Bar da Dida faz evento literário com tempero brasileiro

O Bar da Dida, recanto boêmio da Praça da Bandeira abre as portas no próximo dia 28 de outubro, às 20h, mostrando que botequim também é lugar de poesia com evento literário de lançamento da antologia “Lá? Não, ali” da poeta carioca Tamara Marques, com entrada franca.

Um misto da tradicional comida de botequim com forte referência da culinária de matriz africana, decoração retrô lembrando os antigos armazéns do Rio com tijolos maciços aparentes, quadros fazendo referência à mestres do samba e telas assinadas pelo artista plástico Paulo Belisário, além de cerveja artesanal e literatura é o que promete o evento. Dentre os pratos servidos no cardápio estão o acarajé e feijão de engenho, uma feijoada com origem na culinária trazida por escravos, com abóbora, batata-doce e cana.

O espaço já nasceu em 2015 com fortes raízes na tradição do samba carioca: Dida, que junto com os três filhos comanda o restaurante, é filha da “Tia Maria” que na década de 1970 liderou um bar na Zona Norte frequentado por grandes baluartes do samba, como Mestre Sargento, Mestre Celso, dentre outros: “Nossa proposta é manter a resistência cultural do bar Tia Maria e ao mesmo tempo mergulhar na contemporaneidade”, avalia Dida.

O livro “Lá? Não, ali.” , que terá a sua noite de autógrafos no evento, integra o amplo catálogo de poesias da Editora Perse, que tem apostado no gênero assumindo protagonismo no mercado editorial alternativo pelo investimento em novos autores e marca a estreia de Tamara Marques no formato impresso.

Tamara Martins (Divulgação)
Tamara Martins (Divulgação)

Egressa da internet, onde foi apontada como promessa da nova safra literária tendo seu trabalho destacado em reportagens de veículos como o portal Vermelho, Revista Di Rolê e o site Release Virtual, a autora de 23 anos que é estudante de Publicidade na PUC e publica poemas, contos e crônicas nos blogs Refantasiar e Pequenos Eternos, justifica a escolha da poesia para seu primeiro livro como um fluxo natural do seu trabalho, em que a escrita poética assumiu protagonismo:

“Não diria que foi exatamente uma escolha minha, mas sim algo que foi acontecendo. Aos poucos a poesia passou a ocupar um espaço protagonista na minha vida e na minha escrita.” diz.

O evento conta com leitura, autógrafos e bate-papo com a autora. Na opinião de Tamara, esse é um livro essencialmente afetivo que conduz o leitor a um mergulho em suas reminiscências:

“Acho que o leitor pode esperar nostalgia.“Lá? Não, ali” traz um bocado de saudades e memórias que não me pertencem, mas que também são minhas. Fragmentos de histórias, vidas e personagens inventados que passam por nós todos os dias, atravessando a rua, trabalhando, respirando e sentindo.” revela.

Serviço:
Dia 28/10/2016
Horário: 20h
Bar da Dida: R. Barão de Iguatemi, 408 – Praca da Bandeira, Rio de Janeiro – RJ.
Entrada Franca

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.