CCBBs abrigam quatro das exposições mais visitadas do mundo em 2016

Triunfo da Cor
Triunfo da Cor

A revista The Art Newspaper divulgou neste sábado, 1º, o tradicional ranking contendo os 100 museus mais visitados e as exposições mais populares do mundo em 2016. E quatro das exposições mais visitadas do ano passado foram exibidas pelos Centros Culturais Banco do Brasil (CCBBs), sendo que as três primeiras colocadas dentre as dez mais vistas foram abrigadas pela sede carioca.

“O Triunfo da cor. O pós-impressionismo: obras-primas do Musée d’Orsay e do Musée de l’Orangerie”, ficou em primeiro lugar, com uma média diária de 9.700 visitantes durante a sua temporada no CCBB Rio de Janeiro, de julho a outubro. “ComCiência – Patricia Piccinini” ficou na segunda colocação e foi vista por 8.340 pessoas diariamente, também no Rio, de abril a junho de 2016. Logo na sequência, finalizando o pódio, na terceira colocação, “Castelo Ra-Tim-Bum – a exposição”, visitada por 8.288 pessoas entre outubro de 2015 e janeiro de 2016 na capital fluminense. 

Cada um desses trabalhos ficou na liderança dos rankings específicos também. “O Triunfo da Cor” liderou o Top 10 da categoria “Pós-Impressionistas e Modernos”, ficando à frente de mostras sobre Picasso, Van Gogh e Salvador Dalí, por exemplo, que foram realizadas em Nova York, São Paulo, Tóquio e Chicago. “Iberê Camargo” ficou em 10º lugar nesse ranking, pela sua temporada no CCBB Brasília, de novembro de 2015 a janeiro de 2016. 

Mostrando os seres que trouxeram a questão das mutações genéticas para o território da arte, nas criações hiper-realistas da australiana Patricia Piccinini, “ComCiência” ficou na liderança do ranking das mostras “Contemporâneas”, pela temporada no Rio, e em sexto por sua passagem pelo CCBB Brasília, de janeiro a abril. 

“Castelo Rá-Tim-Bum”, também no RJ, aparece em primeiro lugar no ranking das exposições “Temáticas”, deixando para trás mostras exibidas no The Royal Academy of Arts, de Londres, no Whitney Museu e no Guggenheim, ambos de Nova York.

Para o diretor de Marketing e Comunicação, Alexandre Alves, esse reconhecimento mundial comprova a qualidade da programação que o Banco oferece à sociedade. “Estar entre os Museus mais visitados e receber projetos tão prestigiados pelo público coroam o trabalho que tem sido realizado pelo Banco do Brasil, por meio dos CCBBs, nesses mais de 27 anos de investimento em cultura. Queremos agora agregar ainda mais valor ao trabalho realizado, disponibilizando aos nossos visitantes uma programação mais inovadora, associando arte ao ambiente digital”, afirmou. 

Na colocação geral da The Art Newspaper, o CCBB RJ ocupa o 26º lugar, à frente de importantes museus do mundo, como a National Gallery (Londres), Van Gogh Museum(Amsterdam) e Guggenheim Museum (Nova York). As sedes de Brasília e São Paulo também entraram na lista, no 59º e no 68º lugares, respectivamente.