Chega hoje às lojas (físicas e digitais) o novo CD de Dora Vergueiro

Contrafluxo, o novo CD de Dora Vergueiro pela Biscoito Fino, traz na escolha do repertório o olhar carinhoso da cantora e compositora: “Sempre sigo os caminhos do coração, as músicas que me vestem bem. Aquelas que me pegam, que me fazem embarcar nelas.  O CD, que tem parcerias com Toquinho, Vinicius Cantuária, Paulo Cesar Feital, Cris Dellano e Carlinhos Vergueiro, é também uma vitrine para a letrista Dora Vergueiro.

“Sou letrista por natureza. A única melodia que assino nesse disco é a minha parceria com o Paulo Cesar Feital – ‘Cobra Sem Nome’- que é um dos meus poetas preferidos. Cresci vendo as letras dele chegarem lá em casa em respostas às maravilhosas canções que meu pai compunha, e que ficavam na minha cabeça por semanas.” No caso de Toquinho – “Pra te Alegrar’ – o compositor enviou a melodia para Dora colocar a letra. Com Vinicius Cantuária – “Altar de Corais”-  e Cris Dellano – “Sete Vidas” – houve um “bate-bola anterior”, como define Dora.

Com tantos parceiros, Dora se sente mesmo acarinhada quando fala do trabalho com seu pai, Carlinhos Vergueiro: “O grande diferencial pra mim, é compor as músicas que recebo dele. É muito familiar, muito sintonizado,  sem falar de todo o amor. Parece que ele me adivinha… Afinal, somos feitos da mesma matéria prima!”. E esta sinergia se manifesta em três faixas: “Cobra Sem Nome”, “Contrafluxo” e “Ouve a Brisa”.

A participação de Chico Buarque na faixa “Bebendo Garoa” (Carlinhos Vergueiro e Edil Pacheco) foi só felicidade: “Foi ele quem escolheu a música e o clima no estúdio foi só alegria. Todos os músicos felizes com a participação do Chico! E eu, mais ainda!”.

Em meio a tantos sambas, surge uma pérola da música norte-americana, ‘The Man I Love” (George e Ira Gershwin), em versão para o português de Maria Clara Vergueiro. “Eu e os meus irmãos ouvimos muito jazz em casa, desde sempre. Era a trilha sonora das nossas noitadas em família, e a Maria Clara, minha irmã mais nova, me disse que tinha feito uma versão para ‘The Man I Love’, de brincadeira. Eu disse: vou gravar! O mais difícil seria ter a autorização da família do Gershwin, mas até isso fluiu relativamente rápido!”

A faixa “Contrafluxo” é uma espécie de declaração de princípios: “A letra fala de ir pra praia na quarta feira, andar de carro de madrugada sem trânsito, ter sabedoria no dia a dia pra fugir do rush. Eu não gosto de viajar no réveillon, não gosto de me programar  muito antes pra nada, prefiro trabalhar nos finais de semana e ter um day off durante a semana. Fora de temporada me sinto mais encaixada!”

Para terminar, Dora faz questão de afirmar que o novo CD é a sua paixão do momento. “Se ele levar alegria pra quem ouvir, se ele fizer alguém dançar, se ele for trilha sonora da noite de amor de um casal apaixonado, já valeu a pena pra mim! A música me enche o peito! A que faço e a que escolho ouvir! E é tão bom contar com isso!”