22.3 C
New York
julho 23, 2019
Teatro & Dança

André Gonçalves mistura teatro e show no espetáculo inédito “Biografia Desautorizada”

Sob a direçãode Rafael Ponzi, o ator divide o palco com banda de rock

Inspirado na cultura pop, característica do final do século XX e início do século XXI, uma visão crítica e irreverente, ácida e bem-humorada dos excessos. Esse é o ponto de partida da comédia Biografia Desautorizada, projeto idealizado pelo ator André Gonçalves. A peça terá única apresentação no Teatro Rival Petrobras, no dia 27 de abril, às 20h. A direção é de Rafael Ponzi e o texto inédito é de Alda Carvalho. Os ingressos já estão à venda a R$30,00 para quem comprar antecipadamente usando o código promocional agoncalves no site da Eventim.

Na peça, o ator André Gonçalves dá vida a cinco personagens que relatam suas experiências com drogas – do roqueiro pop star viciado em cocaína ao artista sonhador e dependente de maconha, passando pelo alcoólatra em crise de idade, o traficante moderno que falsifica receitas de medicamentos tarja preta e, por fim, uma experiência de overdose com um bate e volta do céu.

“É um projeto provocativo, transgressor, e ao mesmo tempo engraçado e amoroso, em que compartilho memórias e reflexões ao lado de parceiros como meu mestre Rafael e meu querido amigo e talentoso músico e compositor Glad Azevedo, que assina a trilha”, comenta André, que divide o palco ainda com Tamara Janson (baixo) e Emília Rodrigues (bateria).

Apostando no humor, o texto inédito da paulistana Alda Carvalho traz narrativas marcadas por vícios, em que critica o preconceito com usuários, e procura cumplicidade com o público ao abordar o tema delicado com leveza, como na sátira às “viagens” dos personagens. Biografia desautorizada tem, ainda, direção de arte de Marcelo Gonçalves, iluminação de J. A. Protásio e figurinos de Tatiana Magalhães.

“Para quebrar o ritmo, os textos são intercalados por música ao vivo, interpretada por uma banda em cena. Com ela, André canta músicas que marcaram sua vida e que fazem referências à hipocrisia da sociedade e à inversão de valores, como Perfeição, do Renato Russo”, explica Rafael.

Serviço

Teatro Rival Petrobras – Rua Álvaro Alvim, 33/37 – Centro/Cinelândia – Rio de Janeiro. Data: 27 de abril (sábado). Horário: 20h. Abertura da casa: 19h. Ingressos: R$ 60,00 (Inteira)
R$ 40,00 (Promoção para os 100 primeiros pagantes), R$ 30,00 (meia-entrada). Venda antecipada com código promocional agoncalves pela Eventim – http://bit.ly/IngressosRival2019_2GIaEKp Bilheteria: Terça a Sexta das 13h às 21h | Sábados e Feriados das 16h às 22h Censura: 18 anos. www.rivalpetrobras.com.brInformações: (21) 2240-9796. Capacidade: 350 pessoas. Metrô/VLT: Estação Cinelândia.

*Meia entrada: Estudante, Idosos, Professores da Rede Pública, Funcionários da Petrobras, Clientes com Cartão Petrobras e Assinantes O Globo

Posts relacionados

“Esperança na Revolta” leva histórias de resistência para o palco do Sesc Tijuca

Redação

Espetáculo infantil Circense Francês “Santa Madera” no Teatro Riachuelo

Redação

14º Campeonato Carioca de Improvisação

Redação

“Cabras – cabeças que voam, cabeças que rolam”, novo trabalho da Cia Balagan

Redação

‘Hotel Milionário’ no Teatro dos Quatro

Redação

Indicada como Melhor Atriz ao Prêmio Shell e Prêmio Botequim Cultural, Nena Inoue reestreia no Rio de Janeiro o solo “Para Não Morrer”

Redação

Deixe um comentário