25.4 C
Rio de Janeiro
setembro 23, 2018
  • Home
  • Featured
  • Carmen, de Luiz Farina, estreia no Teatro Poeira
Featured Teatro & Dança

Carmen, de Luiz Farina, estreia no Teatro Poeira

Foto: Ronaldo Gutierrez
Foto: Ronaldo Gutierrez

Com direção de Nelson Baskerville, espetáculo é inspirado na novela clássica de Prosper Mérimée.
Elenco é formado por Natalia Gonsales, Flávio Tolezani eVitor Vieira

Sucesso absoluto de público e crítica em São Paulo, Carmen, com direção de Nelson Baskerville, desembarca no Rio de Janeiro para uma temporada no Teatro Poeiraentre os dias 13 de setembro e 28 de outubro, com sessões às quintas, sextas e sábados às 21h00; e aos domingos, às 19h. Na capital paulista, o espetáculo teve temporadas nos teatros Aliança Francesa, Auditório MASP e Tucarena. A peça tem texto de Luiz Farina e elenco formado por Natalia Gonsales, Flávio Tolezani e Vitor Vieira.

Palavras do diretor
“Uma história contada e recontada nas mais variadas formas e gêneros. Carmen surgiu como romance em 1845 e já foi filme, ópera e novela nas mãos de grandes mestres. Um clássico. A pergunta recorrente que todos se fazem ao remontar a peça é: por que fazê-la? Para mim, porque pessoas continuam morrendo por isso e precisamos recontar a história até que não sobre nenhuma gota de dor.

Na atual encenação elementos clássicos como a dança flamenca, os costumes ciganos, a tauromaquia, entre outros, são ressignificados ao som de guitarras distorcidas, microfones e coreografias para que não reste dúvida de que estamos repetindo histórias tristes de amor, de paixões destruidoras.

O ponto de vista que nos interessa é o de Carmen, a mulher assassinada, dentro de uma sociedade que pouco mudou de comportamento ao longo dos séculos, que aceitou brandamente crimes famosos cometidos contra mulheres como os de Doca Street, Lindomar Castilho e mais recentemente de Bruno, o goleiro. Crimes muitas vezes justificados pela população pelo comportamento lascivo das vítimas, como se isso não fosse aceito em situações invertidas relativas ao comportamento masculino. O homem pode. A mulher não. Nessa encenação Carmen morre não porque seu comportamento justifique qualquer tipo de punição, mas porque José é um homem, como tanto outros, doente como a sociedade que o criou”

Nelson Baskerville

SINOPSE
Carmen e José vivem uma trágica paixão. Na trama, ele narra o seu amor por ela e o motivo que o levou a prisão. E ela, através do seu olhar, narra o seu ponto de vista em relação à história. Baseado na novela de Prosper Mérimée publicada em 1845, na qual Georges Bizet se inspirou para criação da ópera Carmen, a história é contada por três atores: Natalia Gonsales, Flávio Tolezani e Vitor Vieira.

Direção Nelson Baskerville e dramaturgia de Luíz Farina, baseada na novela original CARMEN escrita por Prosper Mérimée.

REALIZAÇÃO
Como idealizadores, Natalia Gonsales e Flávio Tolezani, responsáveis pela produtora cultural BEM CASADO PRODUÇÕES ARTÍSTICAS LTDA, optaram pela montagem de um clássico que relata a história de uma das personagens mais conhecidas: “Já ouviu falar de Carmencita?”.  De fato, a cigana não demorou a passar das páginas aos palcos e destes, às telas. No cinema, diversos diretores assinaram adaptações próprias da história, entre eles se destaca Chaplin, Peter Brook, Lubitsch, Saura e Godard. Mas o sucesso da narrativa teve o seu preço.

