20.5 C
New York
junho 26, 2019
Livros

A mentira contada em livro: “O Mitômano”

Dia 1º de abril marca o lançamento do livro “O Mitômano”, da Luva Editora. Parece mentira, mas não é. Este é o segundo livro e a primeira ficção da dupla Mario Abbade e Celso Rodrigues Ferreira Junior. O livro tem prefácio do humorista Fernando Ceylão e orelha das atrizes Fabiana Karla e Nicole Puzzi. O lançamento será na segunda-feira, 1/4, às 18h, no Stuzzi Bar – Copa. Quem comprar três livros ganha o cocktail “O Mitômano” (gin, agua tônica, chá de hibiscus e gengibre), criação dos mixologistas Alex Miranda e Lelo Forti: o chá de hibiscus é vermelho e remete automaticamente a doçura, sendo que aí é que vem a “trick” ou a mentira. A flor de hibiscus hoje é muito utilizada para o bem estar, um excelente antioxidante que tem um sabor curiosamente cítrico, sendo assim um dos principais ingredientes do Mitômano cocktail.

 O livro nem chegou às livrarias e já vai virar filme. “O Mitômano” vai ser adaptado para o cinema pela Escarlate Conteúdo Audiovisual e Experiências Criativas. O DJ Daniel Ragi vai pilotar as carrapetas durante o evento de lançamento do livro tocando as canções que estarão no longa. A trilha sonora inclui o talento de Vinicius & Toquinho, The Cranberries, Titãs, Eagles, Erasmo Carlos,  The Hollies, Marina Lima, Donna Summer, Kiko Zambianchi, The Walker Brothers, The Stylistics, Pilot, Bob Seger, Tower of Power, Players, Gilbert O’Sullivan, The Alan Parsons Project e Debbie Gibson.

Serviço

Lançamento do livro “O Mitômano”
Dia 1º de abril
18h
Stuzzi Bar – Copa
Rua Aires de Saldanha, 13 – Copacabana, Rio de Janeiro – RJ

O MITÔMANO – SINOPSE

Depois do trabalho jornalístico que resultou no livro “A primeira e única, New York City – A discoteca que iniciou a era disco no Brasil”, Mario Abbade e Celso Rodrigues Ferreira Júnior estreiam na ficção com “O Mitômano”.

Quem há de negar que a falácia é inerente à condição humana? Machado de Assis já afirmava: “A mentira é muita vez tão involuntária como a transpiração.” O nobre leitor há de concordar que a vida sem suor seria olfativamente mais agradável, contudo, como diria Umberto Eco, sem uma mentirinha aqui e outra acolá o mundo seria impossível. Ok, talvez ele não tenha falado exatamente assim, mas foi mais ou menos isso aí. Pode acreditar!

Praticamente um imortal da Academia Brasileira de Letras na arte do embuste, Frank sempre viu a mentira com bons olhos, mascarando a verdade com o brilhantismo de um Lord Byron da malandragem. Do colégio à faculdade, da vida social à amorosa, das obrigações do cotidiano às profissionais, nunca houve situação que ele não pudesse contornar com a sua criatividade e os seus dotes teatrais. Até aquela fatídica noite em que sua cabeça se chocou contra um dos pilotis da faculdade — um espetáculo ridículo e grotesco que o mandou para o hospital.

Festas regadas a uísque batizado com urina, invasões a shows de rock e avant-premières, pescarias naturistas em plena mureta da Urca, consultórios médicos… Enquanto luta pela própria vida, o mitômano é obrigado a repensar seus atos e a encarar o sofrimento que causou a Aline, seu grande amor, prestes a se casar com outro homem.

Acostumado desde jovem a inventar as histórias mais mirabolantes para escapar de uma enrascada, Frank agora está na berlinda e não será nada fácil se safar. Para isso ele precisará da ajuda do melhor amigo, de um arquiteto tarado e metido a intelectual, de quatro travestis e de uma… bem, é difícil explicar, você não acreditaria.

Parece mentira, mas é (quase) tudo verdade em “O Mitômano”!

Ficha técnica

O Mitômano, de Mario Abbade e Celso Rodrigues Ferreira Junior
140 páginas
35 reais
14×21 cm
Luva Editora

Os autores

Celso Rodrigues e Mario Abbade
Celso Rodrigues e Mario Abbade

Mario Abbade
Jornalista, publicitário, mestre em Educação, pesquisador, crítico de cinema do jornal O Globo, colunista da BandNews FM-RJ e da TV Bandeirantes, editou e organizou os livros “John Carpenter — O Medo é Só o Começo” e “Kirk Douglas – O Último Durão” e é coautor do livro “A primeira e única, New York City – A discoteca que iniciou a era disco no Brasil”. Diretor e corroteirista do premiado filme “Neville D’Almeida – Cronista da Beleza e do Caos”. Foi presidente do júri da crítica nos Festival de Cannes (2015) e de Berlim (2018) e jurado dos festivais do Rio, de Montreal, Cuba, Palm Springs, São Francisco e Dubai, entre outros. É professor do curso de cinema da Universidade Estácio de Sá – Campus João Uchôa, Rio de Janeiro. Foi presidente da Associação de Críticos de Cinema do Rio de Janeiro (ACCRJ) por dois mandatos e curador das mostras que reuniram a obra de David Lynch, John Waters, Dario Argento, John Carpenter, James Dean, Neville D’Almeida, Carlos Reichenbach, George A. Romero, Frank Sinatra, Kirk Douglas, além das retrospectivas sobre os temas “Jornada nas Estrelas”, “A Era Disco no Cinema” e “Rock Terror”. É consultor do site Almanaque Virtual e concorda com Voltaire: “A mentira apenas é um vício quando faz mal; é uma grande virtude quando faz bem”.

Celso Rodrigues Ferreira Junior
Carioca, vascaíno e gente boa, Celso não mente nunca. Ou quase nunca. Crítico de cinema do site Almanaque Virtual, foi assistente da curadoria da mostra “Frank Sinatra — A Voz no Cinema” e colaborou nos catálogos de diversas outras. Corroteirista do documentário “Neville D’Almeida: Cronista da Beleza e do Caos” e coautor do livro “A primeira e única, New York City, a discoteca que iniciou a era disco no Brasil”.

 

Posts relacionados

Emoção guardada em pote

Redação

Bruno Levinson lança livro de poemas, dia 25 de outubro, com sarau no Manouche

Redação

Livro mostra que o autismo não é o fim de tudo

Redação

Livro infantil “As Aventuras de Nikko – A Fuga” será lançado na Livraria Travessa, da Barra da Tijuca

Redação

Festival de Literatura Emirates Airline tem início em Dubai

Redação

Gênio da advocacia criminal lança livro em grande festa no Jockey

Redação

Deixe um comentário