A região do Vale do Café teve grande importância na primeira metade do século XIX como a maior produtora de café, commodity responsável por sustentar a economia brasileira. Como marco desse período podem ser encontradas em toda a região reminiscências da época, através das diversas edificações rurais e da influência de culturas dos diferentes povos que habitaram o Vale: europeus, índios, africanos e tropeiros.

Unir esses elementos em roteiros temáticos é a proposta do Tour da Experiência Caminhos do Brasil Imperial, projeto com certificação do Sebrae, dos quais fazem parte 18 estabelecimentos turísticos entre fazendas, hotéis, restaurantes e demais estabelecimentos localizados nos municípios de Barra do Piraí, Piraí, Rio das Flores, Valença e Vassouras. Cada um desenvolveu um produto inéditos que permite o contato com a história através dos sentidos, proporcionando uma visita com toques de vivência.

Fazenda Florença
Fazenda Florença

Seja através de recitais de músicas e apresentação de saraus históricos, oficinas de bordado da época das baronesas ou pratos que fazem releitura de banquetes servidos a autoridades, as atividades elaboradas resgatam os hábitos fruto da mistura de raças, contextualizando-as e trazendo-as para o campo da experiência, de modo que o visitante seja participante e não apenas como mero espectador.

Fazenda Florença
Fazenda Florença

Como sugestão de passeio, foram criados 5 roteiros, abrangendo todos os municípios participantes. Começamos com o Roteiro das Flores, que  passeia pelas fazendas e recantos de Rio das Flores, com destaque para a Fazenda União, que oferece almoço na antiga propriedade do Barão do Rio Preto e passeio pela Fazenda Paraízo, a mais autêntica da região. Depois o Roteiro África e Império, que usufrui das belezas  naturais e culturais das propriedades de Barra do Piraí, com degustação de café colonial na charmosa pousada Brisa do Vale em Ipiabas e apreciação do elaborado sarau histórico na Fazenda Florença, em Valença. O Roteiro da Arte e Café revela os sabores de Piraí na visita ao restaurante e Pousada Casa do Manequinho e a passagem por Barra do Piraí possibilita a visita a fazendas recém abertas ao público, como a Alliança.

Fazenda Paraizo
Fazenda Paraizo

O Roteiro Raízes Brasileiras, que inclui os municípios de Barra do Piraí e Vassouras, passa pela tradicional fazenda Ponte Alta, que possui o mais antigo sarau da região e pelo Hotel Santa Amália, com noite de danças africanas e jantar com cardápio dos barões. Por fim, o Roteiro da Eufrásia, na cidade de Vassouras, destacando a vida da mulher que é sinônimo de autonomia e independência e que tem no Mara Palace Hotel um dos seus pontos altos, com chá e  declamação de versos de cordel em sua homenagem.

Fazenda Paraizo
Fazenda Paraizo

Os municípios localizam-se a cerca de 100km do Rio de Janeiro, com fácil acesso por estradas e rodovias. O objetivo do roteiro é agregar atividades que compõem gastronomia, visitas e vivências, levando em consideração as proximidades, podendo também ser modificados, conforme o desejo dos visitantes.

PARA SABER MAIS

Sobre o Vale do Café
O Vale do Café no Sul Fluminense abrange as cidades de Vassouras, Valença, Barra do Piraí, Rio das Flores, Miguel Pereira, Piraí, Paty do Alferes, Pinheiral, Mendes, Engº Paulo de Frontin, Barra Mansa, Volta Redonda e Paracambi. Toda a região teve grande importância no século XIX devido ao grão que lhe dá nome: o café.

Fazenda Paraizo
Fazenda Paraizo

Na década de 1860, a região foi responsável pela produção de 75% do café consumido em todo o mundo, tornando o Brasil líder na produção e exportação do produto que, após a queda mineração, tornou-se o mais valioso commodity do país.

Fazenda Ponte Alta
Fazenda Ponte Alta

Entre as décadas de 1830 e 1850 o café viveu sua grande expansão, gerando renda e oportunidades aos produtores, os novos “barões de café”, que utilizavam da mão-de-obra, vinda de diversos países da África e de uma agricultura extensiva, que não levava em consideração a manutenção do solo. 

Fazenda União
Fazenda União

A partir das últimas décadas do século XIX a oferta do café começou a se tornar muito superior à demanda, havendo uma quebra na economia. Com a sanção da Lei Aurea, extinguindo a mão de obra escrava e o arrasamento das terras, que já não eram tão férteis, os fazendeiros ficaram endividados com os bancos, muitas fazendas foram hipotecadas e muitos deixaram a região.

Período Áureo e suas Fazendas
O período áureo, entre as décadas e 1830 e 1850, projetou o Brasil como maior produtor e exportador de café no mundo, gerando um grande desenvolvimento econômico, proporcionando a construção de ferrovias, iluminação pública e obras de infraestrutura.

Hotel Santa Amália
Hotel Santa Amália

Uma leva de proprietários manteve suas sedes originais, exemplos do estilo colonial, investindo nos métodos de produção e estrutura para mão-de-obra, como hospitais para escravos e senzalas. Os negros eram tão numerosos na região que compunham 2/3 da população.

Mara Palace Hotel
Mara Palace Hotel

Outra parte, enviados pelos pais para formação na Europa, desenvolveram gosto apurado e queriam trazer refinamento para dentro de suas fazendas. Reformaram as antigas sedes, algumas em construção suntuosas, compravam objetos como pratarias, louças, obras de arte, tudo importado. Levavam uma vida de extrema ostentação, tornam-se íntimos da Corte, que é então frequentadora dos casarões. A região foi nesse período o novo centro do poder.

Serviço:
www.facebook.com/ValedoCafeTourdaExperiencia
valedocaferio@gmail.com

DEIXE UM COMENTÁRIO