Cantora e atriz Marília Barbosa lança disco novo com produção do escritor e compositor Johann Heyss

– Eu adoro fazer música sob encomenda, é sempre um exercício divertido. Quando surgiu a ideia de compor e produzir um álbum para Marília Barbosa, percebi que era uma chance anormal de compor coisas que eu mesmo jamais cantaria por não ser um cantor profissional e sim um intérprete.

A produção do álbum “Noite Adentro” levou sete anos, ciclo certeiro de paciência, ciência e precisão. O cantar solto e por vezes errático da sempre impecável Marília desafia a frieza e a lógica das programações eletrônicas sem jamais abrir mão da maestria de seu canto. Marília incorporou a canção com desprendimento e conhecimento de causa insuspeitos (para quem não a conhece).

O disco conta com o auxílio precioso de Sintetik (programações eletrônicas, DJ e co-produtor de meu disco “Mercurial”), Paulo Baiano (tecladista e programador, co-produtor de meu disco “Ongetemd Indomado Untamed”), Zé Luís (saxofonista e multi-instrumentista, produtor de meu disco “Psychosamba”), Raul Rachyd (in memoriam, tecladista e programador, membro do duo Saara Saara, co-produtor do meu disco “Look Carefully”), Fabio L. (in memoriam, guitarrista, membro e compositor do Second Come original) e Johnny Harry (in memoriam, guitarrista e membro da banda Harry).

Muitos podem achar que Marília está mudada ao ouvir este CD. Já eu acho que ela nunca foi tão ela. Não que a Marília de gravações antigas fosse falsa, nada disso. As antigas Marílias eram verdadeiras. Tão verdadeiras quanto a Marília de agora. E a Marília de agora, do ano 2018, meus amigos, é essa.

Comentários das faixas

Noite Adentro — Esta é uma que fez parte do meu repertório em uma versão bastante aguada, que não me satisfazia. Para Marília refiz o arranjo totalmente com o Sintetik, acrescentando a tensão que pede a letra da canção. É a música mais radical do disco e começa com um barulho de vinil arranhado para demonstrar de cara a ruptura que esse disco representa na discografia da Marília. Meu lado punk se diverte imaginando os fãs que estão acostumados com a doce Marília de “vai vai vai começar a brincadeira” colocando o CD para tocar e se deparando com o ruído de defeito no começo e em seguida uma música totalmente dark, angulosa e ousada.

Perfídia — Feita totalmente sob encomenda para Marília, uma das “psicografias em vida”. Escrevi a letra praticamente na condição de porta-voz, hehehe. É a minha faixa favorita, pois acho que é a que melhor resume o conceito do disco como um todo.

Blue Mantra — Vale o que eu já falei sobre esta faixa mais acima, certo?

Cirurgia — A letra é quase toda da Marília, só acrescentei uns versos no final e ajustei o texto original para casar com a métrica da canção. É outra canção bastante angulosa, pontuda, abusada, do tipo que dificilmente algum fã imaginaria Marília cantando. A melodia eu fiz especialmente para Marília cantar.

Untamed — Esta é a versão em inglês da canção que dá título ao meu último disco, composta originalmente em holandês (“Ongetemd”). A interpretação de Marília leva a imaginar um grupo de crianças ou um grupo de feiticeiras, o clima é medieval e as flautas do Zé Luís são luxuosas.

O Vento Do Esquecimento — Esta canção e este arranjo são do Paulo Baiano, a não ser pela letra, que é minha e da Marília. Um tango dramático com sabor de MPB que acena para o repertório que Marília cantava na década de 70, fazendo uma ponte entre o universo musical do qual ela vem e o universo musical do qual eu mesmo venho.

The Girl Who Just Can’t Stop The Beating Of My Heart — Eu tinha um projeto com o meu falecido amigo Fabio L. (cantor e compositor do Second Come e do Stellar) que nunca veio à tona porque infelizmente ele partiu antes da hora. Esta foi uma das poucas canções registradas em fita k7 que se salvaram, as demais sumiram. Quem sugeriu que eu cantasse a música em dueto foi a própria Marília — eu jamais tomaria essa iniciativa porque a ideia do disco é servir à voz dela, tanto quanto a voz dela às canções, mas ela argumentou que a melodia de notas longas ficaria mais interessante com uma voz grave servindo de base para a dela. E ela tinha toda razão.

Agape — Esta canção abre meu segundo disco, “The Blue Sea”, e aqui aparece em arranjo voz e piano do Paulo Baiano. Adoro a leitura que Marília fez da canção, totalmente diferente da minha.

Summer Song — Esta também fazia parte do meu repertório nos anos 90, mas sempre achei que ficaria melhor em uma voz feminina, e ficou. No final, Marília faz uma improvisação baseada na música “Why”, de Yoko Ono, que ambos adoramos.

A Perigosa Percepção — Esta canção representa o ponto de conexão entre eu e Marília, aquilo em que pensamos e agimos igual ou parecido. O arranjo de voz e  piano fecha com suavidade e emoção um disco que é uma verdadeira montanha russa de extremos.

Em suma, é um dos trabalhos dos quais mais me orgulho na vida. Considero um privilégio ter uma voz desta magnitude interpretando minhas músicas.

Johann Heyss (produtor e compositor do disco)

Mais informações sobre atriz e cantora Marília Barbosa (Rio de Janeiro)


Na Televisão – Atriz

2008 – A Lei e o Crime (Série da Record)… Luíza

2007 – Sítio do Picapau Amarelo Episódio: “Quem quiser que conte outra”… Dona Carochinha

2000 – Aquarela do Brasil… Elisinha

1991 – Amazônia (Manchete)…Linda/Rosa

1990 – Mico Preto… Minervina

1989 – Kananga do Japão (Manchete)…Aracy Cortes

1989 – Tieta… Claudia Bruno

1978 – O Astro…Maria Célia

1978 – Nina…Mazinha

1977 – À Sombra dos Laranjais…Ritoca

1976 – Saramandaia… Bia

Nos anos 1990 viveu na cidade de Nova Iorque (EUA), apresentando-se em diversas casas noturnas, divulgando a bossa-nova e a MPB. Em 2006 atuou como protagonista no musical biográfico Aracy Cortes – A Rainha da Praça Tiradentes de Alexandre Guimarães, com direção de Cláudio Lins e produção de Rogério Fabiano.

Participações em trilhas sonoras de novelas da TV Globo nos anos 1970
Manequim (O Cafona),
Tia Miquita (Minha Doce Namorada),
Uma Rosa em Minha Mão (Fogo Sobre Terra),
Meu Poeta, Minha Vida (O Feijão e o Sonho),
Caso Você Case (Saramandaia),
O Circo, À Sombra dos Laranjais e Não Interessa (À Sombra dos Laranjais),
Eu Dei (Nina),
Olha (O Astro) e
Antes Que Aconteça (Dancin’ Days).

Como cantora gravou os álbuns solo “Filme Nacional” (1978), “Música no Ar” (2004) e “Minhas Manias” (2015). Além de se apresentar no Brasil, fez shows na Argentina, na Bolívia e nos Estados Unidos. Em 2006 participou do programa Rei Majestade do SBT, apresentado por Silvio Santos e foi uma das mais votadas pelo público através da Internet e telefone, recebendo uma das Coroas de Ouro do programa. Atualmente reside na cidade mineira de Poços de Caldas.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.