Terceira edição do Dança Gamboa começa no dia 12 de setembro

Mostra no Galpão Gamboa, que vai até 01/11 e reúne grandes nomes do cenário nacional, abre com a Cena 11 Cia de Dança

Karin Serafin
Karin Serafin

Evento que já faz parte do calendário cultural carioca, a terceira edição do Dança Gamboa, projeto do Galpão Gamboa, começa no próximo dia 12 de setembro. Com patrocínio da Prefeitura do Rio de Janeiro, a mostra levará para a Zona Portuária, até o dia 1º de novembro, companhias e artistas de destaque na dança contemporânea nacional, como Cena 11 Cia de Dança, Companhia Urbana de Dança, Cia da Ideia, Gustavo Ciríaco, Claurinas – As Palhaças Bailarinas, Esther Weitzman Companhia de Dança e a Companhia REC. Ao todo, oito espetáculos irão compor a programação.

As novidades desta edição serão as residências de jovens companhias com coreógrafos já consagrados. Sonia Destri Lie, da Cia Urbana de Dança, vai ensaiar com o Grupo Efeito Urbano, do Morro da Providência. A coreógrafa, bailarina, professora e pesquisadora Thereza Rocha, por sua vez, irá colaborar com a Miúda, coletivo nascido na Unirio, formado por 15 artistas de diferentes áreas. Ao fim de cada processo, os grupos apresentarão os espetáculos gerados a partir dessa experiência conjunta, com entrada gratuita.

“Este ano o projeto amplia suas ações, promovendo encontros entre artistas de diferentes gerações, no formato de residências, abrindo um espaço de troca e colaboração que fortalece a experiência artística”, comenta a atriz, bailarina e coreógrafa Marcia Rubin, que assina novamente a curadoria da mostra, ao lado do diretor, ator e produtor Cesar Augusto.

Fernando Libonati, diretor do Galpão Gamboa e sócio da produtora Pequena Central ao lado de Marco Nanini, é o responsável pela direção de produção. Os ingressos terão preços populares: R$ 20 para os espetáculos adultos e R$ 10 para os infantis, com meia-entrada para estudantes e idosos, além de descontos especiais para moradores da região da Zona Portuária.

“A edição 2015 do Dança Gamboa amplia seu raio de atenção. Celebra a dança contemporânea, mostrando também os destaques nacionais que fizeram sucesso no exterior”, afirma Cesar Augusto. A mostra já tem garantida uma quarta edição em 2016.

A programação será aberta com uma estreia. Inédito na cidade, o solo “Sobre expectativas e promessas”, da Cena 11 Cia de Dança, de Florianópolis, terá apresentações nos dias 12 e 13/09. Em cena, o bailarino e coreógrafo Alejandro Ahmed, um dos fundadores do grupo, busca reconhecer em seu corpo as marcas dos processos de criação e dos corpos dos bailarinos com quem tem trabalhado. O espetáculo se propõe a ser um discurso organizado por músculos e ossos, instaurado pelo movimento. “Nos meus 20 anos de trajetória como diretor e coreógrafo, a minha dança e a dança do Cena 11 se fundem em um caminho identitário, que precisa ser dissecado como um objeto genealógico, tratando genealogia como um percurso de ocorrências relacionais”, diz. A trilha sonora é composta e executada ao vivo por Hedra Rockenbach, também integrante do grupo, a partir dos sons e ruídos da performance.

Nos dias 26 e 27 de setembro, será a vez da Companhia Urbana de Dança com o espetáculo “Na pista”, celebrando os dez anos do grupo. Dirigida por Sonia Destri, a companhia é formada por jovens moradores de áreas populares do Rio, que fazem uma pesquisa entre linguagens urbanas e técnicas contemporâneas. A apresentação marca o retorno da companhia às suas raízes no subúrbio carioca. Parte da vida de jovens dançarinos, ritmos e sequências coreográficas servem de inspiração para o trabalho, cuja referência está em clássicos das pistas de dança. Ao universo dos dançarinos, a coreógrafa trouxe David Bowie, Earth, Wind & Fire, Chaka Khan e hits da dance music. Rodrigo Marçal, que assina a trilha sonora, inseriu ainda Erik Satie e De La Soul.

