Cartola, O Mundo é um Moinho

Musical narra trajetória de um dos maiores ícones do samba

Foto: Vânia Toledo
Foto: Vânia Toledo

Idealizado pelo ator e produtor Jô Santana, dramaturgia de Artur Xexéo, direção e encenação de Roberto Lage, pesquisa de Nilcemar Nogueira, neta de Cartola e secretária de cultura do Rio de Janeiro e Direção Musical de Rildo Hora, o espetáculo que estreou em São Paulo com grande sucesso, desembarca no Rio de Janeiro e irá contar a trajetória de um dos maiores nomes do samba: Cartola – fundador de uma das mais antigas e certamente a mais popular Escola de Samba, A G.R.E.S. Estação Primeira de Mangueira!

Arlindo Cruz, em parceria com Igor Legal, compôs, com exclusividade, o samba-enredo Mestre Cartola que encerrará o espetáculo.

O musical estreia temporada no dia 15 de Março/2017, no Teatro Carlos Gomes,  no Rio de Janeiro – em comemoração aos “Cem Anos de Samba”. Na sua primeira temporada, realizada em São Paulo, “Cartola – O Mundo é um Moinho” fez 30 apresentações na cidade e levou mais de 27.000 mil espectadores ao Teatro em 2016. O Espetáculo recebeu indicações a 5 prêmios: Melhor Visagismo – Prêmio Arte Qualidade Brasil, Melhor Ator Flavio Bauraqui – Prêmio Aplauso Brasil, Melhor Espetáculo Musical – Prêmio Aplauso Brasil, Melhor Ator Flavio Bauraqui – Prêmio APCA, Melhor ator Flavio Bauraqui – Prêmio Revista Quem.

A trama se desenha em meio a um universo familiar para Cartola: Dentro de uma escola de samba que desenvolve justamente o cantor e compositor como enredo. O carnavalesco da escola desenvolve o tema para os componentes da agremiação. A partir daí, inicia-se uma deliciosa e rica história que passeia por fatos marcantes da vida do mestre Cartola, temperado por suas belas canções e composições e abordando os conflitos do cotidiano da construção de um desfile de carnaval. Naturalmente, o musical também mergulha fundo no coração do sambista, ao falar da paixão de Cartola pela Mangueira e pelo amor a sua eterna companheira Dona Zica, com quem foi casado e dividiu sua vida por 26 anos.

Como parte da proposta, a cada semana, o musical se apresenta com 1 cantor convidado às quintas-feiras em uma roda de samba no Teatro. Entre eles se apresentaram na primeira temporada nomes de grande importância mundo do samba: Péricles, Jorge Aragão, Leci Brandão, Eliana de Lima, Arlindo Cruz, Roberta Sá, Fabiana Cozza, Tobias da Vai Vai. As Velhas Guardas das Escolas de Samba do Rio também marcam presença com suas apresentações aos Domingos. O musical “Cartola – O Mundo é um Moinho” contou na temporada paulista com apresentações das Velhas Guardas das Escolas de Samba de São Paulo: Mocidade Alegre, Camisa Verde e Branco, Vai Vai, Tom Maior, Peruche, Nenê de Vila Matilde, entre outros.

Foram 3000 inscrições; mais de 400 audições; 16 candidatos selecionados e dois convidados: Flavio Bauraqui (Cartola) e Virgínia Rosa (Dona Zica).

O Espetáculo ganhou proporções maiores do que apenas uma peça teatral, se tornando uma grande ação de empoderamento dos Artistas Negros deste país, além de revelar novos talentos/atores e atrizes negros”, declara Jô Santana, idealizador e produtor do Projeto.

O Samba recebeu em 2007 o “Registro Imaterial”, das matrizes do samba carioca – (samba de terreiro, partido-alto e samba-enredo) – pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no Livro de Registro das Formas de Expressão.

O Musical Cartola – O Mundo é um Moinho, ficará em cartaz inicialmente por 3 meses no Teatro Carlos Gomes, no Rio de Janeiro e segue turnê em mais 5 capitais do país. 

Idealização: Jô Santana
Dramaturgia: Artur Xexéo
Direção e Encenação: Roberto Lage
Pesquisa: Nilcemar Nogueira
Direção Musical: Rildo Hora
Coreografia: Alex Morenno

Elenco: Flávio Bauraqui, Vírginia Rosa, Hugo Germano, Adriana Lessa, Silvetty Montilla, Augusto Pompêo, Edu Silva, Renata Vilela, Ivan de Almeida, Larissa Noel, Lu Fogaça, Andrea Cavalheiro, Grazzi Brasil, Flávia Saolli, Paulo Américo, Gabriel Vicente , Rodrigo Fernando e  André Muato.

Ficha Técnica

Idealização: Jô Santana
Dramaturgia: Artur Xexéo
Pesquisa: Nilcemar Nogueira
Direção e Encenação: Roberto Lage
Diretora Assistente:Joanah Rosa
Diretor Residente: Ricardo Gamba
Direção Musical: Rildo Hora
Direção Musical Assistente: Guilherme Terra
Preparação Vocal: Guilherme Terra
Arranjos: Rildo Hora
Arranjos vocais e música incidental: Guilherme Terra
Composição Original: Arlindo Cruz e Igor Leal
Designer de Som: Bruno Pinho
Piano e Regência: Guilherme Terra
Figurino: Luciano Ferrari
Cenografia: Paula de Paoli
Diretor de palco: Ricardo Santana
Iluminação: Fran Barros
Visagismo: Eliseu Cabral
Comunicação: Simone Galiano
Marketing Cultural: Ghéu Tibério
Comunicação Visual: Rafael Porazza
Coordenação de Produção: Renato Araújo
Produção de Elenco: Ricardo Gamba
Fotografia Artística Estúdio: Vânia Toledo
Fotografia Cena: Lenise Pinheiro
Direção Financeira: Dani Correia 
Gestão de Leis de Incentivo: Correia Cultural
Realização: Fato Marketing & Produções      

Serviço

Temporada: A partir de 16 de Março  até 28 de Maio
Onde: Teatro Carlos Gomes (Praça Tiradentes, s/n – Centro, Rio de Janeiro – RJ, 20060-050)
Capacidade: 644 lugares
Quando: De 5ª a Domingo
Horário: As quintas, sextas e sábados às 19h e domingos às 17h.
Censura: 12 anos
Duração: Duas horas e meia
Ingressos: Quintas e sextas R$ 70,00; sábados e domingos R$ 80,00.
Vendas: ticketmais.com.br
Vendas para grupos: (21) 21466527

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui