20.1 C
New York
maio 23, 2019
Música

Cinco DSj se juntam e formam A Tropa, com participações da MC Pocahontas, MC TH, MC Cabelinho, Duduzinho e o Rapper Felp

A Tropa
A Tropa

Nesta segunda/03 de setembro, o Rio vai parar, 5 dos DJs mais badalados do funk carioca e nacional se juntaram para lançar  A TROPA. Um projeto que acontecerá uma vez por mês pelo Brasil, reunindo os maiores sucessos do funk, produzidos por cada um e pelo grupo.

5 DJs, donos de produções que viraram hits e até hinos do funk nacional, se juntaram para fazer um bom som. Mas o que seria uma resenha entre amigos ficou sério, e surgiu A Tropa. Composta pelos DJS: Caverinha, Yago Gomes, WC no Beat, Dj lindão e Pelé, a Tropa tem o propósito de criar músicas misturando elementos do funk com rap e trap.

Artistas convidados fazem as vozes enquanto a tropa cria o som. O primeiro clipe. “A Tropa 5” será lançado no próprio canal do projeto, dia 04 de setembro e conta com a participação dos Mcs Duduzinho, TH, Cabelinho, o rapper Felp e da MC Pocahontas.

Á tropa também se prepara para uma turnê em limitadíssima onde os 5 DJs se apresentaram juntos e ao mesmo tempo prometendo shows de efeitos e uma festa jamais vista. Hits como “Chefe é Chefe”, “Mamãe Não Quero Boate”, nas voz do MC Maneirinho, “O Mundo É Nosso”, “Sem Limites” e “Tô Pro Crime, com Duduzinho. Pocahontas ganhou do Caverinha “Certo Pelo Certo”, “ÓH Quem Voltou”. Do Yago Gomes, “Vamos Fugir”, Zona Sul” e “Toda Hora”, todas sucessos nacionais.

Caverinha - Foto: Dudu FotógrafoDJ LindãoDJ Pelé

A TROPA:
João Paulo dos Santos de Oliveira, o CAVERINHA, aos 14 anos começou montando sons de festa e sentiu algo pulsando dentro de si, uma vocação. Com 15 anos já tocava em eventos de Santa Margarida, um sub bairro de Campo Grande, zona oeste carioca.

Sua performance já chamava atenção dos mais badalados Djs do cenário, por mostrar batidas diferentes, inovadoras.

Não demorou muito virou DJ de um dos grandes nomes da época, MC Magrinho. Não só produziu como é dele os hits de sucesso como: “Empurra Lá Na Treta”, “Vai Mamar o Bonde” , “Pumba lá Pumba” e “Senta Ne Mim”, ficando conhecido como DJ CAVERINHA.

Não demorou para que os maiores MCs e DJs da época buscarem parcerias, a atual Ludmilla, que antigamente era a MC Beyoce, teve seu último hit com antigo nome, graças ao Caverinha, ”Fiu Fiu”. O MC Biel foi na verdade descoberta do “Cav”, como chamam os amigos, que produziu os 2 primeiros sucessos de Biel, os hits ”Pimenta “e “Tô Tirando”. Então vieram as primeiras produções dos sucessos do MC Delano. O MC Duduzinho ficou nacionalmente conhecido com o funk, “Tô Pro Crime” e “Amar Direito”.

Ainda como DJ, Caverinha recebe a proposta para ser o DJ do Nego do Borel, emplacando logo um hit: “Olha Pro DJ”, os levando a diversos programas de TV: Encontro, Programa do Ratinho, The Noite, Agora é tarde, Legendários e Domingo legal! Produziu o primeiro DVD de sucesso do Nego numa das casas de shows mais prestigiadas do Rio de Janeiro (I9 Music ), onde sua carreira não só como DJ mas como produtor e compositor tomou uma amplitude nacional.

Aceitou produzir o amigo Maneirinho, no estouro nacional, “Chefe é Chefe”, porta de sucesso do MC, que chegou a fechar as portas do Barra Music, maior casa de shows do país, fechada em dezembro de 2017.

Yago Gomes, dos bailes de comunidades para os principais palcos da cidade, o DJ vai levar a mesma vibe de seu baile, que é sempre recheado de atrações do mundo do funk. Com 22 anos e há seis no meio musical, seu sucesso o levou a romper fronteiras e hoje, já se apresenta por diversos estados do país, com aproximadamente sete shows por semana. Yago dita moda, influencia as rádios e pista do Brasil, basta ele incluir em seu podcast ou set list uma música, pra ela virar sucesso.

WC Do Beat, capixaba, com 22 anos está na música há mais de 06 anos, já no universo da música, originalmente no rap. Produtor tem sucesso nas vozes dos MCs TH, Cabelinho, entre muitos outros.

Lindão, nascido na comunidade da Vila Aliança, Marcos Kaique de Oliveira, 23, mais conhecido como DJ Lindão, já colhe os frutos do sucesso diante de diversas comunidades do Rio de Janeiro.  Mas antes de ser tornar DJ, o jovem de origem humilde servia o quartel e sonhava em se tornar um MC. “Antes de DJ Lindão, eu era o Kaique, era do quartel. Servia as forças armadas, fiquei 2 anos e 6 meses, mais ou menos. E quando eu entrei de férias no quartel, eu decidi focar com meu primo essa parada de funk, tá ligado?” conta ele.

Kaique começou a ir a casa de seu primo no bairro de Campo Grande, também na zona Oeste, e produzir músicas. Foi quando começou seu verdadeiro envolvimento com o funk.

Se tornou então o  MC Kaique e chegou a ter músicas tocadas na rádio e até mesmo um clipe musical na “Furação 2000”, empresa  destinada a lançar talentos do funk.

Como MC teve a música “Pode, Pode Se Sacode”, antes de ser tornar DJ.  Lançou também outras músicas, como, “Passinho do Mico, entre outras, saindo da zona oeste para todo o Brasil.

DJ Pelé, um dos grandes representantes de um dos bailes mais aclamados pelos funkeiros, o Baile Da Colômbia, no Engenho Novo

Menores de idade não entram. É obrigatória a apresentação de documento original com foto.

O valor da entrada é unissex e promocional de meia para todos.

A casa abrirá as 20 horas só para convidados e as 23, para o público.

Evento: LANÇAMENTO  A TROPA
Atrações / participações:    DJ CAVERINHA, DJ YAGO GOMES, DJ WC DO BEAT, DJ LINDÃO E DJ PELÉ
Local: BOATE ALL IN
Endereço: Av. Armando Lombarde, 483 – Barra Da Tijuca
Telefone para informações: (21) 2493-5578
Classificação: 18 anos
Data do evento: Segunda / 03 de setembro
Horário: A partir das 23:00
Valor do ingresso: UNISSEX: R$ 30

Posts relacionados

Espetáculo em tributo aos Bee Gees volta ao Brasil em 2019

Redação

Banda Tempos – Tributo ao Clube da Esquina no Teatro Rival Petrobras

Redação

UM44K é a atração do Mix Ao Vivo na última semana de maio

Redação

Música das 7 apresenta Rosa Passos no Teatro Riachuelo

Redação

O CD Plantas Renováveis brotou

Redação

Festa-Show Sotaque Carregado com DJ MAM e participação do cubano René Ferrer no pátio do jardim da Casa Camolese

Redação

Deixe um comentário