No fim de semana seguinte, dias 03 e 04 de outubro, a Cia da Ideia, dirigida pela coreógrafa e bailarina Sueli Guerra, vai apresentar uma programação dupla: o infantil “Batuquinho” e o adulto “Batuque contemporâneo”.

Uma criação de Sueli com o percussionista paulista Guga Machado, “Batuque contemporâneo” aborda uma linguagem que abraça ambas as expressões artísticas: música e dança. A união dessas linguagens desperta a sensibilidade do corpo, dialogando com a sonoridade. Partituras corporais-coreográficas são desenvolvidas a partir da música, proporcionando um espetáculo onde a dramaturgia surge de encontros do corpo tocando e da música dançando.

Constatando o encanto proporcionado nas crianças depois de uma série de apresentações em praças e espaços abertos, a companhia criou “Batuquinho”, uma edição infantil de “Batuque contemporâneo”. No espetáculo, com supervisão cênica de José Mauro Brant, uma seleção de cenas coreográficas surgem sob o olhar de um novo personagem: Antônio, vivido por Antônio Guerra, filho da diretora Sueli Guerra. Desde o seu nascimento, o menino vive uma jornada de descoberta do ritmo e do batuque. Embalado pela batida do coração, na gestação, passando pela suavidade dos acalantos até o contato do menino com os ritmos da vida. Para completar a jornada, Antônio se rende à dança e acha seu lugar no mundo entre tantos passos e ritmos.

Dias 10 e 11/10, o Dança Gamboa receberá “Quem anda no chão, quem anda nas árvores, quem tem asas”, do coreógrafo e performer Gustavo Ciríaco, uma criação para seis bailarinos e cantores. O espetáculo faz uma releitura contemporânea da presença do trágico na atualidade. Lançando um novo olhar sobre configurações tradicionais da tragédia e, de seu oposto, a comédia, o projeto aposta em fluxos migratórios e nos dioramas, dispositivos cênicos comuns nos museus. Após uma temporada de sucesso com o público infantil no Galpão das Artes do Teatro Tom Jobim, no Jardim Botânico, “Quem anda no chão…” abre a programação especial do Dia das Crianças.

Ainda em comemoração à data, o infantil “Em busca do riso perdido” chega à mostra nos dias 11 e 12 de outubro. Do grupo de teatro Claurinas – As palhaças bailarinas, que une a arte do clown e a do balé, a montagem conta a história de três primas/palhaças, que moram juntas e recebem uma carta de uma tia, anunciando sua visita. Quando a tia chega, as sobrinhas tem uma grande surpresa: ela está completamente diferente. Séria e silenciosa, não vê mais graça em nada. Convencidas de que algo está errado, decidem sair pela cidade à procura do riso perdido em algum lugar no caminho.

Nos dias 24 e 25 de outubro, quem se apresenta será a companhia da coreógrafa e pesquisadora Esther Weitzman, com “Jogo de damas”. Segundo Weitzman, o espetáculo acontece a partir dos afetos criados entre as intérpretes, da conversa entre mulheres de diferentes gerações. “É entre o lúdico e o poético que a dança singular de cada bailarina desponta em meio ao trabalho do grupo”, afirma. No palco, oito intérpretes mulheres, com idades entre 24 e 53 anos, experiências e formações de dança variadas, desenvolvem o duplo sentido que dá nome à obra.

Fechando a programação, a Companhia REC, da coreógrafa Alice Ripoll, apresentará seu mais novo espetáculo “Bô”, nos dias 31/10 e 01/11. Bô, que significa “você” ou “tu” em crioulo cabo-verdiano, é uma criação sobre incorporações velozes, estados fugazes e fragmentos da memória. A pesquisa que deu origem ao espetáculo apresenta novos rumos da improvisação na dança. A partir da construção de estados, os intérpretes promovem criações instantâneas de movimentos e encontros inusitados. Além disso, o trabalho encontra inspiração em fenômenos do universo, como órbitas, magnetismo, gravidade, forças de atração e repulsa entre corpos.