A figura esquiva e inconstante criada por Mérimée foi perdendo espaço para uma “femme fatale”.  Portanto, esse projeto tem como objetivo a montagem do espetáculo, o resgate dos principais personagens criados por Mérimée para que o público volte a se intrigar e querer decifrá-los. E assim, basear-se na literatura de Prosper Mérimée também permitirá que a construção cênica explore a cultura cigana numa linguagem contemporânea. Com intuito de unir num único espetáculo o teatro, a dança e a música, os movimentos e as coreografias serão dirigidos pela bailarina do Balé da Cidade Fernanda Bueno. Nelson Baskerville assina a direção geral do espetáculo.

Em Carmen o público conhecerá o mundo fascinante e perigoso da boêmia que se opõe às normas burguesas, já que a sua figura foi deformada da original, principalmente na ópera e no ballet, tornando-a assim familiar, o que não deixa de ser uma situação insólita para quem, como ela, sempre se recusou terminantemente a constituir um laço familiar. Uma mulher que não teme a morte, fascinada pelo risco e capaz de prever o seu trágico destino.

Admiração, pulsão, curiosidade, interesse pela cultura cigana e pela personagem CARMEN foram fundamentais para essa iniciativa artística. O desejo impulsionou a ideia e a vontade de levar essa personagem, carregada de uma forte personalidade e de uma trágica história, ao teatro.

Uma dramaturgia clássica merece ser conhecida, visitada, discutida e revistada. Pois, quando são vivenciadas de fato, mais se revelam novas, inesperadas e inéditas. Toda releitura de um clássico é uma leitura de descoberta como a primeira. Um clássico é uma história que nunca terminou de dizer aquilo que tinha para dizer e que, por isso, atravessa o tempo e atualiza questões verdadeiramente fundamentais à existência, ao expandir, de maneira contínua, a percepção da realidade daqueles que, com ele, entram em contato.

Porém, a dinâmica da dramaturgia criada pelo dramaturgo Luiz Farina, a partir da obra do Mérimée, não admite apenas uma interpretação. Carmen, também como narradora, poderá relatar os acontecimentos que levaram à sua tragédia. E assim, a montagem tem como intuito não apenas encenar essa história, mas oferecer ao público elementos conflitantes e contraditórios de uma mesma realidade contados por duas pessoas com pontos de vista divergentes e que são surpreendidas pelo desejo e pela paixão.

Ficha Técnica

Atuação: Natalia Gonsales, Flávio Tolezani e Vitor Vieira
Direção: Nelson Baskerville
Assistente de direção: Janaína Suaudeau
Criação Dramatúrgica: Luíz Farina
Direção de Movimento e Coreografia: Fernanda Bueno
Flamenco: Andi El Canijo
Música Original: Marcelo Pellegrini
Cenário e Iluminação: Marisa Bentivegna
Figurino: Leopoldo Pacheco e Carol Badra
Designer Gráfico: Murilo Thaveira
Fotografia: Ronaldo Gutierrez
Técnico de Luz: Walace Furtado
Técnica de Som: Caio Nogueira e Joana Guimarães
Técnico de Palco: Daniel Benevides
Produção Executiva: Joana D´Aguiar
Realização: Bem Casado Produções Artísticas

Idealização: Natalia Gonsales e Flávio Tolezani

Serviço

Carmen, de Luíz Farina direção Nelson Baskerville

Teatro POEIRA – Rua São João Batista, 104, Botafogo – Rio de Janeiro – RJ
Temporada: 13 de SETEMBRO a 28 de OUTUBRO
Às quintas-feiras, sextas-feiras e sábados às 21h; e aos domingos, às 19h
Ingresso: R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia-entrada).
Telefone: (21) 2537-8053
Horário de funcionamento da bilheteria: 
terça a sábado 15h às 21h; domingo 15h às 19h
Classificação: 14 anos
Duração: 70 minutos
Capacidade: 150 lugares

Posts relacionados

Show de Stand Up Comedy Os Caras em cartaz no Teatro dos Quatro

Redação

‘Mercedez com Z’ em única apresentação no Teatro Riachuelo

Redação

MAR abre expo assinada por Moacir dos Anjos com show de Jards Macalé

Redação

Deixe um comentário