“A Chegada”: um filme de extra-terrestres que fala sobre o ser humano

Se você é o tipo de espectador que está enjoado de guerras espaciais, destruição de monumentos históricos e coisas do tipo, A Chegada (2016) é o filme ideal para assistir. Dirigido por Denis Villeneuve (O Sicário, Os Suspeitos, O Homem Duplicado), o longa trabalha com a temática já batida de invasão alienígena, porém com outra visão, deixando de lado os efeitos especiais e se focando na questão humana, especialmente nas nossas diferenças.

ArrivalA humanidade da obra é explorada na primeira cena, mostrando a renomada linguista Louise Banks (Amy Adams) lidando com a morte prematura de sua filha adolescente Hannah. A partir desse momento, percebe-se que não se trata apenas de um filme sobre extraterrestres, mas sim de algo profundo e totalmente terrestre. A chegada de doze naves interplanetárias na Terra já acontece no ínicio, deixando os governos mundiais prontificados para uma emergência e recrutando peritos em diversos campos para investigar o fenômeno.

Como o entendimento é uma das partes mais importantes no processo de comunicação, Louise é chamada pelo governo americano para tentar entender a linguagem dos visitantes, acompanhada pelo cientista convicto Ian Donelly (Gaviã… er, Jeremy Renner). Ambos adentram no veículo espacial conhecido como “A Concha” e tentam criar formas de entendimento mútuo, buscando saber as reais intenções dos seres. Desse momento em diante, falar mais da história estragaria a experiência do espectador, pois é uma obra que merece ser apreciada em todos os seus momentos.

Porém é possível dizer que os outros governos não estão tranquilos como os Estados Unidos e começam a desconfiar da intenção dos seres, criando um clima de tensão que parece lembrar bastante a época da Guerra Fria, com diversos sites e noticiários aparecendo a cada momento, deixando o espectador tenso e apreensivo.

Além disso o desespero das populações é mostrado, com saques, manifestações de a famosa divisão de opinião do mundo contemporâneo, com cidadãos querendo a guerra e outros pregando a paz. Outro ponto de destaque é o design dos et’s e de suas naves, que diferencia muito de coisas já feitas. São originais e poderão supreender aos mais incautos.

Arrival
Arrival

Embora haja uma crítica proposital a fragilidade e visão limitada de mundo, também há a menção a bondade humana, não criando uma visão deturpada e nem dicotômica sobre os seres humanos. O discurso sobre a experiência de vida e morte é constante e um dos pontos principais do filme, devido ao drama da protagonista.

No que diz respeito aos aspectos técnicos, a obra é impecável; fotografia belíssima, com cenas frias e quentes, dependendo do momento, acompanhadas por takes amplos que demonstram o tamanho dos objetos, além de cenas conceituais, que chegam a ser poéticas. Isso acompanhado pela composição de Max Richter, que criou uma trilha sonora emocionante, mesmo apresentando sons perturbadores e diferentes em alguns momentos, possivelmente uma escolha do diretor para demonstrar a diferença e visão de mundo entre as raças.

Arrival

Uma das críticas negativas diz respeito aos próprios personagens. Embora conte com atuações excelentes e ótimos atores, como Forest Whitaker, os mesmos são pouco explorados e seus dilemas são basicamente apagados pelo drama pessoal de Louise. Talvez seja essa a intenção, porém existem cenas que mostram outros pontos de vista, e portanto, poderiam ter sido mais desenvolvidas. De qualquer maneira, não é um quesito que estrague o conjunto da obra.

“A Chegada” é um filme de extraterrestres, não tenha dúvida. Existem naves espaciais e seres diferentes de tudo que você já assistiu. Porém dá um ar de frescor perante tantas produções sobre hérois salvando o universo, possuindo uma narrativa intimista e humana, que possivelmente irá emocionar alguns. Não espere tiros de laser ou naves voando e destruindo coisas, pois mesmo que a intenção dos seres possa não ser das melhores (isso você terá que descobrir assistindo), tudo é realizado de forma simples e sem efeitos especiais. É um filme que irá fazer o espectador refletir e com certeza se surpreender bastante com o final.

Ficha Técnica:
Ano: 2016
Título: A Chegada
Título original: Arrival
Roteiro: Eric Heisserer, baseado na história “The Story of Your Life”, de Ted Chiang
Direção: Denis Villeneuve
Elenco (principais):  Amy Adams, Jeremy Renner, Forest Whitaker.

Patrick “Rick” Ribeiro – Arquivista nas horas vagas. Viciado em Games, Cinema, Séries de TV e Livros. Escreve sobre games aqui pois acha que são a maior sopa cultural de todas.