Baile de candombes e músicas latinoamericanas

Depois de uma temporada incrível em Santa Teresa no Restaurante Sobrenatural, onde foram realizadas as anteriores edições, o Candombaile chega ao Salão do Clube Fluminense garantindo a sua VIII edição e repete o sucesso de abril trazendo como convidados os cantores Nina Wirtti e Pedro Miranda.

O CANDOMBAILE carioca é um projeto criado em 2016 pelo pianista gaúcho Fernando Leitzke, admirador da música latina, que desejava resgatar e homenagear o repertório dos antigos candombailes uruguaios, trazendo pra cena musical do Rio de Janeiro um evento recheado de candombes, músicas cubanas, brasileiras (como chorinhos), boleros e de outros países latinoamericanos. 

Com a ideia de oferecer um baile diferenciado não só pelo repertório, mas que priorize a qualidade musical, Leitzke convidou um grande time que o acompanha até hoje, sendo eles: o flautista e saxofonista Eduardo Neves, o contra-baixista Guto Wirtti, o trompetista Aquiles Moraes (os três são também integrantes do já famoso “Baile do Almeidinha”, de Hamilton de Hollanda), o clarinetista e saxofonista Rui Alvim, o percussionista Fabricio Reis e o baterista Marcus Thadeu. 

O baile é todinho planejado pro público dançar, ouvindo e conhecendo novas músicas, entre as populares destes gêneros e as autorais dos músicos integrantes. É aberto aos amigos instrumentistas que sempre prestigiam, como o maestro da OSBA, Carlos Prazeres, que já vibrou em algumas edições, e já se tornou um reduto de artistas. Gabriel Grossi, Bebe Kramer, Nina Wirtti, Nat Cohen, Luciano Maia, Alba Canovas, Helio Delmiro e Marcelo Müller são alguns dos que já apareceram e somaram. 

O “Candombaile” nasceu em Montevidéo (Uruguai) e um de seus pioneiros foi Pedro Ferreira que, na década de 40, juntou sopros e percussão e um repertório de músicas uruguaias e cubanas, entre outras dos hermanos latinos. Todos convidados para conferir este espetáculo e bailar! 

Fernando Leitzke
Pianista gaúcho de Pelotas, radicado na cidade do Rio de Janeiro desde 2010 e influenciado pelos pianistas Radamês Gnattali, Cristovão Bastos e Leandro Braga, Fernando Leitzke é um dos jovens talentos da música brasileira e considerado por alguns como um pianista revelação. Seu estudo e atuação são intensos nos projetos e rodas de choro, principalmente. Desde 2016 está no corpo de professores da Escola Portátil de Música (EPM), substituindo a saída de Cristovão Bastos.

Em 2015, lançou o seu primeiro CD, “Rios que navego” – ganhador do Prêmio Açorianos de Música/2016, voltado a artistas do Rio Grande do Sul, em quatro segmentos da categoria “Instrumental”. O CD reúne composições próprias e de nomes como Pixinguinha, Tom Jobim e Radamés Gnatalli – maestro e compositor que, junto ao baterista que o acompanhava, Luciano Perrone, é homenageado em outro projeto (dentro da agenda de abril da “Casa do choro”) criado em parceria com o veterano e renomado baterista carioca Oscar Bolão (discípulo de Perrone).

Mais sobre o artista e o Candombaile: http://www.micheltasky.com/single-post/2016/12/03/Michel-Tasky-entrevista-Fernando-Leitzke.

O Candombaile é formado por:
Fernando Leitzke – Piano e arranjos; Eduardo Neves – Flauta e sax tenor; Rui Alvim – Clarinete e sax alto; Aquiles Moraes – Trompete; Guto Wirtti – Baixo acústico; Fabrício Reis – Percussões, e Marcus Thadeu – Bateria.

Mais sobre: https://www.youtube.com/watch?v=oTKFo6K4-x0  

Vídeos do repertório:
https://www.facebook.com/pg/candombailerj/videos/?ref=page_internal
https://www.facebook.com/fernando.leitzke.5/posts/1320805054627942

SERVIÇO:
CANDOMBAILE – baile de candombes e músicas latinoamericanas.

Participações especiais de Pedro Miranda e Nina Wirtti.

Local: Salão do Clube Fluminense (Rua Álvaro Chaves, 41 – Laranjeiras. Tel.: 3179-7400)
Data: 12 de maio, sexta-feira
Horário: 21h30
Couvert artistico: 
R$15 (os 100 primeiros ingressos antecipados pelo sitewww.bilheteriadigital.com.br); 
R$20 (na lista amiga do evento: https://www.facebook.com/events/1285076728272219/) | R$25 na hora – entrada somente em dinheiro 
Consumação em cartões de débito e crédito.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.