teatro das Artes

Redação

Hypocrisis foca nas experiências de atores para criar espetáculo crítico

Redação

‘Eu amarelo’ – Nova peça sobre Carolina Maria de Jesus estreia no Sesc Tijuca

Redação

Uma frase para minha mãe’, com Ana Kfouri, volta ao cartaz amanhã no Espaço Cultural Municipal Sergio Porto

Redação

Dando sequência às comemorações de seus dez anos, a companhia carioca Teatro Inominável estreia o monólogo Yellow Bastard no CCBB RJ

Redação

Deixe um comentário