“As Histórias de Getúlio Côrtes”

Aos 80 anos, compositor do sucesso NEGRO GATO e de outros hits dos anos 60 e 70, lança primeiro disco solo, com pegada indie-rock, em 29 de março, no Teatro Ipanema

“As Histórias de Getúlio Côrtes” (Super Discos / Discobertas) é o primeiro álbum do compositor, 80 anos recém-completados, que ficou conhecido na voz de Roberto Carlos, em sucessos como “Negro Gato”, “Pega Ladrão”, “O Sósia”, “Quase Fui lhe Procurar”, entre outras, gravadas pelo Rei e por nomes como Luiz Melodia, Erasmo Carlos, Reginaldo Rossi, Marisa Monte e outros, ao longo de décadas. O show de lançamento será em 29 de março, às 20h30, no Teatro Ipanema. Ingressos a R$ 40.

Lançado nas plataformas através do selo Super Discos (de André Paixão, produtor da bolacha e sócio da Areia Produções), o álbum será distribuído fisicamente via Discobertas, de Marcelo Fróes, diretor artístico do projeto. O disco traz versões inéditas de músicas conhecidas, com pegada indie-rock, feitas pelos músicos Marcelo Callado (Do Amor, Banda Cê), Benjão (Abayomi Afrobeat Orchestra), Melvin (Carbona, Acabou La Tequila) e o próprio André Paixão, cujo nome de guerra, na música, é Nervoso.

Getúlio é figura querida por muitos intérpretes. Só que ele nunca teve um disco dele, como ‘O artista’. O interessante é que fugimos da estética antiga, datada, mais esperada para um disco com músicas que foram gravadas há tanto tempo por outros nomes, mas sem perder a essência de cada uma delas”, explica Paixão.

Aos 80 anos Getúlio está cantando o fino e é um grande contador de histórias, como as da época em que era diretor-assistente do Carlos Manga na Globo; ou como o Roberto Carlos o descobriu nos corredores de um estúdio; quando foi confundido com o Jorge Ben numa blitz e se safou; cada música tem uma história curiosa ou inocente por trás”, completa o produtor.

Bastam dez minutos de conversa com Getúlio para constatar de onde vieram suas letras, ou seja, de suas próprias experiências e viagens pela vida. Por exemplo, muitos pensam que “Negro Gato” foi composta como forma de protesto aos menos privilegiados. Porém, a letra surgiu de um simples caso rotineiro: durante meses, Getúlio foi importunado por um gato que frequentava o forro do telhado de sua casa. As noites de insônia decorridas por conta da presença do hóspede não convidado serviram de mote para o seu maior sucesso, regravado até pelo MC Leozinho. É exatamente essa a dinâmica do compositor: cada música retrata uma história banal, corriqueira, porém com o viés bem-humorado e malandro, peculiar.

Escute aqui:  https://goo.gl/o3Hv3q

SET LIST DO DISCO: 
– Por Motivo de Força Maior
– Atitudes
– Cada Um Dá O Que Tem
– Eu Só Tenho Um Caminho
– Eu Preciso Ser Feliz
– Hei Você
– Negro Gato
– O Tempo Vai Apagar
– Quase Fui Lhe Procurar
– Ponha no Lugar

Getúlio Cortes – voz e coros 
Marcelo Callado – bateria e percussão 
Gustavo Benjão – guitarra 
Melvin – baixo 
André Paixão – guitarras, coros, piano elétrico, violão e percussão

https://www.facebook.com/events/1839507806347625/

https://www.facebook.com/ashistoriasdegetuliocortes/

Getúlio Cortes – Show de lançamento do CD

QUANDO: 29 de março, quinta, às 20h30
ONDE: Teatro Ipanema – Rua Prudente de Moraes, 824, em A Ipanema
QUANTO: R$ 40 (inteira), R$ 20 (meia entrada e lista amiga). 
E MAIS: A casa oferece 193 lugares e a classificação, livre

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.