Serviço abertura:

Sobre expectativas e promessas
Grupo Cena 11 Cia de Dança
Direção e performance: Alejandro Ahmed
Datas: 12 e 13 de setembro
Horários: Sábado (21h) e domingo (20h)
Local: Galpão Gamboa
Endereço: Rua da Gamboa, 279 – Centro – RJ
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) / R$ 10,00 (meia) / R$ 5,00 (moradores da região com comprovante)
Duração: 45 minutos
Classificação etária: livre

Ficha técnica – Sobre expectativas e promessas
Criação, direção e performance: Alejandro Ahmed
Assistência de direção, criação e ensaios: Mariana Romagnani
Iluminação, trilha sonora e direção de cena: Hedra Rockenbach
Máscaras: Maurício Magagnin
Fotografia: Cristiano Prim
Arte gráfica: Pedro Franz
Pesquisa compartilhada: Grupo Cena 11

Programação completa Dança Gamboa – 3ª edição

Residência
Efeito Urbano/Sonia Destri Lie
Datas: 19 e 20 de setembro
Horários: Sábado (21h) e domingo (20h)
Entrada gratuita

Na pista
Companhia Urbana de Dança
Direção: Sonia Destri Lie
Datas: 26 e 27 de setembro
Horários: Sábado (21h) e domingo (20h)
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) / R$ 10,00 (meia) / R$ 5,00 (moradores da região com comprovante)
Duração: 40 minutos
Classificação etária: livre

Batuquinho (infantil)
Cia da Ideia
Direção artística: Sueli Guerra e Guga Machado
Datas: 03 e 04 de outubro
Horários: Sábado e domingo (16h)
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) / R$ 5,00 (meia) / R$ 2,00 (moradores da região com comprovante)
Duração: 50 minutos
Classificação etária: livre

Batuque contemporâneo
Cia da Ideia
Direção artística: Sueli Guerra e Guga Machado
Datas: 03 e 04 de outubro
Horários: Sábado (21h) e domingo (20h)
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) / R$ 10,00 (meia) / R$ 5,00 (moradores da região com comprovante)
Duração: 60 minutos
Classificação etária: livre

Quem anda no chão, quem anda nas árvores, quem tem asas
Direção: Gustavo Ciríaco
Datas: 10 e 11 de outubro
Horários: Sábado (19h) e domingo (19h) – horários a confirmar
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) / R$ 10,00 (meia) / R$ 5,00 (moradores da região com comprovante)
Duração: 70 minutos
Classificação etária: livre

Em busca do riso perdido (infantil)
Claurinas – As palhaças bailarinas
Direção: Marcos Ácher
Datas: 11 e 12 de outubro
Horários: Domingo e segunda-feira (15h) – horários a confirmar
Ingressos: R$ 10,00 (inteira) / R$ 5,00 (meia) / R$ 2,00 (moradores da região com comprovante)
Duração: 50 minutos
Classificação etária: livre

Residência
Miúda/Tereza Rocha
Datas: 17 e 18 de outubro
Horários: Sábado (21h) e domingo (20h)
Entrada gratuita

Jogo de damas
Concepção e direção: Esther Weitzman
Datas: 24 e 25 de outubro
Horários: Sábado (21h) e domingo (20h)
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) / R$ 10,00 (meia) / R$ 5,00 (moradores da região com comprovante)
Duração: 45 minutos
Classificação etária: 10 anos


Companhia REC
Direção: Alice Ripoll
Datas: 31 de outubro e 01 de novembro
Horários: Sábado (21h) e Domingo (20h)
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) / R$ 10,00 (meia) / R$ 5,00 (moradores da região com comprovante)
Duração: 50 minutos
Classificação etária: 10 anos

DEIXE UM COMENTÁRIO