Whiplash e a lição de nunca desistir de um sonho

A história (não oficial) de como Charlie Parker se tornou uma lenda do Jazz é contada mais de uma vez em Whiplash. Durante um ensaio, o baterista Jo Jones, irritado com os erros do saxofonista (Parker), atirou um prato do seu instrumento em cima deste. Ao invés de baixar a cabeça e seguir outro rumo, Charlie tomou o episódio como lição e se inspirou para tornar-se o grande músico que foi. No filme, Fletcher (J.K. Simmons) é quem bate nessa tecla. Instrutor de um conservatório de música, ele leva seus alunos ao limite, partindo da premissa de que gênios só nascem se você pressionar as pessoas além do que se espera delas.

WHIPLASH POSTERAndrew Neyman (Miles Teller) é um jovem baterista, que faz parte da orquestra do conservatório Shaffer. Solitário e sem amigos (por opção própria), tendo a bateria como sua única companheira, dispensa até sua namorada, em prol do investimento na carreira de músico. Tem como objetivo principal ser reconhecido pelo talento na bateria. Mas antes, ele tem que passar pelo crivo do rígido instrutor Fletcher. A relação tensa entre os dois, marcada por embates, discussões e até humilhações por parte do tutor, inflama o desejo de Andrew de “ser um dos melhores”. E a atuação visceral de Miles Teller convence o espectador disso. Destaque para uma cena emblemática em que o ator toca sem parar, suando e acaba socando o instrumento até a mão sangrar, colocando-a posteriormente em uma jarra com gelo.

O filme mostra então a trajetória de Neyman, correndo atrás da realização de seu sonho. Diante das dificuldades em sua vida pessoal e também no ofício musical, jamais desistir é o lema. O músico é obcecado pelo sucesso pessoal, tem vontade em ser reconhecido e se destacar em meio aos demais, além de deixar um legado para a posteridade lembrar quem ele foi. De outro lado temos o metódico instrutor, um verdadeiro carrasco-clichê. Possuidor de um comportamento agressivo, chega até a agredir fisicamente os alunos, para aprimorarem sua técnica. Fletcher vislumbra em Neyman um talento promissor, e a trama se desenvolve praticamente em torno da relação entre os dois. A maioria das cenas se passa em ambiente fechado ou à noite, dando à fotografia um tom “noir”, que está em consonância com a personalidade introspectiva do protagonista.

A trilha sonora é ideal para os amantes do Jazz e Blues. A música que dá nome à produção (Whiplash) é executada inúmeras vezes pela banda de Fletcher. Se, como diz o personagem de J.K. Simmons, o Jazz está morrendo e já não é feito como antigamente, imagina se Charlie Parker tivesse desistido?

Ficha Técnica:
Ano: 2014
Título: Whiplash – Em busca da perfeição
Título original: Whiplash
Direção: Damien Chazelle
Roteiro: Damien Chazelle
Elenco: Miles Teller, J.K. Simmons, Paul Reiser, Melissa Benoist

REVIEW GERAL
Sopa Quente
Historiador e Especialista em Arquivologia. Escritor nas horas vagas. Afeito a temas relacionados a literatura, música, cinema, TV, arte e cultura de uma maneira geral.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui