Visões Periféricas completa 10 anos como principal espaço da cena audiovisual das periferias brasileiras

Em sua 10ª edição consecutiva, festival é hoje a principal vitrine da cena experimental e alternativa do país

Silvio Tendler, Adelia Sampaio, Filó Filho e Sérgio Péo – considerados cineastas desbravadores – serão os homenageados em 2016.

Festival será realizado entre 5 e 12 de setembro no Oi Futuro Ipanema e em diferentes cineclubes e entre 23 e 25 de setembro no Centro Cultural Justiça Federal, no Rio de Janeiro

Em sua 10ªa edição, o festival Visões Periféricas trará em sua programação 63 filmes selecionados (dentre 540 inscritos), distribuídos em quatro mostras competitivas e duas mostras informativas (não competitivas), com o intuito de apresentar a ampla produção das periferias brasileiras.

Linguagens, formatos, plataformas, ambientações, temáticas e  narrativas distintas compõem a gama de produções selecionadas para o festival. Sem regras estéticas ou formatos pré-estabelecidos, o Visões Periféricas se propõe a apresentar olhares inusitados sobre temas diferenciados e pouco valorizados pelo mainstream.

Temáticas LGBT, feminina, negra, indígena. Filmes sobre música, jogos, amores e dramas humanos. Produções que abordam a vida nas favelas, nas ruas, nas cidades e no campo. Tudo e todos cabem neste verdadeiro mosaico de olhares diferenciados sobre a realidade dos brasis que habitam nosso país.

Único evento do gênero no Brasil e referência na América Latina, o festival procura ainda estimular a reflexão com debates sobre a relação entre o audiovisual e a periferia. A participação das mulheres no audiovisual também será um dos temas em destaque nos debates.

A curadoria do festival está mais uma vez a cargo do diretor Emílio Domingos (Batalha do Passinho) que este ano decidiu – ao lado da direção do evento – homenagear quatro cineastas que, cada um a seu modo, desbravaram caminhos do audiovisual nacional.

São eles: Silvio Tendler (reconhecido por seus documentários de temática política e social), Adélia Sampaio (primeira mulher negra a dirigir um filme de longa metragem no Brasil), Filó Filho (produtor audiovisual e editor do site Cultne – acervo digital de cultura negra) e Sérgio Péo (urbanista, realizou filmes ligados às questões urbanas, sobretudo sobre o direito à moradia, e indígenas).

Sobre os 10 anos do festival
“Para qualquer festival, completar 10 anos é um marco. Mas para um festival com este perfil, é um feito ainda maior”, comemora o idealizador e coordenador do Visões Periféricas, Marcio Blanco.

“Em 10 anos muita coisa muda: tivemos que lidar com diferentes conjunturas políticas e econômicas, além do grande número e diversidade de realizadores pois lidamos com cineastas em início de carreira e tem sempre gente nova querendo participar do festival”, conta.

Neste ponto, o Visões Periféricas se destaca como a principal vitrine para realizadores em início de carreira: Gustavo Pizzi, Cavi Borges, Luciano Vidigal e Alan Ribeiro são apenas alguns dos nomes que apresentaram seus primeiros filmes no festival.

Como é praxe, os filmes serão exibidos em diferentes cineclubes selecionados previamente pela direção do festival – além das salas de cinema do Oi Futuro Ipanema e do Centro Cultural Justiça Federal.

São, ao todo, 15 pontos de exibição da programação do festival, distribuídos em salas de cinema e cineclubes de diversos bairros da cidade.

O Visões Periféricas 2016 – 10 anos conta com o patrocínio da Oi, do Governo do Estado do Rio de Janeiro e da Secretaria de Estado de Cultura, pela Lei de Incentivo à Cultura, com apoio cultural do Oi Futuro.

Conheça as mostras do festival

Competitivas:

Visorama – Filmes de até 30 minutos produzidos por alunos de oficinas, escolas livres e projetos de formação em audiovisual de todo o país.

Fronteiras Imaginárias – Produções de até 30 minutos produzidos por realizadores independentes e coletivos de audiovisual de diferentes estados do Brasil.

Cinema da Gema – Panorama de filmes realizados por diretores cariocas e fluminenses mostrando o que de mais inovador tem se produzido no Rio de Janeiro.

Tudojuntoemisturado – Filmes de até 5 minutos produzidos por meio de dispositivos móveis e em formatos inovadores como remixagens, mashups e videoclipes. Os filmes desta mostra serão exibidos e receberão votação do público pelo sitewww.visoesperifericas.org.br

Informativas (não competitivas):

Panorâmica – Filmes com duração de pelo menos 40 minutos (médias e longa metragens).

Mostras Homenagem –  Filmes dirigidos pelos diretores homenageados.

Perfis nas redes sociais:

Facebook: /visoesperifericas

Instagram: @festivalvisoesperifericas

Twitter: @vperifericas

Serviço

Festival Visões Periféricas – 10 anos

Data e local:
Dias 05 a 12 de setembro (Oi Futuro Ipanema)
Dias 23 a 25 de setembro  (Centro Cultural da Justiça Federal)
Entrada gratuita
Confira a programação completa e a classificação indicativa em www.imaginariodigital.org.br

DEIXE UM COMENTÁRIO