25 C
Rio de Janeiro
dezembro 17, 2018
Notícias

A conexão entre a alimentação e o funcionamento cerebral

Todos sabem que a alimentação possui uma grande importância para manter o corpo saudável, bem-disposto e ativo. Porém, além disso, a forma como nos alimentamos também exerce influência sobre o funcionamento cerebral. Isso significa que determinados alimentos conseguem interferir em fatores como comportamento, humor, memória e aprendizado. Sendo assim, a qualidade da alimentação pode ser descrita como essencial para fornecer todos os nutrientes necessários ao cérebro.

Como a forma de se alimentar alterou a evolução humana
Há milhões de anos, conforme o cérebro humano começava a crescer e se desenvolver ao longo do processo evolutivo, as atividades cerebrais passaram a exigir um volume muito maior de nutrientes para mantê-lo em ação. Para conseguir fornecer esses nutrientes, os seres humanos precisaram descobrir uma forma de encontrar o máximo de calorias possível em um curto intervalo de tempo, o que foi possível graças ao hábito de cozinhar os alimentos no fogo antes de ingeri-los.

Apesar de não saberem a importância da descoberta que tinham feito, o uso do fogo na preparação dos alimentos, mesmo que de forma extremamente primitiva, é a melhor forma de expandir o aporte calórico da comida. Esse hábito foi o que levou o encéfalo a aumentar de tamanho, assim como o número de neurônios do cérebro, dois fatores determinantes para a supremacia humana sobre as outras espécies que habitam o planeta.

Saiba quais alimentos são fundamentais para o pleno funcionamento cerebral
De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), existem categorias de alimentos que são essenciais para uma dieta saudável, a qual seja capaz de oferecer todos os nutrientes exigidos pelo organismo, incluindo, é claro, o cérebro. A seguir estão alguns desses alimentos, os quais são bastante variados e podem ser utilizados para a preparação de diversas receitas incríveis.

– Carboidratos
O grupo dos carboidratos é um dos mais importantes e deve representar ao menos 50% de tudo o que for consumido diariamente. Nele, estão inclusos pães, frutas, cereais, massas e outros, sendo fundamental consumi-los a cada três horas para manter o nível de glicose, que é combustível de energia do cérebro, estável.

– Peixes
Os peixes, mais especificamente salmão, atum, sardinha e arenque, são fontes ricas em ômega 3, que é determinante para as funções neurológicas do cérebro, atuando em áreas como aprendizado e sensibilidade cognitiva.

– Cereais integrais e leguminosas
Fazem parte dessa categoria alimentos como feijão, soja e lentilha, os quais são fontes ricas no aminoácido triptofano. Este, desempenha um papel fundamental para o sistema nervoso, tendo como função liberar hormônios, regular o sono, o humor, o apetite e a atividade motora, entre outras.

– Ovos
A gema do ovo possui uma substância chamada colina, que é determinante para o bom funcionamento do cérebro e para a memória. A colina trabalha na transmissão nervosa e no funcionamento do fígado pois auxilia no metabolismo do colesterol e dos lipídeos.

– Vegetais e frutas cítricas
Os vegetais de tonalidade verde escura e as frutas cítricas são fontes importantes de Vitamina C, a qual é um antioxidantes mais potentes do organismo na proteção dos neurônios contra os danos causados pelos chamados radicais livres.

Fontes:
https://exame.abril.com.br/revista-exame/agradeca-a-cozinha-pelo-seu-cerebro/

http://globoesporte.globo.com/eu-atleta/nutricao/noticia/2013/06/boa-alimentacao-interfere-na-funcao-cerebral-e-aumentar-concentracao.html

Posts relacionados

Game XP esgotada para a sexta, 7, e sábado, 8

Redação

Qualité Turismo forma segundo grupo do programa ‘Qualité para Adultos’ e tem como destino Cartagena, na Colômbia

Redação

PMR LET’S GO 2018 mostra novos rostos do mercado de moda no Rio

Redação

Deixe um comentário