Uma mensagem de otimismo

Imagens vistas a partir de prédios altos e drones mostraram, nos últimos dias, mensagens de otimismo e reflexão sobre a cidade do Rio de Janeiro. Resultado de intervenções urbanas do projeto “Tijolinhos de Papel – Arquitetando o Infinito”, criado durante a Rio 2016 e que levou para praias da cidade mensagens que representam os desejos do carioca.

O trabalho foi feito por três amigos, o arquiteto e urbanista Eduardo Xavier, o designer Ricardo Hirth e o gestor de projetos Marcos Zenaide, que passaram a madrugada inteira na montagem de esculturas que inseriram o símbolo dos anéis olímpicos nas palavras ‘amor’ e ‘união’ nas areias das praias da Barra e do Leme, respectivamente. As obras foram montadas com tijolos de papel craft, confeccionados à mão, um a um. Os módulos se encaixam uns aos outros e são fixados na areia com barras de ferro (também cortadas à mão). A palavra amor, por exemplo, tinha 36,58m de comprimento e contou com 408 módulos na montagem.

Os tijolos foram criados por Xavier e já deram origem a esculturas urbanas expostas em cidades como Amsterdam e Berlim. O grupo continua se mobilizando para criar outras esculturas gigantes, com mensagens positivas, projeções do que se deseja para o futuro da cidade nas próximas semanas. Os dias e locais exatos são um mistério, já que as condições de vento são decisivas e são monitoradas hora a hora pelos artistas.

DEIXE UM COMENTÁRIO