Bergman em debate na Sociedade Brasileira de Psicanálise do RJ

Com a exibição de “Face a Face” no dia 23 de março, às 19h, seguida de debate com os psicanalistas Aída Ungier e Luiz Fernando Gallego, o projeto Psicanálise & Cinema, da Sociedade Brasileira de Psicanálise do Rio de Janeiro (SBPRJ), dá início ao ciclo “100 anos de Ingmar Bergman”, em homenagem ao centenário de nascimento do dramaturgo e cineasta sueco, com um filme por mês, de março a julho. Reverenciado por se aprofundar no estudo psicológico dos personagens, o mestre Bergman se tornou um dos maiores nomes do cinema mundial. Os temas centrais de sua obra incluem o existencialismo, as neuroses, os anseios, o casal, a fé e a morte.

“Bergman e a loucura” será o tema dos três debates iniciais (em março, abril e maio). O primeiro em torno de “Face a Face”, de 1976, traz a atriz Liv Ullmann, no papel de uma psiquiatra que sofre um surto com tentativa de suicídio. A personagem central, Drª Jenny Isaksson, apesar do sucesso profissional, experimenta uma súbita transição entre sua vida aparentemente estável para uma fase de instabilidade emocional, assombrada por imagens perturbadoras de seu passado.

No elenco de “Face a Face” também se destaca Erland Josephson, outro ator frequente em filmes de Bergman, seu amigo pessoal e que já havia estrelado com Liv Ullmann “Cenas de um Casamento”, lançado três anos antes. O filme foi feito originalmente como minissérie para a TV sueca em quatro capítulos, somando 176 minutos. Paralelamente, Bergman editou uma versão para lançamento em salas de cinema com 130 minutos, que é a que será debatida e foi indicada ao Oscar de melhor direção e melhor atriz de 1977 e recebeu o Globo de Ouro de Melhor filme Estrangeiro no mesmo ano.

Os outros filmes que serão exibidos e debatidos inicialmente na SBPRJ são “A Hora do Lobo” (1968), em 13 de abril e “Através de um Espelho” (1961), em 25 de maio. Os filmes de junho e julho, já fora do tema “Bergman e a loucura”, serão definidos em breve.

Bergman nasceu no dia 14 de julho de 1918 em Upsala, famosa cidade universitária sueca, e morreu aos 89 anos, em 30 de julho de 2007. Estudou teatro e cinema na Universidade de Estocolmo. Em 1941, iniciou a carreira escrevendo peças teatrais e para o rádio. Desenvolveu o primeiro argumento para o filme ‘Hets’ (Tortura do Desejo, título no Brasil) em 1944 e, em 1945, realizou seu primeiro filme, ‘Kris’ (Crise). Ganhou vários prêmios internacionais, entre eles a “Palma das Palmas” no Festival de Cannes de 1997, entregue uma única vez, para o maior cineasta vivo nos 50 anos do Festival. Entre suas obras-primas mais conhecidas, destacam-se “O Sétimo Selo”, “Morangos Silvestres”, a chamada ‘trilogia do silêncio de Deus” (“Através de um Espelho”, “Luz de Inverno”, “O Silêncio”), “Persona”, “A Hora do Lobo”, “Gritos e Sussurros”, “Fanny e Alexander” – dentre outras.

No septuagésimo aniversário do cineasta, Woody Allen declarou à revista ‘Chaplin’, do Swedish Film Institute: “Em um certo nível, existe o grupo de cineastas que oferecem ao público bom entretenimento um ano após o outro. Acima deles, existem os artistas que fazem filmes mais profundos, mais pessoais, mais originais, mais excitantes. E finalmente, acima de todos esses, existe Ingmar Bergman, que é provavelmente o maior artista do cinema, levando-se em conta desde a invenção da câmara de filmar”.

Psicanálise & Cinema tem coordenação de Luiz Fernando Gallego, psicanalista da SBPRJ e membro da Associação de Críticos de Cinema do Rio de Janeiro. “Face a Face” tem classificação etária de 16 anos. As inscrições para os debates devem ser feitas previamente pelo e-mail sbprj@sbprj.org.br ou telefones (21) 2537-1333 e 2537-1115. Para o filme, entrada franca, para o debate, a taxa de manutenção é de R$ 10,00. A SBPRJ fica na Rua David Campista, 80, no Humaitá, RJ.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.