A Batalhinha no Teatro Ipanema

 
O Teatro Ipanema vai se abrir para a Batalha de Improvisação de Máscaras para crianças.  De 16 de setembro a 1 de outubro, 13 atores da Cia dos Bondrés se lançarão em uma apresentação imprevisível (literalmente), onde tudo é improvisação! Já na chegada, o público será convidado a embarcar nesta inédita aventura teatral, sugerindo temas de improvisação a serem levados em cena. Como nos antigos programas de auditório, a plateia vota, torce e participa. Tudo pode acontecer.
 

É dada a partida, times divididos pelo público, o mestre de cerimônia, o ator Tomaz Nogueira, expõe as regras. Para cada prova, tempos definidos e objetivos a serem cumpridos. Os temas serão sorteados. Cada time terá seu grito de guerra e cada espectador, menor ou maior de idade, terá o direito de votar e torcer para a equipe escolhida.

A DJ Jojô Rodrigues envolve o espectador ao som de uma playlist de músicas do universo infantil, cirandas, batucadas etc.. Este espetáculo traz à cena temas sugeridos pelas próprias crianças e dialoga diretamente com o momento atual. 

 
O espetáculo surgiu do evento “A batalha de improvisação com máscaras”, que teve sua primeira edição em abril. O interesse do público foi imediato, lotando o teatro Ipanema. Este evento tornou-se parte da programação da Residência Vem Agora, com apresentações previstas mensalmente. Com o número crescente de crianças, a ideia da Batalhinha surgiu adaptando o jogo para crianças com a utilização de objetos manipulados e novas máscaras balinesas.

No palco as máscaras de Bali: Os Bondrés.

Estas máscaras esculpidas em madeiras são originais do Topeng, manifestações populares associada aos cultos nos templos da ilha de Bali. Bondrés que em balinês significa clown, palhaço, são tipos populares, faladores e cheio de humor.

Inspirando-se nos jogos de improvisação muito populares nos países como Canada, Bélgica, França dentre outros, e investigando a tradição secular do improviso das máscaras, a diretora  Fabianna de Mello e Souza concebeu este espetáculo.

Apresentada às mascaras por Ariane Mnouchkine em 1993 Fabianna, desde então, desenvolve uma pesquisa sobre o jogo do ator e a dramaturgia das máscaras. Integrou a cia francesa Thèâtre du Soleil por quase dez anos e desenvolveu seus estudos em Bali, Japão e Sri Lanka.
Fabianna de Mello e Souza é a maior responsável pelo o desenvolvimento do trabalho com máscaras balinesas no Brasil.  Em 2008, fundou a Cia teatral ´Os Bondrés´. Em 2010, a diretora e atriz, trouxe ao Rio de Janeiro os mestres do Topeng I Djmat Made e I Teriman Nyoman. Em seguida, os mestres realizaram oficinas em São Paulo, Bahia e Recife. Além da encenação de espetáculos das Cia dos Bondrés,  Fabianna foi convidada a ministrar oficinas por todo o Brasil e com as máscaras, participa da preparação de elenco no teatro, cinema e dança.

Para A Batalhinha, Fabianna de Mello e Souza conta com a colaboração de Ana Achcar, diretora e coordenadora do Núcleo de Atores da Uni Rio.

Os Bondrés  apresentam:
Batalhinha

Batalha de improvisação com máscaras  para crianças
Direção: Fabianna de Mello e Souza
Colaboração: Ana achcar
Trilha: JOJO Rodrigues
Luz: Paulo Inácio

Realização Atelie de pesquisa e de treinamento com máscaras

Elenco:
Julia Morales
Thadeu Matos
Ariane Hime
Walber Rodrigues
Ian Konder
Pedro Sarmento

Rodrigo Sangodaré
Tomaz Nogueira da Gama
Juliana Brisson
Julia Sarmento
Felipe Pedrini
Bel Flacksman
Thiago Riberio
Sabados e domingos as 16h 
dia 16 de setembro ao dia 01 de outubro
Duração:50 min
censura livre
ingresso: 30 reais /15 reais
Teatro  Ipanema