23 C
New York
julho 23, 2019
Música

Amorym traz empatia e sensibilidade em single de estréia.

Tempos difíceis, aumento da intolerância e desrespeito marcam nossos dias. Mas nem tudo está perdido,  existem corações pulsando em outra frequência, equalizados pelo amor e liberdade.

O carioca Amorym é um deles e mostra no seu single de estréia, “Bloquinho de Papel”, a busca por sua essência, empatia e sensibilidade.
 
Embalada por um violão característico da música brasileira, o músico vai deixando sua mensagem com poesia e elementos modernos.
 
“Esse projeto marca minha busca e retorno ao garoto sonhador que sempre fui. Bloquinho de Papel é meu manifesto, um convite ao ouvinte em buscar apreciar as coisas simples e importantes da vida, o amor e o respeito ao semelhante” diz Amorym.
 
O single está disponível em todas plataformas digitais e é acompanhado por clipe que ilustra o conceito de ingênuidade e pureza com a participação da filha, sobrinhos e filhos de amigos.
 
Amorym
Amorym é o projeto solo do músico Abel Ribeiro que permeia os clássicos da canção brasileira com poesia e melodias contemporâneas. 
 
Amorym faz parte de uma geração de artistas criativos de Niterói. 
Nascido em 84, esteve envolvido com a música desde muito cedo. 
Participou da Coletânea Instrumental do Movimento Arte Jovem Brasileira com apoio do selo Niterói Discos. 
 
Com este projeto apresentou-se no teatro do SESC Niterói e SESC Teresópolis com casa lotada e com forte participação do público. 
 
Recebeu ótimas críticas de jornais e revistas como a revista GUITAR PLAYER BRASIL. 
Em 2018 dedicou-se ao show “60 Anos da Bossa Nova” onde pôde mostrar toda sua influência pelo estilo e sua paixão por artistas como Carlos Lyra, Roberto Menescal, João Gilberto, Nara Leão, Joyce, Marcos Valle e Tom Jobim.
 
Apresentando um repertório que engloba clássicos da Música Brasileira e composições autorais, Amorym faz um show envolvente, emocionante e alegre, levando o público a estado de paz ao ouvir suas melodias. 
 
LINK PARA OUVIR:
https://song.link/i/1455132750

Ficha Técnica
Voz e Violão: Amorym
Baixo: Thaizinho Costa
Loops: Sergio Duarte
Teclados: Luiz Otávio
Trompete: Rafael Nascimento
Gravado no Coolective Music e MMola Studio
Mixado por Sergio Duarte
Masterizado por Phat Master

Posts relacionados

Dois deuses e eu (Lado A) – Patrícia Mellodi

Redação

Felipe Dylon, que completa 16 anos de carreira, se apresenta no Banana Jack

Redação

Funk do Baile do FP do Trem Bala na Porto da Pedra

Redação

Nádia Figueiredo faz show de lançamento de seu primeiro CD, Meu Idioma É o Amor, no dia 10 de julho no Teatro XP Investimentos, no Rio de Janeiro

Redação

Do swing do manguebeat ao contraponto da música festiva Mônica Feijó reinventa o frevo em novo álbum e faz jus à alcunha de “Camaleoa”

Redação

Djangos comemoram 20 anos do CD Raiva Contra Oba Oba na Arena Fernando Torres

Redação

Deixe um comentário