Thomaz Pacheco é o novo curador da Pinacoteca de São Bernardo do Campo

Thomaz Pacheco, galerista da OMA Galeria e curador da Pinacoteca de São Bernardo do Campo  Nario Barbosa
Thomaz Pacheco, galerista da OMA Galeria e curador da Pinacoteca de São Bernardo do Campo
Nario Barbosa

Perto de completar três anos à frente do primeiro espaço privado de arte contemporânea do ABC, a OMA Galeria, Thomaz Pacheco é nomeado Curador da Pinacoteca de São Bernardo do Campo. A partir de agora, em parceria com João Delijaicov Filho, Pacheco vai trabalhar diretamente o calendário de exposições e a programação de atividades do espaço. “Sei que estou diante de um grande desafio e encaro este novo momento de minha carreira como a consolidação de muito tempo de trabalho dedicado às artes visuais. Definitivamente, sinto-me honrado com tamanha responsabilidade e espero corresponder à altura”, comenta, para João Delijaicov Filho a entrada do novo curador inicia um processo de renovação no local. “Estou feliz de ver a Pinacoteca nas mãos de uma pessoa área, é um sinal de continuidade do trabalho feito nos últimos 35 anos”, diz. 

A Pinacoteca é o maior espaço de exposição permanente de arte moderna e contemporânea da região do ABC, com quatro espaços expositivos, auditório, biblioteca de arte e um jardim de esculturas e várias salas para oficinas de pintura, gravura, escultura, fotografia entre outras. Além da difusão de seu importante acervo que inclui uma coleção com 1380 obras de arte popular e moderna, inclusive com vários artistas do ABC, a Pinacoteca está preparada para ser um local de promoção de projetos multidisciplinares que relacionem as artes visuais com as artes audiovisuais, a música ou a poesia, por exemplo, favorecendo a pesquisa, a inovação, a experimentação e o desenvolvimento da criação sem fronteiras. Segundo o novo curador, sua missão ao integrar o elenco de profissionais que atuam no espaço é ampliar as ações que já acontecem no local.  “Aos poucos, vamos gerar um hábito para a cultura a partir das ações da Pinacoteca e torná-la um espaço referência na articulação das artes visuais inicialmente em São Bernardo do Campo e na Região do Grande ABC e depois na capital paulista. Temos muito trabalho pela frente, mas como já vínhamos discutindo o Plano Municipal de Cultura da cidade eu já tenho uma série de propostas que podemos pouco a pouco colocar em prática. A longo prazo o espaço vai estimular nos visitantes um pensamento reflexivo e crítico, de forma que contribua na construção de uma sociedade mais humana e participativa das suas ações”, finaliza.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UM COMENTÁRIO