Brasil participa pela 5ª vez do Mundial do Pão na França

Equipe de profissionais pretende conquistar o júri com pães usando ingredientes típicos brasileiros, como abóbora, coco e mandioca.

O Brasil participa pela quinta vez do Campeonato Mundial do Pão, organizado pelo Ambassadeurs du Pain, durante a Feira Internacional de Saint Etienne, na França, entre os dias 22 e 24 de outubro (http://www.ambassadeursdupain.com/mondialdupain/) . A seleção brasileira será representada por profissionais da Puratos, fabricante belga de produtos para padarias, confeitarias e chocolates.

Participarão 18 países, que tem como objetivo realçar a experiência dos profissionais de panificação; demonstrar a evolução, novas técnicas e os progressos do setor; promover ideias inovadoras de gastronomia e incentivar jovens padeiros.

A seleção brasileira é composta por: Johannes Roos, técnico e embaixador de fermentação natural da Puratos; Douglas Miguel, chef e padeiro de Recife (PE); e Milena Oliveira, auxiliar técnica juvenil de padeiro. Será avaliada por um júri composto por renomados profissionais da área panificação que avaliarão a diversificação de receitas, apresentação, sabor e regularidade no formato dos pães.

Os brasileiros levarão oito tipos de pães do mundo (baguettes, pães típicos e o pão nutricional), Viennoiserie (folhados), Peça artística, Sanduíche feito com o pão nutricional e o Pão biológico e brioches com tranças diferentes. Todos os participantes terão 8 horas de um mesmo dia para a finalização de cada uma dessas criações.

“No último campeonato ficamos na 8ª colocação e nosso objetivo é subir alguns degraus rumo ao pódio. Nossas criações vão ter ingredientes regionais usados na panificação de Pernambuco, estado do Douglas Miguel. Vamos encantar os franceses com pães artesanais tipicamente brasileiros.”, explicou Johannes Roos, técnico da seleção brasileira.

Campeão de um torneio interno de panificação da Puratos, que contou com a participação de padeiros de cinco estados, Diogo Miguel ganhou a vaga para representar o Brasil no mundial pela criatividade em adaptar as receitas dos pães ao paladar nordestino. “No meu Estado usamos diferentes tipos de farinha na panificação. Na composição dos pães usei abóbora, coco e mandioca e inovei na apresentação criando opções com formato de sol e nota musical, características fortes da nossa cultura”, disse Miguel.

Além dos pães, outro importante critério avaliado no campeonato é a integração de profissionais e aprendizes. Cada equipe precisa ter o padeiro profissional e um assistente, com no máximo 22 anos, para estimular a troca de conhecimentos, visando o futuro da Panificação.

No time brasileiro a assistente será Milena Oliveira, de 19 anos, formada no projeto Bakery School, iniciativa da Puratos em parceria com o projeto Gol de Letra, para formação de jovens entre 17 e 21 anos em panificação e confeitaria. “Será uma oportunidade incrível, aprenderei ainda mais sobre os processos de fermentação natural, preparo e inovação para daqui alguns anos retornar como competidora e poder passar os meu conhecimentos para alguém” falou Milena.